Vi­a­du­to do Ca­zen­ga es­tá pron­to em oi­to me­ses.

O pro­jec­to es­te­ve pa­ra­li­sa­do des­de 2015 por fal­ta de fi­nan­ci­a­men­to e ago­ra as obras po­dem re­co­me­çar

Jornal de Economia & Financas - - Primeira Página - An­tó­nio Eu­gé­nio

As obras pa­ra a cons­tru­ção do vi­a­du­to do mu­ni­cí­pio do Ca­zen­ga, em Lu­an­da, pa­ra­li­sa­das há dois anos, por fal­ta de di­nhei­ro, po­dem ser con­cluí­das nos pró­xi­mos oi­to me­ses, ga­ran­tiu, re­cen­te­men­te, à im­pren­sa du­ran­te uma vi­si­ta de cons­ta­ta­ção, o se­cre­tá­rio de Es­ta­do da Cons­tru­ção, Manuel Molares D’Abril.

Pa­ra­li­sa­das em 2015, a exe­cu­ção fí­si­ca da obra é de 66 por cen­to, e es­tá or­ça­da em mais de dois bi­lhões de kwan­zas, me­ta­de des­te di­nhei­ro já foi gas­to, con­tu­do ul­tra­pas­sa­do que es­tá o pro­ble­ma fi­nan­cei­ro às obras já ar­ran­ca­ram com rit­mo acei­tá­vel.

“O fi­nan­ci­a­men­to ini­ci­al es­go­tou e por­tan­to, os tra­ba­lhos fi­ca­ram sus­pen­sos du­ran­te al­gum tem­po, nes­te mo­men­to a si­tu­a­ção es­tá re­sol­vi­da. En­con­trou-se o en­qua­dra­men­to de fi­nan­ci­a­men­to de Eu­ro­bus e es­tão cri­a­das as con­di­ções fi­nan­cei­ras pa­ra pros­se­guir e por is­so es­ta­mos cá pre­sen­tes pa­ra fa­zer o lan­ça­men­to das obras “, dis­se.

Pro­jec­to

O em­prei­tei­ro Edi­val­do Fa­ria dis­se à im­pren­sa que pa­ra a con­clu­são do pro­jec­to res­ta ape­nas fi­na­li­zar a exe­cu­ção dos mu­ros de aces­so ao vi­a­du­to pa­ra pos­te­ri­or­men­te, fa­zer a pa­vi­men­ta­ção de to­do o pro­jec­to.

O vi­a­du­to te­rá 83 me­tros de com­pri­men­to, 22 de lar­gu­ra e uma al­tu­ra má­xi­ma 8,3 me­tros. A pas­sa­gem vai li­gar o cen­tro de Lu­an­da com os mu­ni­cí­pi­os de Vi­a­na, Ca­cu­a­co com o ob­jec­ti­vo de di­mi­nuir o en­gar­ra­fa­men­to e au­men­tar a flui­dez e se­gu­ran­ça ro­do­viá­ria.

Se­gun­do a fon­te, ha­ve­rá um des­vio de trân­si­to no sen­ti­do do dis­tri­to do Ran­gel e Ca­zen­ga.

De­mo­li­ção

Um es­tu­do re­cen­te le­va­do a ca­bo pe­lo La­bo­ra­tó­rio de En­ge­nha­ria de An­go­la (LEA) em par­ce­ria com a Uni­ver­si­da­de Agos­ti­nho Ne­to con­cluiu que a de­mo­li­ção é a so­lu­ção pa­ra a mai­o­ria dos edi­fí­ci­os de­gra­da­dos do país.

Pa­ra cons­ta­tar de per­to o es­ta­do dos imó­veis o mi­nis­tro da Cons­tru­ção, Manuel Ta­va­res, e uma co­mis­são com­pos­ta pe­lo se­cre­tá­rio de Es­ta­do da Cons­tru­ção per­cor­re­ram re­cen­te­men­te a ci­da­de de Lu­an­da, on­de vi­ram o es­ta­do fí­si­co dos edi­fí­ci­os nes­ta con­di­ção, mui­tos de­les de­sa­bi­ta­dos.

A in­cur­são co­me­çou num edi­fí­cio com pro­ble­mas es­tru­tu­rais mo­ti­va­dos pe­la cor­ro­são das ar­ma­du­ras, ali­a­do a qua­li­da­de das pe­ças es­tru­tu­rais que cau­sou a ins­ta­bi­li­da­de ao imó­vel, o ou­tro tem pro­ble­mas por um dé­bil as­sen­ta­men­to na sua es­tru­tu­ra, as­sim co­mo ou­tros.

O Lea fez a ava­li­a­ção de al­guns edi­fí­ci­os e o cum­pri­men­to do des­pa­cho pre­si­den­ci­al que ori­en­ta o tra­ba­lho nes­te sen­ti­do.

Manuel Molares D’Abril Se­cre­tá­rio de Es­ta­do da Cons­tru­ção ES­TÃO CRI­A­DAS AS CON­DI­ÇÕES FI­NAN­CEI­RAS PA­RA PROS­SE­GUIR E POR IS­SO ES­TA­MOS CÁ PRE­SEN­TES PA­RA FA­ZER O LAN­ÇA­MEN­TO DAS OBRAS

DOMBELE BER­NAR­DO | EDI­ÇÕES NO­VEM­BRO

A in­fra-es­tru­tu­ra te­rá 83 me­tros de com­pri­men­to e 22 de lar­gu­ra bem co­mo uma al­tu­ra má­xi­ma de 8,3 me­tros que per­mi­tir li­gar o cen­tro da ci­da­de de Lu­an­da com os mu­ni­cí­pi­os de Vi­a­na e Ca­cu­a­co

EDI­ÇÕES NO­VEM­BRO

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.