MAKANGA

APRE­SEN­TA­DO NO CA­BIN­DA

Jornal dos Desportos - - PORTADA -

ASe­lec­ção Na­ci­o­nal de Sub-17 mos­trou-se on­tem im­po­ten­te pa­ra su­plan­tar a sua con­gé­ne­re da Tanzânia, ao per­der por 1-2, em de­sa­fio da se­gun­da jor­na­da do gru­po B do Cam­pe­o­na­to Afri­ca­no das Na­ções (CAN) da ca­te­go­ria, que de­cor­re no Ga­bão.

Num jo­go em que os pu­pi­los de Si­mão Co­xe sem­pre es­ti­ve­ram em des­van­ta­gem, re­al­ce pa­ra o fac­to do jo­vem com­bi­na­do na­ci­o­nal ter acu­sa­do al­gu­ma pres­são na par­ti­da, so­bre­tu­do na eta­pa com­ple­men­tar, de­pois de ter so­fri­do o se­gun­do go­lo.

Ape­sar de ter en­tra­do no jo­go a per­der, ain­da aos seis mi­nu­tos, fru­to do go­lo de Naf­tal, nu­ma jo­ga­da de cla­ra dis­pli­cên­cia de­fen­si­va, os pa­lan­qui­nhas fo­ram ca­pa­zes de cor­rer atrás do pre­juí­zo, ati­tu­de que va­leu ao con­jun­to o go­lo da igual­da­de, aos 18 mi­nu­tos, por in­ter­mé­dio de Tom­be.

De­pois do em­pa­te, o fu­te­bol de An­go­la che­gou a dar es­pe­ran­ças nu­ma se­gun­da par­te me­nos so­frí­vel, da­do que foi evi­den­te a di­vi­são da pos­se de bo­la e das oca­siões de go­lo. Mas os pa­lan­qui­nhas até po­de­ri­am dei­xar os pri­mei­ros 45 mi­nu­tos a ven­ce­rem, não fos­se os des­per­dí­ci­os do ata­que.

Ao con­trá­rio do que se es­pe­ra­va, na se­gun­da par­te os pu­pi­los de Si­mão Co­xe con­ti­nu­a­ram a re­ve­lar di­fi­cul­da­des em pro­du­zir jo­ga­das com prin­ci­pio, meio e fim, ca­paz de pro­vo­car ca­la­fri­os a de­fe­sa con­tra­ria.

Aos er­ros de mar­ca­ção, os pa­lan­qui­nhas acres­cen­ta­vam ino­pe­rân­cia ata­can­te. O meio-cam­po re­ve­la­va-se in­ca­paz de des­co­brir vi­as de aces­so a área ad­ver­sá­ria e mui­to me­nos for­mas de mu­ni­ci­ar o ata­que. En­quan­to is­so, os tan­za­ni­a­nos apro­vei­ta­vam pa­ra su­jei­tar a nos­sa de­fe­sa a in­ten­sos pe­río­dos de su­fo­co.

E co­mo quem não mar­ca aca­ba sem­pre por so­frer, An­go­la vi­ria a ver a sua ba­li­za ser no­va­men­te vi­o­la­da, aos 70 mi­nu­tos, num go­lo que aca­bou por sen­ten­ci­ar a par­ti­da. A equi­pa na­ci­o­nal bem que ten­tou nos úl­ti­mos mi­nu­tos, mas acu­sou al­gu­ma fal­ta de ex­pe­ri­ên­cia pa­ra dar a vol­ta ao tex­to.

An­go­la che­gou a dar es­pe­ran­ças nu­ma se­gun­da par­te me­nos so­frí­vel da­do que foi evi­den­te a di­vi­são da pos­se de bo­la e das oca­siões de go­lo

VIGAS DA PURIFICAÇÃO | EDI­ÇÕES NO­VEM­BRO

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.