EMOÇÕES DE VOL­TA

Pa­lan­qui­nos re­ce­bem ho­je os avi­a­do­res no jo­go de des­ta­que da aber­tu­ra da ron­da

Jornal dos Desportos - - PORTADA - PAU­LO CACULO

De­pois da pau­sa de uma se­ma­na pa­ra a dis­pu­ta dos oi­ta­vos-de-fi­nal da Ta­ça de An­go­la, o Girabola re­a­ta ho­je as emoções com os jo­gos da 26ª jor­na­da, cu­jo des­ta­que é a par­ti­da de ama­nhã en­tre o 1º de Agos­to e o Re­cre­a­ti­vo do Li­bo­lo. O Pe­tro de Lu­an­da é o lí­der da com­pe­ti­ção.

Ka­bus­corp do Pa­lan­ca e Atlé­ti­co Sport Avi­a­ção (ASA) pro­ta­go­ni­zam ho­je, às 17h00, no es­tá­dio dos Co­quei­ros, o de­sa­fio de des­ta­que da aber­tu­ra da vi­gé­si­ma sex­ta jor­na­da do Girabola Zap, cu­jo jo­go de car­taz re­ser­va o ali­ci­an­te 1º de Agos­to - Re­cre­a­ti­vo do Li­bo­lo, agen­da­do pa­ra ama­nhã, no es­tá­dio 11 de No­vem­bro.

Se­pa­ra­dos na ta­be­la de clas­si­fi­ca­ção por vin­te pon­tos (20), pa­lan­qui­nos (4º co­lo­ca­do, 43 pon­tos) e avi­a­do­res (13º/23), par­tem pa­ra es­te em­ba­te com os mes­mos ob­jec­ti­vos, ven­cer. Se o con­jun­to ori­en­ta­do por Ro­meu Fi­le­mon au­gu­ra con­so­li­dar a ter­cei­ra po­si­ção do cam­pe­o­na­to e qui­çá so­nhar ain­da com tí­tu­lo, a tur­ma de Pau­lo Sa­rai­va de­se­ja sair da zo­na afli­ta da clas­si­fi­ca­ção.

Num jo­go com prog­nós­ti­co re­ser­va­do já que nes­ta fa­se do cam­pe­o­na­to a im­pre­vi­si­bi­li­da­de por ve­zes to­ma con­tas das equi­pas, es­pe­ra-se por um dér­bi bem dis­pu­ta­do, equi­li­bra­do e que po­de ser re­sol­vi­do nos de­ta­lhes. Ain­da as­sim, o Ka­bus­corp pe­la qua­li­da­de e o po­ten­ci­al do seu plan­tel tem uma re­la­ti­va do­se de fa­vo­ri­tis­mo, ape­sar de nos úl­ti­mos jo­gos o his­tó­ri­co dos seus re­sul­ta­dos re­ve­lar uma in­ter­mi­tên­cia, fa­ce a fre­quen­te al­ter­nân­cia en­tre o oi­to e o oi­ten­ta.

Do ou­tro la­do do rel­va­do es­ta­rá uma equi­pa do ASA cu­jo trei­na­dor as­su­miu o com­pro­mis­so de en­ca­rar to­dos os res­tan­tes jo­gos co­mo se de au­tên­ti­cas fi­nais se tra­tas­sem. E ra­zões não fal­tam aos avi­a­do­res pa­ra tal ati­tu­de. A po­si­ção afli­ta que ocu­pam obri­ga-os a en­ca­rar a pro­cu­ra de pon­tos, co­mo se do «pão pa­ra a bo­ca» se tra­tas­se.

De res­to, es­ta­mos di­an­te um gran­de jo­go em pers­pec­ti­va, com ce­ná­ri­os in­te­res­san­tes, su­fi­ci­en­tes pa­ra es­pe­vi­tar o es­pec­tá­cu­lo e a emo­ção nas ban­ca­das. Aliás, agi­ta­ção nas ban­ca­das é o que não de­ve­rá fal­tar ao jo­go, so­bre­tu­do, a jul­gar pe­la rui­do­sa e en­vol­ven­te mas­sa as­so­ci­a­ti­va do clu­be do Pa­lan­ca.

