So­de­mat es­tá com di­fi­cul­da­des em es­co­ar pro­du­tos

Jornal de Economia & Financas - - Finanças -

A So­ci­e­da­de de De­sen­vol­vi­men­to Agrí­co­la da Ma­ta­la (So­de­mat) so­li­ci­tou que os cam­po­ne­ses lo­cais re­du­zam a pro­du­ção de to­ma­te en­quan­to não é re­ac­ti­va­da a fa­bri­ca de con­cen­tra­do da co­mu­na de Ca­pe­lon­go, na­que­le mu­ni­cí­pio.

O pre­si­den­te do con­se­lho de ad­mi­nis­tra­ção da So­de­mat, Ci­pri­a­no Ndu­lum­ba, de­cla­rou à im­pren­sa que, de­vi­do à pa­ra­li­sa­ção da fá­bri­ca de con­cen­tra­do de to­ma­te, to­da a pro­du­ção do cam­po aca­ba por se es­tra­gar, cau­san­do enor­mes pre­juí­zos aos agri­cul­to­res.

“O to­ma­te só se­rá pro­du­zi­do em gran­de es­ca­la qu­an­do nós ti­ver­mos pron­ta a fa­bri­ca de con­cen­tra­do de to­ma­te. En­quan­to não acon­te­ce, de­mos uma ori­en­ta­ção téc­ni­ca aos pro­du­to­res pa­ra re­du­zi­rem a pro­du­ção, pois, por es­tar­mos si­tu­a­dos nu­ma zo­na bas­tan­te dis­tan­te dos cen­tros ur­ba­nos, é pre­ci­so mui­to cui­da­do ao li­dar com es­te ti­po de cul­tu­ras” , dis­se.

O res­pon­sá­vel la­men­tou o fac­to de se es­ta­rem fa­zer pou­cos in­ves­ti­men­tos no Pe­rí­me­tro Ir­ri­ga­do da Ma­ta­la que, se for bem apro­vei­ta­do, oferece con­di­ções pa­ra pôr em fun­ci­o­na­men­to as fá­bri­cas de trans­for­ma­ção e, des­sa ma­nei­ra, con­tri­buir pa­ra a re­du­ção das im­por­ta­ções de al­guns pro­du­tos.

Mon­ta­da em 1960, a ac­ti­vi­da­de da uni­da­de fa­bril da Ma­ta­la foi in­ter­rom­pi­da em 1980. Em 2009 be­ne­fi­ci­ou de uma re­a­bi­li­ta­ção mas, de­vi­do à cri­se que as­so­lou o país, os tra­ba­lhos não avan­ça­ram.

Qu­an­do for re­cu­pe­ra­da, a uni­da­de de pro­ces­sa­men­to e trans­for­ma­ção de to­ma­te te­rá uma ca­pa­ci­da­de de pro­du­ção de 12 mil to­ne­la­das/ ano e se­rá uma saí­da pa­ra as enor­mes quan­ti­da­des do produto que se de­te­ri­o­ram.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.