Fei­tos do rei Man­du­me

Lu­ta co­lo­ni­al por­tu­gue­sa na re­gião Sul de An­go­la de­ve or­gu­lhar to­do po­vo e ser­vir de ins­pi­ra­ção

Jornal de Economia & Financas - - Lazer -

Os fei­tos do rei Man­du­me-ya-Nde­mu­fayo na lu­ta con­tra a ocu­pa­ção co­lo­ni­al por­tu­gue­sa na re­gião Sul de An­go­la de­ve ser­vir de ins­pi­ra­ção aos an­go­la­nos so­bre as su­as obri­ga­ções no pro­gres­so do país, dis­se esta se­ma­na, em Na­ma­cun­de, Cu­ne­ne, a vi­ce-go­ver­na­do­ra para o sec­tor Po­lí­ti­co, So­ci­al e Eco­nó­mi­co, Al­ber­ti­na Te­re­sa Jo­sé.

A res­pon­sá­vel, que fa­la­va no ac­to de ce­le­bra­ção dos 101 anos da mor­te do rei Man­du­me-ya-Nde­mu­fayo, dis­se que a bra­vu­ra e co­ra­gem de Man­du­me de­ve ser vis­ta por to­dos os an­go­la­nos co­mo fon­te de ins­pi­ra­ção para o de­sen­vol­vi­men­to do país, pois para tal é ne­ces­sá­rio que ca­da um fa­ça a sua par­te.

Ape­sar da ad­ver­si­da­de do tempo, o so­be­ra­no do rei­no dos Oshikwa­nha­ma, de­fen­deu a in­te­gri­da­de do seu po­vo até a mor­te, pois não per­mi­tiu qual­quer sub­mis­são ao re­gi­me co­lo­ni­al por­tu­guês na al­tu­ra.

“Man­du­me, em mo­men­to ne­nhum dei­xou as su­as obri­ga­ções da de­fe­sa do seu rei­na­do para se­gun­do pla­no, deu tu­do de si para pro­te­ger o seu po­vo, daí que este es­pí­ri­to ab­ne­ga­do de­ve ser uma ca­rac­te­rís­ti­ca para to­dos os an­go­la­nos na cons­tru­ção de uma An­go­la ca­da vez mais prós­pe­ra”, fri­sou a res­pon­sá­vel.

A ce­le­bra­ção da efe­mé­ri­de, re­a­li­za­da no Com­ple­xo Tu­rís­ti­co Me­mo­ri­al do Rei Man­du­me-ya-Nde­mu­fayo, em Oiho­le, con­tou também com a re­a­li­za­ção de uma pa­les­tra so­bre o te­ma” o Le­ga­do his­tó­ri­co de Man­du­me e da cul­tu­ra Oshikwa­nha­ma”, que vi­sou des­per­tar à no­va ge­ra­ção o sen­ti­men­to de pa­tri­o­tis­mo e de fidelidade pe­la na­ção.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.