Co­mo sa­ber se um si­te é se­gu­ro pa­ra com­pras

A pri­mei­ra im­pres­são e a boa re­pu­ta­ção do sí­tio de bus­ca são ele­men­tos fun­da­men­tais pa­ra ava­li­ar uma lo­ja vir­tu­al

Jornal de Economia & Financas - - Gestão -

An­tes de com­prar um pro­du­to, re­co­men­da-se bas­tan­te pru­dên­cia na es­co­lha do si­te: pes­qui­sar em vá­ri­os lu­ga­res até en­con­trar um si­te por um pre­ço com­pe­ti­ti­vo em re­la­ção às lo­jas. Con­tu­do, ape­sar de ter re­a­li­za­do a com­pra e efec­tu­a­do o pa­ga­men­to correctamente, a mer­ca­do­ria ja­mais foi en­tre­gue, é ho­ra de ter cui­da­do ao re­a­li­zar es­sas ope­ra­ções. Por con­ta dis­so, é es­sen­ci­al ter to­tal con­fi­an­ça no si­te em que vai re­a­li­zar a sua com­pra:

1. A pri­mei­ra im­pres­são é a que fi­ca: Um dos pri­mei­ros pon­tos a se­rem ana­li­sa­dos an­tes de efec­tu­ar uma com­pra pe­la in­ter­net é ve­ri­fi­car a pá­gi­na da lo­ja. Ape­sar de não ser re­gra, o vi­su­al é im­por­tan­te pa­ra fa­zer com que sin­ta con­fi­an­ça na em­pre­sa;

2. A boa re­pu­ta­ção: Po­rém, mais do que a apa­rên­cia do si­te, de­ve pro­cu­rar a opi­nião de ou­tros usuá­ri­os an­tes de fe­char o pe­di­do. Con­ver­se com pes­so­as que já com­pra­ram na­que­le si­te e ve­ja se a em­pre­sa cum­pre o que pro­me­te, se­ja com pra­zos ou qua­li­da­de do pro­du­to;

3. Uma bus­ca mais apro­fun­da­da: Se não se sen­te se­gu­ro, pa­ra aca­bar com qual­quer dú­vi­da, a me­lhor coi­sa a se fa­zer é ir atrás de in­for­ma­ções ofi­ci­ais so­bre a em­pre­sa;

4. Pro­te­ge o seu pa­ga­men­to: Por mais que a li­be­ra­ção de uma es­pé­cie de do­cu­men­to de pa­ga­men­to dê a sen­sa­ção de se­gu­ran­ça, nem sem­pre is­so pro­ce­de. Com is­so, al­guns si­tes fal­sos uti­li­zam a cren­ça in­gé­nua da se­gu­ran­ça por trás do do­cu­men­to pa­ra le­sar ou­tros usuá­ri­os;

5. Cui­da­do com os seus da­dos: Po­rém, per­der o di­nhei­ro do pa­ga­men­to po­de ser o me­nor dos seus pro­ble­mas ca­so o si­te não se­ja de con­fi­an­ça. Além de ve­ri­fi­car se a lo­ja é con­fiá­vel com en­tre­gas e pra­zos, tam­bém é pre­ci­so que ela man­te­nha os seus da­dos pes­so­ais se­gu­ros pa­ra evi­tar qual­quer com­pli­ca­ção, co­mo a que aca­ba­mos de des­cre­ver;

6. Ví­rus ocul­tos tam­bém são um pro­ble­ma: Por is­so, man­te­nha sem­pre os seus pro­gra­mas de pro­tec­ção ac­tu­a­li­za­dos: an­ti­ví­rus, an­tispywa­re, fi­rewall e tu­do o que for pos­sí­vel pa­ra evi­tar que qual­quer usuá­rio mal-in­ten­ci­o­na­do te­nha aces­so as su­as in­for­ma­ções. Ape­sar de ser al­go bá­si­co, é al­go que me­re­ce ser re­lem­bra­do com frequên­cia pa­ra evi­tar fu­tu­ras do­res de ca­be­ça. Além dis­so, é pos­sí­vel sa­ber o ní­vel de se­gu­ran­ça de ca­da lo­ja an­tes mes­mo de aces­sá-lo;

7. Aten­ção nun­ca é de­mais: Pron­to, ago­ra po­de fa­zer as su­as com­pras on­li­ne sem me­do. Po­rém, ape­sar des­sas di­cas aju­da­rem bas­tan­te, sem­pre é bom fi­car aten­to a tu­do. Di­cas re­cor­ren­tes, co­mo cui­da­dos ao uti­li­zar com­pu­ta­do­res com­par­ti­lha­dos ou sim­ples­men­te não in­for­mar da­dos pa­ra es­tra­nhos, são sem­pre vá­li­das. É me­lhor pe­car pe­lo ex­ces­so do que so­frer o pre­juí­zo mais tar­de.

DR

Aten­ção re­do­bra­da na ho­ra das com­pras co­mo o cui­da­do com com­por­ta­do­res par­ti­lha­dos e ví­rus no soft­ware nun­ca é de­mais pa­ra ga­ran­tir se­gu­ran­ça

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.