Go­ver­no quer re­du­zir po­bre­za pa­ra 25 por cen­to até 2022

A in­ci­dên­cia ac­tu­al de po­bre­za é de 36,6 por cen­to ci­fra que tem es­ta­do a pre­o­cu­par o Exe­cu­ti­vo an­go­la­no

Jornal de Economia & Financas - - Desenvolvimento - Adé­ri­to Ve­lo­so

O Exe­cu­ti­vo an­go­la­no pro­põe-se a re­du­zir a in­ci­dên­cia da po­bre­za de 36,6 pa­ra 25,o por cen­to que cor­res­pon­de a cer­ca de três mi­lhões de ci­da­dãos, dos quais 412.624 em 2018.

Se­gun­do avança um do­cu­men­to do Ministério da Ac­ção So­ci­al, Fa­mí­lia e Pro­mo­ção da Mu­lher a que o JE te­ve aces­so, di­vul­ga­do re­cen­te­men­te, uma das pri­o­ri­da­des do Pla­no In­te­gra­do de De­sen­vol­vi­men­to Lo­cal e Com­ba­te à Po­bre­za (PIDLCP) é o de con­tri­buir pa­ra a ace­le­ra­ção des­ta ini­ci­a­ti­va, sen­do que nos mu­ni­cí­pi­os on­de se jus­ti­fi­car, a fo­ca­li­za­ção de­ve­rá obe­de­cer ao prin­cí­pio de ab­sor­ção de 70 por cen­to de ex-mi­li­ta­res e 30 de mem­bros das co­mu­ni­da­des nos projectos.

Uma das pri­o­ri­da­des do Pidlcp, re­ve­la a fon­te, é con­cluir a rein­te­gra­ção de cer­ca de 80.537 ex-mi­li­ta­res, dos quais 7.873 na pro­vín­cia de Lu­an­da, daí a a ne­ces­si­da­de da sua inserção efec­ti­va em ini­ci­a­ti­vas de “in­clu­são pro­du­ti­va” que se­jam con­sen­tâ­ne­as com as su­as ap­ti­dões e vo­ca­ção, de for­ma a con­fe­rir au­to-sus­ten­ta­bi­li­da­de e dig­ni­da­de.

Po­ten­ci­ar as re­giões

Con­vi­da­da a dis­cur­sar na aber­tu­ra do se­mi­ná­rio pro­vin­ci­al de Lu­an­da sobre dis­se­mi­na­ção e ori­en­ta­ção me­to­do­ló­gi­ca pa­ra a ope­ra­ci­o­na­li­za­ção do Pidlcp, re­a­li­za­do re­cen­te­men­te, a mi­nis­tra da Ac­ção So­ci­al, Fa­mí­lia e Pro­mo­ção da Mu­lher, Vic­tó­ria Fran­cis­co Cor­reia Conceição, re­ve­lou que o pro­gra­ma es­tão ali­nha­dos ao pro­gra­ma que vi­sa ti­rar mi­lhões de an­go­la­nos da si­tu­a­ção de vul­ne­ra­bi­li­da­de e de po­bre­za ex­tre­ma.

Se­gun­do avan­çou, os eixos es­tra­té­gi­cos que norteiam as in­ter­ven­ções de de­sen­vol­vi­men­to lo­cal e de com­ba­te à po­bre­za, no âm­bi­to do pro­gra­ma in­te­gra­do, es­tão em “ali­nha­men­to com o pro­ces­so de re­for­ço da desconcentração e des­cen­tra­li­za­ção ad­mi­nis­tra­ti­va em cur­so no país, pro­mo­ven­do me­ca­nis­mos de trans­fe­rên­cia de com­pe­tên­ci­as dos ór­gãos cen­trais aos da ad­mi­nis­tra­ção lo­cal do Es­ta­do, bem co­mo po­ten­ciá-los com mei­os hu­ma­nos e soluções téc­ni­cas e tec­no­ló­gi­cas, ten­do em vis­ta a efec­ti­va­ção pau­la­ti­na das au­tar­qui­as lo­cais”.

OS ES­TRA­TÉ­GI­COS EIXOS QUE NORTEIAM AS IN­TER­VEN­ÇÕES DE DE­SEN­VOL­VI­MEN­TO LO­CAL E DE COM­BA­TE À PO­BRE­ZA ES­TÃO ALIADAS COM O PRO­CES­SO DE RE­FOR­ÇO DA DESCONCENTRAÇÃO E DES­CEN­TRA­LI­ZA­ÇÃO AD­MI­NIS­TRA­TI­VA EM CUR­SO NO PAÍS.

ARÃO MAR­TINS | EDI­ÇÕES NO­VEM­BRO | HUÍ­LA

Pro­gra­ma pre­vê a in­te­gra­ção de 80.537 ex-mi­li­ta­res em projectos co­mu­ni­tá­ri­os

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.