Ca­da país afri­ca­no per­de 2,7 mil mi­lhões de dó­la­res em cor­rup­ção

União Afri­ca­na as­se­gu­ra que ocon­ti­nen­te ber­ço per­dem anu­al­men­te cer­ca de 148 mil mi­lhões de dó­la­ras em cor­rup­ção re­pre­sen­tan­do 25 por cen­to do PIB

Jornal de Economia & Financas - - Primeira Página -

As per­das de Áfri­ca li­ga­das à cor­rup­ção es­tão es­ti­ma­das em 148 mil mi­liões de dó­la­res ame­ri­ca­nos por ano, o que re­pre­sen­ta 25 por­cen­to do Pro­du­to In­ter­no Bru­to (PIB) do con­ti­nen­te.

Es­ta re­ve­la­ção foi fei­ta re­cen­te­men­te, em Nou­ak­chott, ca­pi­tal da Mau­ri­tâ­nia, pe­la pre­si­den­te do Con­se­lho Exe­cu­ti­vo da União Afri­ca­na (UA), Louise Mushikiwabo, du­ran­te a aber­tu­ra da 33ª ses­são or­di­ná­ria des­te ór­gão mi­nis­te­ri­al que di­ri­ge.

“Po­de­mos ima­gi­nar os be­ne­fí­ci­os in­cal­cu­lá­veis pa­ra os nos­sos po­vos. E se es­ses montantes fos­sem re­cu­pe­ra­dos e alo­ca­dos a pro­gra­mas vi­ra­dos pa­ra a boa go­ver­na­ção, de­sen­vol­vi­men­to eco­nó­mi­co sus­ten­tá­vel, paz e estabilidade do con­ti­nen­te?”, in­ter­ro­gou-se a che­fe da di­plo­ma­cia ru­an­de­sa.

Os cál­cu­los apon­tam que dos 148 mil mi­lhões, os 54 paí­ses que com­põem o con­ti­nen­te, ca­da nação per­de cer­ca de 2,7 mil mi­lhões de dó­la­res/ano.

PO­DE­MOS IMA­GI­NAR OS BE­NE­FÍ­CI­OS IN­CAL­CU­LÁ­VEIS PA­RA OS NOS­SOS PO­VOS SE ES­SES MONTANTES FOS­SEM RE­CU­PE­RA­DOS

Áfri­ca Aus­tral

Só na Áfri­ca Aus­tral, por exem­plo, em que An­go­la faz par­te, os da­dos dis­po­ni­bi­li­za­dos pe­lo Ban­co de De­sen­vol­vi­men­to Afri­ca­no (BDA), su­ge­rem que os paí­ses ne­ces­si­tam de apro­xi­ma­da­men­te 7 mil mi­lhões de dó­la­res anos pa­ra o de­sen­vol­vi­men­to da re­gião e 70 mil mi­lhões pa­ra projectos es­tru­tu­ran­tes.

Is­to pres­su­põe di­zer que os 2,7 mil mi­lhões de dó­la­res que An­go­la per­de anu­al­men­te ser­vi­ri­am pa­ra co­brir par­te das des­pe­sas cor­ren­tes.

Se­gun­do Louise Mushikiwabo, os nú­me­ros são pa­ra res­pon­der a es­ta e ou­tras ques­tões pois a lu­ta con­tra a cor­rup­ção cons­ti­tui a te­má­ti­ca anu­al da UA e a ser en­ca­ra­da “den­tro da mes­ma vi­são de efi­cá­cia e im­pu­ta­bi­li­da­de que ca­rac­te­ri­zam as me­di­das de re­for­ma” em cur­so na or­ga­ni­za­ção con­ti­nen­tal.

Ne­ces­si­da­des

Os da­dos dis­po­ni­bi­li­za­dos pe­lo Ban­co de De­sen­vol­vi­men­to Afri­ca­no (BDA), só a Áfri­ca Aus­tral ne­ces­si­ta de apro­xi­ma­da­men­te 7 mil mi­lhões de dó­la­res anos pa­ra o de­sen­vol­vi­men­to da re­gião e 70 mil mi­lhões pa­ra projectos es­tru­tu­ran­tes.

Por is­so, tor­na-se ne­ces­sá­rio um Fun­do Afri­ca­no de De­sen- vol­vi­men­to mais for­te e is­so irá po­si­ci­o­nar o BAD co­mo prin­ci­pal co­or­de­na­dor do co-fi­nan­ci­a­men­to.

As pro­jec­ções de cres­ci­men­to da re­gião pa­ra 2018 e 2019 são de 2,0% e 2,4%, res­pec­ti­va­men­te, que ain­da são in­su­fi­ci­en­tes pa­ra a re­du­ção da po­bre­za. A ac­tu­al car­tei­ra do BAD na Áfri­ca Aus­tral é de usd 8,3 mil mi­lhões em 201 projectos, se­gun­do o di­rec­to­ra ad­jun­ta do ban­co pa­ra Áfri­ca Aus­tral. Na mes­ma sen­da, tam­bém a se­cre­tá­ria-ge­ral ad­jun­ta das Na­ções Uni­das, Ve­ra Son­gue, des­cre­veu a cor­rup­ção co­mo “um fe­nó­me­no an­ti­go e mun­di­al, cu­jos cus­tos e im­pli­ca­ções são mul­ti­di­men­si­o­nais e subs­tan­ci­ais”.

Os lí­de­res afri­ca­nos têm pe­di­do uma ac­ção co­lec­ti­va so­bre a im­ple­men­ta­ção am­pli­a­da do de­sen­vol­vi­men­to da Áfri­ca, ob­ser­van­do que o con­ti­nen­te pre­ci­sa de co­nhe­cer um cres­ci­men­to de rit­mo ace­le­ra­do. “Te­mos ape­nas 12 anos pa­ra al­can­çar os Ob­jec­ti­vos de De­sen­vol­vi­men­to Sus­ten­tá­vel! Es­te não é um re­ló­gio. É um alar­me pa­ra o mun­do. E o si­no es­tá a to­car ca­da vez mais al­to”, dis­se, em tem­pos, o pre­si­den­te do BAD, Akinwu­mi Ade­si­na.

DR

As na­ções afri­ca­nas pre­ci­sam de apro­xi­ma­da­men­te 7 mil mi­lhões de dó­la­res ano pa­ra de­sen­vol­ver as re­giões

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.