Du­ca­ti sem con­fi­an­ça no tí­tu­lo

Di­rec­tor téc­ni­co reconhece mais ra­pi­dez da Hon­da e Ya­maha em to­das as pis­tas

Jornal dos Desportos - - ÚLTIMA -

Mes­mo de­pois de as­si­nar com o tri­cam­peão da Mo­toGP, Jor­ge Lo­ren­zo, a Du­ca­ti ain­da não se acha pre­pa­ra­da pa­ra dis­pu­tar o tí­tu­lo mun­di­al. Em de­cla­ra­ções à re­de de TV es­pa­nho­la Mo­vis­tar, Dall'Ig­na ad­mi­tiu que a Du­ca­ti po­de não con­se­guir o seu ob­jec­ti­vo de ba­ter as ri­vais Hon­da e Ya­maha, mas elo­gi­ou os seus pi­lo­tos pe­lo que con­se­gui­ram nos tes­tes.

"O nos­so ob­jec­ti­vo, após a con­tra­ta­ção de Jor­ge, é lu­tar pe­lo cam­pe­o­na­to mun­di­al. Es­tá cla­ro, que no mo­men­to não es­ta­mos pron­tos pa­ra fa­zer is­so, mas te­mos so­lu­ções pa­ra re­du­zir os pro­ble­mas que te­mos." Dis­se Dall'Ig­na.

Mais adi­an­te acres­cen­tou: "es­ta­mos sa­tis­fei­tos com o tra­ba­lho de de­sen­vol­vi­men­to de Do­vi­zi­o­so, nes­ta pré-tem­po­ra­da. Eu acho, que es­pe­ci­al­men­te em Se­pang, e aqui no Qatar, no pri­mei­ro dia, ele deu-nos um fe­ed­back pre­ci­o­so pa­ra de­sen­vol­ver a mo­to. No ca­so do Jor­ge, ain­da há mui­to tra­ba­lho a fa­zer, mas es­tou fe­liz com o que fi­ze­mos jun­tos."

Dall'Ig­na tra­ba­lhou, an­te­ri­or­men­te, com Lo­ren­zo du­ran­te os seus anos nas 125cc e nas 250cc na Der­bi e Apri­lia, e foi fac­tor -cha­ve pa­ra con­ven­cer o es­pa­nhol a ir pa­ra a Du­ca­ti, na úl­ti­ma tem­po­ra­da. O en­ge­nhei­ro ita­li­a­no de­fen­deu as per­for­man­ces de Lo­ren­zo du­ran­te o In­ver­no, des­ta­cou a na­tu­re­za de­sa­fi­a­do­ra de ter que mu­dar de fábrica, após no­ve tem­po­ra­das se­gui­das na Ya­maha.

“Lo­ren­zo es­tá a fa­zer um tra­ba­lho di­fí­cil”, con­ti­nu­ou Dall'Ig­na. "Mu­dar de mo­to é sem­pre com­pli­ca­do, es­pe­ci­al­men­te, se vo­cê sem­pre es­te­ve com as mes­mas pes­so­as. É nor­mal que te­nha­mos en­con­tra­do al­gu­mas di­fi­cul­da­des. Co­nhe­ço Jor­ge des­de cri­an­ça, e é cla­ro que ele ama­du­re­ceu. Ele sa­be o que quer, e o que po­de con­se­guir, mas o seu ca­rác­ter no co­ra­ção é o mes­mo. Es­tou fe­liz que ele te­nha con­ti­nu­a­do co­mo era."

En­quan­to is­so, com uma du­pla de pi­lo­tos que pro­me­te ser des­ta­que em 2017, a Te­ch 3 não com­pro­me­teu na pré-tem­po­ra­da. A equi­pa sa­té­li­te da Ya­maha im­pres­si­o­nou mui­to, com o ale­mão Jonas Fol­ger, que fi­cou a 0s5 do me­lhor tem­po de Ma­ve­rick Viña­les no úl­ti­mo tes­te no Qatar.

Per­gun­ta­do se po­de ter­mi­nar no top-10, no pró­xi­mo fim de se­ma­na, na aber­tu­ra da tem­po­ra­da, Fol­ger res­pon­deu: "Es­pe­ro que sim. Acho que não é im­pos­sí­vel. Ve­re­mos o que po­de­mos fa­zer no fim de se­ma­na da corrida, por­que é uma história di­fe­ren­te. Mas po­de­mos es­tar mui­to fe­li­zes com a preparação que fi­ze­mos nes­te In­ver­no. Es­ta­mos pron­tos.”

Aci­den­te em Phil­lip Is­land com­pli­cou um pou­co as coi­sas. "De­pois do aci­den­te em Phil­lip Is­land, per­di al­gu­ma con­fi­an­ça, mas eu a re­cons­truí, es­pe­ci­al­men­te, na si­mu­la­ção da corrida. Eu co­me­cei a en­ten­der me­lhor a mo­to, es­pe­ci­al­men­te, qu­an­do as con­di­ções es­tão a mu­dar.Adap­to-me mui­to bem ago­ra. O pneu pi­o­ra de­pois de oi­to ou no­ve vol­tas, mas de­pois fi­ca cons­tan­te."

Res­pon­sá­vel afir­ma que Du­ca­ti es­tá pron­ta a fa­zer me­lhor com so­lu­ções pa­ra re­du­zir pro­ble­mas que en­fren­ta

AFP

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.