Se­gun­da fa­se de mo­der­ni­za­ção con­tem­pla 240 me­tros de cais

Ins­ti­tu­to Ma­rí­ti­mo e Por­tuá­rio de An­go­la e TOA Cor­po­ra­ti­on (da em­prei­tei­ra ja­po­ne­sa) as­si­nam acor­do para o ar­ran­que das obras que de­vem ini­ci­ar já no próximo mês

Jornal de Economia & Financas - - Infra-estrutura -

As obras da se­gun­da fa­se do pro­jec­to de mo­der­ni­za­ção do Por­to do Na­mi­be, que con­tem­plam 240 me­tros de cais e a pa­vi­men­ta­ção do par­que de con­ten­to­res exis­ten­te têm iní­cio pre­vis­to para o mês de Mar­ço.

Para o efei­to uma de­le­ga­ção do Mi­nis­té­rio dos Trans­por­tes, en­ca­be­ça­da pe­lo di­rec­tor-ge­ral do Ins­ti­tu­to Ma­rí­ti­mo e Por­tuá­rio de An­go­la (IMPA), Vic­tor Ale­xan­dre de Carvalho, tra­ba­lhou, re­cen­te­men­te, em Tó­quio, ca­pi­tal do Ja­pão, com o ob­je­ti­vo de fa­zer o acom­pa­nha­men­to da aber­tu­ra da pro­pos­ta de pre­ço e a ad­ju­di­ca­ção da em­prei­tei­ra ja­po­ne­sa, TOA Cor­po­ra­ti­on, se­le- ci­o­na­da por con­cur­so pú­bli­co, para exe­cu­tar os tra­ba­lhos.

Uma no­ta do Mi­nis­té­rio dos Trans­por­tes a que o JE te­ve aces­so re­ve­la que, o pro­jec­to de mo­der­ni­za­ção do Por­to do Na­mi­be re­sul­ta de um “acor­do de do­a­ção” ava­li­a­do em cer­ca de 20 milhões de dó­la­res nor­te-ame­ri­ca­nos.

As­si­na­do em 2017, en­tre a Agên­cia de Co­o­pe­ra­ção In­ter­na­ci­o­nal do Ja­pão (JICA) e o Ins­ti­tu­to Ma­rí­ti­mo e Por­tuá­rio de An­go­la (IMPA), o fi­nan­ci­a­men­to tem co­mo fi­na­li­da­de con­tri­buir para o ar­ran­que da se­gun­da fa­se da em­prei­ta­da.

Par­ce­ria es­tra­té­gi­ca

O acor­do, in­se­ri­do no pro­gra­ma de re­a­bi­li­ta­ção, ex­pan­são e mo­der­ni­za­ção dos por­tos de An­go­la, foi ru­bri­ca­do em 2016, en­tre o Go­ver­no de An­go­la (re­pre­sen­ta­do pe­lo Mi­nis­té­rio das Re­la­ções Ex­te­ri­o­res) e o Go­ver­no do Ja­pão (re­pre­sen­ta­do pe­la Em­bai­xa­da da­que­le país em An­go­la).

O pro­to­co­lo en­tre os dois go­ver­nos, res­sal­ta a fon­te, con­tem­plou a Em­pre­sa Por­tuá­ria do Na­mi­be, no­me­a­da­men­te no que refere a re­a­bi­li­ta­ção total do cais com com­pri­men­to de 480 me­tros, di­vi­di­do em du­as fa­ses, ten­do con­cluí­do os tra­ba­lhos da pri­mei­ra fa­se em 2011.

Na pri­mei­ra fa­se de exe­cu­ção da mo­der­ni­za­ção do por­to, re­ve­la a fon­te, fo­ram re­a­bi­li­ta­dos os pri­mei­ros 240 me­tros de cais, es­tan­do os mesmos ac­tu­al­men­te em fun­ci­o­na­men­to nos ter­mos de um con­tra­to de con­ces­são com a em­pre­sa SOGESTER.

Ao fa­lar no ac­to da ad­ju­di­ca- ção da em­prei­ta­da em Tó­quio, re­e­la a a no­ta, o di­rec­tor-ge­ral do IMPA, Vic­tor Ale­xan­dre de Carvalho, ar­gu­men­tou que o pro­jec­to de mo­der­ni­za­ção do Por­to do Na­mi­be in­se­re-se no pro­gra­ma de re­a­bi­li­ta­ção ge­ral das in­fra­es­tru­tu­ras do país, em par­ti­cu­lar no sec­tor dos Trans­por­tes, com ên­fa­se ao ra­mo ma­rí­ti­mo e por­tuá­rio.

Já o em­bai­xa­dor de An­go­la no Ja­pão, João Miguel Vahe­ke­ni, des­ta­cou a im­por­tân­cia da di­plo­ma­cia eco­nó­mi­ca e a dis­po­ni­bi­li­da­de de apoio face às opor­tu­ni­da­des que o Go­ver­no ja­po­nês ofe­re­ce, nos mais va­ri­a­dos do­mí­ni­os da co­o­pe­ra­ção.

O Por­to do Na­mi­be pre­ten­de as­su­mir-se co­mo um dos mais di­nâ­mi­cos e com­pe­ti­ti­vos por­tos afri­ca­nos do Atlân­ti­co Sul, cons­ti­tuin­do-se co­mo um pó­lo de de­sen­vol­vi­men­to in­dus­tri­al, lo­gís­ti­co e de ser­vi­ços do Sul de An­go­la e co­mo por­to de re­fe­rên­cia da África Me­ri­di­o­nal.

Este por­to tinha co­mo ob­jec­ti­vo ga­ran­tir ao co­mér­cio ex­ter­no e de ca­bo­ta­gem do país a car­ga e des­car­ga de mer­ca­do­ri­as e a sua ar­ma­ze­na­gem, bem co­mo a pres­ta­ção de ser­vi­ços au­xi­li­a­res à car­ga e à na­ve­ga­ção, com efi­ci­ên­cia e me­no­res custos.

FRAN­CIS­CO BER­NAR­DO | EDIÇÕES NO­VEM­BRO | LU­BAN­GO

O Por­to do Na­mi­be pre­ten­de as­su­mir-se co­mo um dos mais di­nâ­mi­cos e com­pe­ti­ti­vos por­tos afri­ca­nos do Atlân­ti­co Sul

CEDIDA

Di­rec­tor-ge­ral do IMPA (no cen­tro) en­ca­be­çou a de­le­ga­ção an­go­la­na ao Tó­quio

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.