Su­per­mer­ca­dos mantêm pre­ços

O de­se­jo de com­prar sem­pre é acom­pa­nha­do pe­lo ra­ci­o­cí­nio ló­gi­co do pre­ço mais aces­sí­vel e com­pa­tí­vel com a qua­li­da­de do que se pre­ten­de ad­qui­rir e a quan­ti­da­de do que po­de ser le­va­do pe­lo con­su­mi­dor

Jornal de Economia & Financas - - Finanças - Yo­la do Carmo

Ode­se­jo de com­prar sem­pre é acom­pa­nha­do pe­lo ra­ci­o­cí­nio ló­gi­co do pre­ço mais aces­sí­vel e com­pa­tí­vel com a qua­li­da­de do que se pre­ten­de ad­qui­rir. Diá­ria, se­ma­nal, quin­ze­nal ou men­sal­men­te, a ne­ces­si­da­de de pro­ver as dis­pen­sas fa­mi­li­a­res ou de uni­da­des de con­fec­ção de re­fei­ções, co­mo res­tau­ran­tes e si­mi­la­res, traz ao de ci­ma os cál­cu­los de on­de com­prar com qua­li­da­de e com o cus­to mais bai­xo.

Há dois mer­ca­dos: um for­mal, que pa­ga im­pos­tos, tem di­rei­tos tra­ba­lhis­tas, e às ve­zes, co­bra um pou­co mais, e um ou­tro in­for­mal, que sem res­pon­sa­bi­li­da­des com o fis­co le­va o lu­cro di­rec­to ao que ne­le en­con­tra o ca­mi­nho do au­to-em­pre­go. Ao de­mais, só um à par­te, cu­ri­o­sa foi as con­tas que um cer­to cli­en­te fa­zia jun­to de um mer­ca­do in­for­mal, on­de con­cluiu que um ro­bo­tei­ro (pes­soa que se de­di­ca à car­ga e des­car­ga de pro­du­tos) po­de fac­tu­rar aci­ma de 70 mil kwanzas/ mês, va­lor bem aci­ma do sa­lá­rio mí­ni­mo na­ci­o­nal, ain­da in­fe­ri­or a 30 mil. No que­si­to com­pras de bens ali­men­ta­res, em Se­tem­bro, foi o Can­dan­do dos cin­co ope­ra­do­res quem ven­deu mais bai­xo os 24 pro­du­tos do qua­dro ao la­do, com uma mé­dia de 25.838, abai­xo dos 27.715; 27.385; 27.479 e 27.295 kwanzas do Ali­men­ta An­go­la, Ke­ro, Ma­xi e Sho­pri­te, res­pec­ti­va­men­te.

CONTREIRAS PI­PA | EDI­ÇÕES NO­VEM­BRO

Su­per­mer­ca­dos es­tão com mais mo­vi­men­to e com mais bens nas pra­te­lei­ras

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.