Ain­da ho­je, no Dun­do, às 15 ho­ras, o Sa­gra­da Es­pe­ran­ça da Lun­da Nor­te re­ce­be o 1º de Maio de Ben­gue­la, três di­as de­pois dos pro­le­tá­ri­os afas­ta­rem os di­a­man­tí­fe­ros dos oi­ta­vos da Ta­ça de An­go­la. É ver­da­de que es­te jo­go po­de não ser en­ca­ra­do co­mo um ajus­tes con­tas, mas não é me­nos ver­da­de que os lun­das ain­da não di­ge­ri­rem a for­ma co­mo fo­ram eli­mi­na­dos.

A equi­pa ori­en­ta­da por Ekram As­ma par­ti­lha a ter­cei­ra po­si­ção com os pa­lan­qui­nos e não es­tão, cer­ta­men­te, dis­pos­tos a en­tre­gar de ban­de­ja a van­ta­gem pa­ra o seu con­cor­ren­te, quan­do têm pos­si­bi­li­da­des de so­ma­rem mais três pon­tos, em ca­sa, di­an­te de um ad­ver­sá­rio ao seu al­can­ce.

Na des­lo­ca­ção ao Lu­e­na, o San­ta Ri­ta de Cás­sia tem a obri­ga­ção de jus­ti­fi­car que ain­da tem ar­gu­men­tos pa­ra pe­lo me­nos sair da cau­da da clas­si­fi­ca­ção, go­ra­da que es­tá a pos­si­bi­li­da­de de ga­ran­tir a per­ma­nên­cia. Os ma­qui­sar­des vi­vem igual­men­te pe­río­dos con­tur­ba­dos, ra­zão pe­la qual não de­vem dar 'ofer­tas' aos ca­tó­li­cos.

Ain­da que vol­tem a ope­rar mais um mi­la­gre a con­ti­nui­da­de da equi­pa ori­en­ta­da por Hél­der Teixeira não de­pen­de apenas de si, mas sim de ter­cei­ros. Con­tu­do, es­pe­ra-se por uma equi­pa aguer­ri­da co­mo tem si­do nos úl­ti­mos jo­gos pri­man­do sem­pre pe­la dig­ni­da­de e ver­da­de des­por­ti­va.

O Bra­vos do Ma­quis que ain­da não con­se­guiu en­con­trar-se na era Ze­ca Ama­ral lon­ge dos ní­veis e exi­bi­ções que têm pau­ta­do as for­ma­ções ori­en­ta­das por es­te téc­ni­co na­ci­o­nal, tu­do vai fa­zer pa­ra pon­tu­ar em ca­sa an­te um opo­si­tor em que ven­cer é o mí­ni­mo que se po­de exi­gir.

Já no Pla­nal­to Cen­tral, o JGM ( ain­da não ofi­ci­a­li­zou a sua de­sis­tên­cia jun­to da FAF) tem um tes­te ao seu al­can­ce em ca­sa, às 15H00 fren­te ao Pro­gres­so da Lun­da Sul, num du­e­lo de afli­tos, em que não exis­te fa­vo­ri­to se aten­der­mos o fac­to de per­se­gui­rem o mes­mo ob­jec­ti­vo e se­rem equi­pa­ra­dos em ter­mos de plan­tel.

Os dois con­jun­tos lu­tam pe­la "so­bre­vi­vên­cia" no cam­pe­o­na­to, mas apenas um de­les de­ve­rá sa­far-se des­ta 'ba­ta­lha' ou, na pi­or das hi­pó­te­ses, os dois con­jun­tos po­dem ver es­fu­ma­do o de­se­jo de con­ti­nu­a­rem no Girabola. A equi­pa do Hu­am­bo é o 14º, com 21 pon­tos, ao pas­so que o gré­mio de Sau­ri­mo es­tá no 15º pos­to, com 20.

Avi­a­do­res e pa­lan­qui­nos obri­ga­dos a en­cer­rar com o ci­clo de re­sul­ta­dos in­ter­mi­ten­tes

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.