Cin­co me­lho­res prá­ti­cas de ope­ra­ção lo­gís­ti­ca

O mo­ni­to­ra­men­to dos trans­por­tes e as no­vas tec­no­lo­gi­as são ele­men­tos fun­da­men­tais pa­ra o acom­pa­nha­men­to de to­da ac­ti­vi­da­de re­a­li­za­da den­tro dos pra­zos mar­ca­dos

Jornal de Economia & Financas - - Gestão -

Alo­gís­ti­ca tem evo­luí­do ca­da vez mais, tor­nan­do-se pe­ça fun­da­men­tal na es­tra­té­gia de ne­gó­ci­os. Com is­so, o fo­co dei­xa de ser com­ple­ta­men­te vol­ta­do pa­ra as ro­ti­nas ope­ra­ci­o­nais e pas­sa a ser di­rec­ci­o­na­do tam­bém pa­ra a op­ti­mi­za­ção dos pro­ces­sos e apri­mo­ra­men­to dos re­sul­ta­dos. A se­guir, ci­ta­re­mos al­gu­mas das me­lho­res prá­ti­cas que po­dem, e de­vem, ser adop­ta­das pa­ra a me­lho­ria do sec­tor:

O STOCK É UMA ÁREA IM­POR­TAN­TE PA­RA AS EM­PRE­SAS E O CON­TRO­LO DAS QUAN­TI­DA­DES EXISTENTES

1 - Mo­ni­to­ra­men­to de trans­por­tes: O mo­ni­to­ra­men­to de trans­por­tes é uma ro­ti­na que be­ne­fi­cia a em­pre­sa de di­ver­sas for­mas. En­tre elas, po­de­mos des­ta­car: acom­pa­nha­men­to do cum­pri­men­to das ro­tas que fo­ram pla­ne­a­das; co­nhe­ci­men­to do sta­tus do trans­por­te em tem­po re­al, iden­ti­fi­can­do ocor­rên­ci­as e ela­bo­ran­do ac­ções mais acer­ta­das, de for­ma mais ágil; pos­si­bi­li­da­de de ofe­re­cer o con­tro­lo do sta­tus do pedido pa­ra os cli­en­tes, ou mes­mo tra­ba­lhar com a no­ti­fi­ca­ção pro­ac­ti­va — nes­se ca­so, o con­su­mi­dor é avi­sa­do an­tes que en­tre em con­tac­to com a cen­tral. Es­sa ac­ti­vi­da­de per­mi­te acom­pa­nhar me­lhor o pro­ces­so e iden­ti­fi­car as fa­lhas no mo­men­to em que elas ocor­rem, fa­ci­li­tan­do o levantamento das cau­sas e a cri­a­ção de soluções mais efi­ca­zes; 2- Me­lho­res prá­ti­cas na ges­tão de Stock: O Stock é uma área im­por­tan­te pa­ra a em­pre­sa e é a prin­ci­pal res­pon­sá­vel por con­tro­lar as quan­ti­da­des de item. A sua ges­tão evi­ta fal­tas e ex­ces­sos e equi­li­bra o aten­di­men­to da de­man­da com o stock mí­ni­mo.En­tre al­gu­mas prá­ti­cas es­sen­ci­ais pa­ra uma ges­tão de stock efi­caz, po­de­mos ci­tar: ca­das­tro pa­dro­ni­za­do, acom­pa­nha­men­to do gi­ro dos pro­du­tos, pre­vi­são de de­man­da, in­ven­tá­ri­os cí­cli­cos e in­te­gra­ção com a área de Com­pras e Co­mer­ci­al, que vão aju­dar a com­por um stock mais con­di­zen­te com a re­a­li­da­de; 3- Acom­pa­nha­men­to de in­di­ca­do­res de de­sem­pe­nho: Os in­di­ca­do­res de de­sem­pe­nho são um ex­ce­len­te re­cur­so que qual­quer ges­tor po­de utilizar pa­ra ava­li­ar sua ope­ra­ção lo­gís­ti­ca. A ideia é utilizar es­sa fer­ra­men­ta pa­ra ana­li­sar os re­sul­ta­dos dos pro­ces­sos, com­pa­rá-los aos ob­jec­ti­vos e ava­li­ar se os es­for­ços em­pre­ga­dos fo­ram su­fi­ci­en­tes. Eles tam­bém são um ex­ce­len­te meio de iden­ti­fi­car fa­lhas pro­ces­su­ais. Pa­ra mo­ni­to­rar as ope­ra­ções, po­de-se cal­cu­lar: ní­vel de serviço de en­tre­gas, fre­te, ín­di­ce de ava­ri­as e ex­tra­vi­os, ín­di­ce de aten­di­men­to de pe­di­dos e cus­tos to­tais, por exem­plo; 4- In­ves­ti­men­to em tec­no­lo­gia: Exis­tem di­ver­sas soluções dis­po­ní­veis no mer­ca­do, vol­ta­das pa­ra op­ti­mi­zar os mais di­ver­sos pro­ces­sos em uma em­pre­sa. O ide­al é con­tar com soluções que aju­dem a au­to­ma­ti­zar as ro­ti­nas, mas que ao mes­mo tem­po ofe­re­çam a pos­si­bi­li­da­de de in­te­grar as ac­ti­vi­da­des e sec­to­res, man­ten­do a co­mu­ni­ca­ção flui­da e pre­ci­sa; 5. Alu­guer de gal­pão co­mo es­tra­té­gia de ope­ra­ção lo­gís­ti­ca: O alu­guel de gal­pões é uma ex­ce­len­te es­tra­té­gia pa­ra pro­mo­ver a re­du­ção de cus­tos e apri­mo­rar as ope­ra­ções lo­gís­ti­cas. Es­sa op­ção aju­da a si­tu­ar o Cen­tro de Dis­tri­bui­ção em lo­ca­li­da­des mais es­tra­té­gi­cas, é al­ta­men­te es­ca­lá­vel e ain­da ge­ra cus­tos me­no­res do que man­ter uma es­tru­tu­ra pró­pria.Pa­ra adop­tar as me­lho­res prá­ti­cas de lo­gís­ti­ca, uma di­ca é ava­li­ar a atu­a­ção de ou­tras em­pre­sas do ra­mo, quais são seus prin­ci­pais acer­tos e mo­ti­vos de re­cla­ma­ção dos cli­en­tes.

DR

Me­lho­res prá­ti­cas de ges­tão de stock são res­pon­sá­veis pe­la di­nâ­mi­ca ge­ral e evi­ta reclamações de for­ne­ce­do­res

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.