Fil­da abre ao pú­bli­co

Pro­gra­ma Ta­len­tos An­go­la de em­pre­sa tem co­mo ob­jec­ti­vo a cap­ta­ção e for­ma­ção de téc­ni­cos qua­li­fi­ca­dos

Jornal de Economia & Financas - - Primeira Página - Pedro Peterson

Ogru­po Boa Vi­da anun­ci­ou a sua pretensão de con­ti­nu­ar a con­tri­buir pa­ra o cres­ci­men­to da eco­no­mia na­ci­o­nal por meio da ge­ra­ção de em­pre­go. Se­gun­do uma no­ta de im­pren­sa da ins­ti­tui­ção que o JE te­ve aces­so, o gru­po tem ac­tu­al­men­te cer­ca de 4.000 co­la­bo­ra­do­res, e foi com es­se ob­jec­ti­vo que foi im­ple­men­ta­do o pro­gra­ma Ta­len­tos An­go­la, que cul­mi­na­ra com a con­tra­ta­ção de al­guns dos “trai­ne­es” pa­ra pre­en­che­rem va­gas cor­po­ra­ti­vas no gru­po.

A no­ta acres­cen­ta que, a aber­tu­ra das ins­cri­ções pa­ra o pro­gra­ma Ta­len­tos An­go­la foi anun­ci­a­da em De­zem­bro úl­ti­mo e as ins­cri­ções co­me­ça­ram a ser fei­tas em Fe­ve­rei­ro do ano em cur­so, pro­jec­to ha­bi­ta­ci­o­nal do gru­po. O ob­jec­ti­vo do pro­gra­ma é de ca­pa­ci­tar os jo­vens se­lec­ci­o­na­dos, de mo­do a ad­qui­ri­rem ap­ti­dões que se­rão úteis na li­de­ran­ça de projectos de gran­de es­ca­la, prin­ci­pal­men­te os que es­tão na car­tei­ra de in­ves­ti­men­tos.

“Sin­to-me mui­to sa­tis­fei­to pe­lo que al­can­çá­mos até ago­ra com es­se pro­gra­ma. Foi um pra­zer co­nhe­cer ca­da um des­ses jo­vens e foi pos­sí­vel per­ce­ber ne­les a von­ta­de e de­ter­mi­na­ção em fa­zer mais e me­lhor, in­de­pen­den­te­men­te das di­fi­cul­da­des ou bar­rei­ras que pos­sam en­con­trar, co­mo a ac­tu­al si­tu­a­ção eco­nó­mi­ca do país. Es­tou mui­to confiante de que ob­te­re­mos ex­ce­len­tes re­sul­ta­dos com es­se pro­gra­ma pois não se tra­ta ape­nas de uma ca­pa­ci­ta­ção téc­ni­co-pro­fis­si­o­nal, mas tam­bém com­por­ta­men­tal, e o re­sul­ta­do se­rão in­di­ví­du­os ca­pa­ci­ta­dos pa­ra fa­ze­rem al­go de re­le­van­te pa­ra a so­ci­e­da­de”, dis­se o PCA do gru­po, To­masz Dow­bor, so­bre as su­as ex­pec­ta­ti­vas pa­ra com o pro­jec­to.

Após a di­vul­ga­ção do pro­gra­ma, a no­ta acres­cen­ta que, hou­ve uma ade­rên­cia po­si­ti­va, com o re­ce­bi­men­to de cer­ca de 6.000 can­di­da­tu­ras, o qual exi­giu um pro­ces­so de se­lec­ção cri­te­ri­o­so da em­pre­sa. O pro­ces­so de se­lec­ção co­me­çou com a pri­mei­ra tri­a­gem com 200 can­di­da­tos pa­ra en­tre­vis­ta. Com as en­tre­vis­tas, fo­ram se­lec­ci­o­na­dos 80 can­di­da­tos pa­ra testes com­por­ta­men­tais e di­nâ­mi­cas de gru­pos.

Pos­te­ri­or­men­te ocor­reu a se­gun­da tri­a­gem com exer­cí­ci­os de Te­am Buil­ding e Test Disc com os 35 can­di­da­tos apu­ra­dos. O úl­ti­mo apu­ra­men­to ocor­reu com a en­tre­vis­ta dos mes­mos com o PCA e o PCE da ins­ti­tui­ção, on­de fo­ram se­lec­ci­o­na­dos os fi­na­lis­tas.

Os 19 fi­na­lis­tas são for­ma­dos em Re­cur­sos Hu­ma­nos, Ci­ên­ci­as da Edu­ca­ção , Ci­ên­ci­as da Co­mu­ni­ca­ção, In­for­má­ti­ca, Con­ta­bi­li­da­de e Ad­mi­nis­tra­ção, Di­rei­to, Ar­qui­tec­tu­ra e Ur­ba­nis­mo, En­ge­nha­ria Ci­vil, Quí­mi­ca, Elec­tró­ni­ca, Elec­tri­ci­da­de Na­val, Elec­tro­me­câ­ni­ca e ou­tros.

DR

For­ma­ção pro­fis­si­o­nal é fun­da­men­tal pa­ra o de­sen­vol­vi­men­to eco­no­mi­co

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.