Uso de car­tão BFA cus­ta até Kz 16.500 ao ano

Ban­co fez pu­bli­car uma no­va ta­be­la de co­mis­sões e des­pe­sas pa­ra ser­vi­ços que co­me­ça a vi­go­rar a 24 des­te mês e que in­clui ope­ra­ções lo­cais com mul­ti­cai­xa

Jornal de Economia & Financas - - Finanças - Isa­que Lou­ren­ço

O Ban­co de Fomento An­go­la (BFA) anun­ci­ou que a par­tir do dia 24 des­te mês en­tra em vi­gor uma no­va ta­be­la de co­mis­sões e des­pe­sas pa­ra ser­vi­ços dis­po­ni­bi­li­za­dos aos cli­en­tes.

Ao que apu­rou o JE jun­to da pá­gi­na de in­ter­net do ban­co, o no­vo pre­çá­rio da “Ta­be­la de Co­mis­sões e Des­pe­sas” no que diz res­pei­to à uti­li­za­ção de car­tões vai co­brar 11 mil kwan­zas co­mo anui­da­de pa­ra o BFA Mwan­go­lé Clas­sic. O BFA Mwan­go­lé Gold vai pa­gar 16.500 kwan­zas/ano.

Pa­ra a emis­são do car­tão, o cli­en­te pas­sa­rá a pa­gar 4.500 kwan­zas. A subs­ti­tui­ção do car­tão, por cau­sas im­pu­tá­veis ao cli­en­te, cus­ta­rá kz 7.000, en­quan­to que o can­ce­la­men­to/ ini­bi­ção do car­tão e o atra­so de pa­ga­men­to vão cus­tar 4.500, ca­da. Em ca­so de ex­ces­so de li­mi­te de uti­li­za­ção, o cli­en­te BFA vai pa­gar kz 3.500, con­for­me di­vul­ga o ban­co na sua co­mu­ni­ca­ção aos cli­en­tes.

Mul­ti­cai­xas

Pa­ra os car­tões mul­ti­cai­xas, o BFA diz que o pri­mei­ro ano de emis­são se­rá isen­to de pa­ga­men­to de qual­quer anui­da­de, mas a par­tir dos anos se­guin­tes, os ti­tu­la­tes des­tes car­tões pas­sam a pa­gar um va­lor de kz 1.500. Pa­ra o can­ce­la­men­to ou ini­bi­ção do mes­mo, a ta­xa é de 150 kwan­zas. Já pa­ra os ti­tu­la­res de car­tões de cré­di­to, as ope­ra­ções no es­tran­gei­ro, se­ja de débito, cré­di­to ou com­pras, pas­sam a es­tar su­jei­tos ao pa­ga­men­to de uma ta­xa de 3 por cen­to, quer pa­ra o car­tão Kan­dan­du, quer pa­ra o Mwan­go­lé.

VIGAS DA PURIFICAÇÃO | EDIÇÕES NO­VEM­BRO

Ban­co de Fomento An­go­la é de­ti­do mai­o­ri­ta­ri­a­men­te pe­la te­le­fó­ni­ca Uni­tel

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.