Can­ti­nas ru­rais são al­ter­na­ti­vas viá­veis

Jornal de Economia & Financas - - Finanças - Yo­la do Car­mo

Acri­a­ção das can­ti­nas ru­rais tem por ob­jec­ti­vo a fa­ci­li­ta­ção do es­co­a­men­to dos pro­du­tos agrí­co­las. O pro­jec­to vi­sa a co­mer­ci­a­li­za­ção da pro­du­ção ru­ral e tem co­mo fo­co im­pul­si­o­nar o de­sen­vol­vi­men­to e a in­te­gra­ção na­ci­o­nal, bem co­mo o trans­por­te dos pro­du­tos do cam­pos pa­ra os gran­des cen­tros de con­su­mo.

Se­gun­do da­dos do Mi­nis­té­rio do Co­mér­cio, as can­ti­nas ru­rais vi­sam de­sen­vol­ver as zo­nas com po­ten­ci­al agrí­co­la, sen­do que caberá ao Exe­cu­ti­vo a cri­a­ção de ba­ses com des­ta­que às infra-es­tru­tu­ras, pla­ta­for­mas logísticas e de dis­tri­bui­ção. A sua ope­ra­ci­o­na­li­za­ção fi­ca com o sec­tor pri­va­do.

A es­te res­pei­to, o JE saiu à rua pa­ra ou­vir a opi­nião dos ci­da­dãos. Os nos­sos en­tre­vis­ta­dos con­si­de­ram a me­di­da uma mais-va­lia, so­bre­tu­do pa­ra o cam­po­nês.

O em­pre­sá­rio Es­te­vão Se­ra­fim es­cla­re­ceu ser ne­ces­sá­rio a cri­a­ção des­sas e ou­tras po­lí­ti­cas co­mo das “can­ti­nas ru­rais”, pois is­so aju­da­rá a di­ver­si­fi­car a eco­no­mia. Por ou­tro la­do, os pre­ços dos pro­du­tos bai­xam, por­que até ho­je o país ain­da im­por­ta mui­ta coi­sa que já se pro­duz cá, in­fe­liz­men­te.

“Se há es­sa pos­si­bi­li­da­de de cri­a­rem-se can­ti­nas ru­rais pa­ra ate­nu­ar as di­fi­cul­da­des da po­pu­la­ção, es­ta se­rá uma me­di­da bem to­ma­da por­que há mes­mo mui­to trans­tor­no pa­ra ad­qui­rir prin­ci­pal­men­te bens de pri­mei­ra ne­ces­si­da­de e, não só”, dis­se.

Já Vic­tor Tum­ba, téc­ni­co de mark­ting, é de opi­nião que qual­quer que se­ja o pro­jec­to que im­pul­si­o­ne a eco­no­mia é sem­pre bem visto. “E se de fac­to vi­es­sem a ser cri­a­das as “can­ti­nas ru­rais” pa­ra apoi­ar os cam­po­ne­ses, se­ria de gran­de uti­li­da­de”. O jo­vem con­si­de­ra que pa­ra me­lhor apoio à es­ta fran­ja so­ci­al é pre­ci­so re­for­çar a cin­tu­ra ver­de e me­lho­rar as vi­as de aces­so aos cam­pos agrí­co­las e do cam­po pa­ra as ci­da­de de mo­do a fa­ci­li­tar o es­co­a­men­to des­tes mes­mos pro­du­tos.

A fun­ci­o­ná­ria pú­bli­ca Ma­ria Agos­ti­nho en­ten­de que se tem as­sis­ti­do, sis­te­ma­ti­ca­men­te, atra­vés dos mei­os de co­mu­ni­ca­ção, que há nas gran­des fa­zen­das pro­du­tos agrí­co­la em ex­ces­so, tu­do por­que exis­tem di­fi­cul­da­des de trans­por­ta­ção de uma à ou­tra pro­vín­cia. “O prin­ci­pal fac­tor, se­gun­do se diz, são o mau es­ta­do das es­tra­das se­cun­dá­ri­as e ter­ciá­ri­as”.

AS CAN­TI­NAS RU­RAIS VI­SAM DE­SEN­VOL­VER AS ZO­NAS COM PO­TEN­CI­AL AGRÍ­CO­LA, SEN­DO QUE CABERÁ AO EXE­CU­TI­VO A CRI­A­ÇÃO DE BA­SES COM DES­TA­QUE ÀS INFRA-ES­TRU­TU­RAS, PLA­TA­FOR­MAS LOGÍSTICAS E DE DIS­TRI­BUI­ÇÃO

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.