BAN­CO CEN­TRAL EMPENHADO EM COR­RI­GIR AS VÁ­RI­AS ANOMALIAS

Jornal de Economia & Financas - - Finanças -

O Ban­co Na­ci­o­nal de An­go­la (BNA), com quem a AIA tem vin­do a tra­ba­lhar, es­tá a pro­cu­rar cor­ri­gir a ano­ma­lia do aces­so às di­vi­sas, so­bre­tu­do da­que­les cli­en­tes que pos­su­em cam­bi­ais de­po­si­ta­das nas su­as con­tas par­ti­cu­la­res. De Acor­do com Jo­sé Severino, ainda, re­cen­te­men­te, o BNA ven­deu cam­bi­ais pa­ra tal e tem ou­tras me­di­das que co­me­çam a acal­mar al­guns “ir­ri­tan­tes” em épo­cas de va­cas ma­gras! En­ten­de que o sen­ti­men­to dos cli­en­tes de en­cer­ra­rem as su­as con­tas em di­vi­sas e re­a­ve­rem os va­lo­res são le­gí­ti­mas, mas diz que o pro­ble­ma é que os ban­cos se su­bor­di­nam a ta­xa flu­tu­an­te e o mer­ca­do in­for­mal pa­ga mui­to me­lhor. Tal­vez que is­to re­du­za a pres­são so­bre a pro­cu­ra no in­for­mal e aí uma even­tu­al con­ten­ção das sua ta­xas. “No­ta-se mais con­fi­an­ça até pelo diá­lo­go tam­bém en­tre o BNA e a ABANC”, dis­se.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.