In­fla­ção em 1,20% no mês de Agos­to

“Ves­tuá­rio e Cal­ça­dos” foi a clas­se que mais con­tri­bui pa­ra a ten­dên­cia de en­ca­re­ci­men­to nos pre­ços dos bens e ser­vi­ços

Jornal de Economia & Financas - - Finanças -

OÍn­di­ce de Pre­ços no Con­su­mi­dor (IPC) re­gis­tou uma va­ri­a­ção de 1,20% , du­ran­te o pe­río­do de Ju­lho a Agos­to de 2018. A va­ri­a­ção ho­mó­lo­ga si­tua-se em 18,98%, re­gis­tan­do um de­crés­ci­mo de 7,97 pon­tos per­cen­tu­ais com re­la­ção a ob­ser­va­da em igual pe­río­do do ano an­te­ri­or.

A clas­se “Ves­tuá­rio e Cal­ça­do” foi a que re­gis­tou o mai­or au­men­to de pre­ços com 1,87%. Des­ta­cam-se tam­bém os au­men­tos dos pre­ços ve­ri­fi­ca­dos nas clas­ses “Be­bi­das Al­coó­li­cas e Ta­ba­co” com 1,72%, “Saú­de” com 1,68% e “Ho­téis, Ca­fés e Res­tau­ran­tes” com 1,56%.

As pro­vín­ci­as que re­gis­ta­ram mai­or au­men­to fo­ram: Ben­go com 1,82%, Cu­an­za Sul com 1,75%, Ma­lan­je com 1,68%. As pro­vín­ci­as com me­nor va­ri­a­ção fo­ram: Lun­da-Sul com 0,70%, Na­mi­be com 0,79%, Ca­bin­da com 0,90% e Hui­la com 0,94%.

In­di­ca­do­res de Ju­lho

No mês de Ju­lho, ten­do co­mo re­fe­rên­cia a pro­vín­cia de Lu­an­da, o Ín­di­ce de Pre­ços no Con­su­mi­dor (IPC) re­gis­tou uma va­ri­a­ção de 1,23% du­ran­te o pe­río­do de Ju­nho a Ju­lho de 2018. A va­ri­a­ção ho­mó­lo­ga si­tua-se em 19,51%, re­gis­tan­do um de­crés­ci­mo de 9,50 pon­tos per­cen­tu­ais com re­la­ção a ob­ser­va­da em igual pe­río­do do ano an­te­ri­or.

A clas­se “Ali­men­ta­ção e Be­bi­das não Al­coó­li­cas” foi a que mais con­tri­buiu pa­ra a ta­xa de in­fla­ção do mês, com 0,53 pon­tos per­cen­tu­ais, se­gui­da das clas­ses “Ves­tuá­rio e Cal­ça­do” com 0,17 pon­tos per­cen­tu­ais, “Bens e Ser­vi­ços Di­ver­sos” com 0,15 pon­tos per­cen­tu­ais e “Mo­bi­liá­rio, Equi­pa­men­to Do­més­ti­co e Ma­nu­ten­ção” com 0,10 pon­tos per­cen­tu­ais.

As pro­vín­ci­as que re­gis­ta­ram mai­or au­men­to fo­ram: Ma­lan­je com 3,11%, Ben­go com 1,89%, Cu­ne­ne com 1,75% % e Uí­ge com 1,58%.

As pro­vín­ci­as com me­nor va­ri­a­ção fo­ram: Lun­da-Sul com 0,76%, Cu­an­do Cu­ban­go com 0,81%, Na­mi­be e Ca­bin­da com 0,88% ca­da.

Con­for­me os da­dos re­por­ta­dos pe­lo INE, em Ju­nho, por exem­plo, o Ín­di­ce de Pre­ços no Con­su­mi­dor (IPC) re­gis­tou uma va­ri­a­ção de 1,16%, du­ran­te o pe­río­do de Maio a Ju­nho de 2018. A va­ri­a­ção ho­mó­lo­ga si­tua-se em 20,16%, re­gis­tan­do um de­crés­ci­mo de 11,73 pon­tos per­cen­tu­ais com re­la­ção a ob­ser­va­da em igual pe­río­do do ano an­te­ri­or.

A clas­se “Ali­men­ta­ção e Be­bi­das não Al­coó­li­cas” foi a que mais con­tri­buiu pa­ra a ta­xa de in­fla­ção do mês, com 0,51 pon­tos per­cen­tu­ais, se­gui­da das clas­ses “Ves­tuá­rio e Cal­ça­do” e “Bens e Ser­vi­ços Di­ver­sos” com 0,14 pon­tos per­cen­tu­ais ca­da, “Ha­bi­ta­ção, Água, Elec­tri­ci­da­de e Com­bus­tí­veis” com 0,10 pon­tos per­cen­tu­ais e “Saú­de” com 0,07 pon­tos per­cen­tu­ais.

As pro­vín­ci­as que re­gis­ta­ram mai­or au­men­to fo­ram: Ma­lan­je com 2,63%, Ben­go com 2,38%, Mo­xi­co com 1,92% e Cu­ne­ne com 1,77%. As pro­vín­ci­as com me­nor va­ri­a­ção fo­ram: Lun­da-Sul com 0,77%, Na­mi­be e Cu­an­do Cu­ban­go com 0,86% e Ca­bin­da com 1,00%.

O INE es­tá, nes­te mo­men­to, a pro­ce­der a ac­tu­a­li­za­ção dos da­dos das em­pre­sas. Ac­tu­a­li­zar os da­dos da sua em­pre­sa é uma van­ta­gem. Pres­tar a in­for­ma­ção so­bre ela é um de­ver. De­ve-se di­ri­gir ao INE ou ao pos­to do SIAC mais pró­xi­mo e ac­tu­a­li­ze os da­dos da em­pre­sa.

DR

Va­ri­a­ção ho­mó­lo­ga de Agos­to si­tua-se em 18,98%, com o re­gis­to de um de­crés­ci­mo de 7,97 pon­tos per­cen­tu­ais

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.