CES­TA BÁ­SI­CA CON­TI­NUA AL­TA NOS MER­CA­DOS IN­FOR­MAIS

Jornal de Economia & Financas - - Finanças -

Al­guns dos pro­du­tos bá­si­cos no mer­ca­do in­for­mal têm es­ta­do a re­gis­tar nas úl­ti­mas se­ma­nas um li­gei­ro au­men­to de pre­ços. Al­guns con­su­mi­do­res opi­na­ram que a pro­cu­ra e ofer­ta vão ga­nhar o equi­lí­brio quan­do ha­ver au­men­to da pro­du­ção interna e a con­se­quen­te re­du­ção das im­por­ta­ções. De acor­do o con­su­mi­dor Ni­co Aze­ve­do, a pro­du­ção interna não con­se­gue sa­tis­fa­zer a pro­cu­ra que aca­ba por ser mai­or, e is­so faz com que os ne­go­ci­an­tes se apro­vei­tem da si­tu­a­ção pa­ra es­pe­cu­lar e com­pen­sar os seus lu­cros. O en­tre­vis­ta­do do JE acres­cen­tou que mui­tas do­nas de ca­sa e ven­de­do­ras am­bu­lan­tes op­tam por as­so­ci­ar os bens a gros­so ale­ga­da­men­te por ser mais ren­tá­vel pa­ra abas­te­cer as co­zi­nhas e pa­ra a ven­da a re­ta­lho pe­las artérias da ci­da­de, a co­nhe­ci­da “zun­ga”. Du­ran­te a ron­da fei­ta pe­lo JE, cons­ta­tou-se ain­da que o au­men­to dos pre­ços re­flec­te-se mais no ar­roz, fran­go,óleo, to­ma­te, ce­bo­la e lei­te. A dis­pa­ri­da­de de pre­ços vai de acor­do com o po­der de com­pra dos cli­en­tes, pre­su­min­do que os que vi­vem no cen­tro da ci­da­de te­nham mai­or po­der de com­pra em re­la­ção aos das pe­ri­fe­ri­as.

A PRO­DU­ÇÃO INTERNA NÃO CON­SE­GUE SA­TIS­FA­ZER A PRO­CU­RA

EDU­AR­DO PE­DRO | EDI­ÇÕES NO­VEM­BRO

As fa­mí­li­as op­tam por as­so­ci­ar os bens a gros­so na ho­ra de com­prar

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.