Téc­ni­co e di­rec­ção acer­tam de­ta­lhes

Jornal dos Desportos - - GRANDE ENTREV STA -

O con­tra­to de tra­ba­lho com o Sa­gra­da Es­pe­ran­ça ter­mi­na em bre­ve. Che­gou a re­ce­ber pro­pos­ta de re­no­va­ção?

A mi­nha si­tu­a­ção, em ter­mos de con­ti­nui­da­de no Sa­gra­da Es­pe­ran­ça, não de­pen­de ape­nas de mim, mas mui­to mais da di­rec­ção da equi­pa. Eu que­ro fi­car, por­que te­nho o so­nho de ser cam­peão em An­go­la, e no Sa­gra­da Es­pe­ran­ça. Eu sou mui­to fe­liz aqui no clu­be, não te­nho ne­nhum pro­ble­ma. Se a di­rec­ção qui­ser que eu fi­que, com cer­te­za que fi­co. Eu não só que­ro fi­car, co­mo tam­bém de­se­jo ga­nhar o Gi­ra­bo­la. O mais im­por­tan­te pa­ra mim, en­quan­to pro­fis­si­o­nal, é ele­var o meu no­me e o do Sa­gra­da Es­pe­ran­ça, pa­ra uma equi­pa com uma his­tó­ria mui­to bo­ni­ta. Eu não te­nho chan­ces de de­ci­dir so­zi­nho. Eu te­nho con­tra­to até dia 30 de No­vem­bro des­te ano. O res­to va­mos ver.

Mas che­gou ou não a re­ce­ber pro­pos­ta pa­ra a re­no­va­ção do con­tra­to?

Já re­ce­bi. O pre­si­den­te e o vi­ce-pre­si­den­te do clu­be fa­la­ram co­mi­go. São pes­so­as mui­to sé­ri­as e que eu res­pei­to mui­to. Eu dis­se-lhes que que­ro fi­car, mas ain­da não te­nho o con­tra­to em mi­nhas mãos. Na ter­ça-fei­ra, dia 14 (ho­je), te­nho uma reu­nião em Lu­an­da pa­ra sa­ber so­bre o meu fu­tu­ro. Pen­so, que nes­se mo­men­to, sou o me­lhor trei­na­dor pa­ra o Sa­gra­da Es­pe­ran­ça. Os an­te­ri­o­res tam­bém fo­ram bons. Sinto que es­tou a al­tu­ra de as­su­mir os de­sa­fi­os des­sa equi­pa, e em 2018 pos­so lu­tar por al­go me­lhor.

O fac­to de na sua épo­ca de es­treia, a di­rec­ção do clu­be dar ape­nas um ano de con­tra­to, sen­tiu que fal­tou con­fi­an­ça nas su­as ca­pa­ci­da­des?

Acho que sim, mas is­so é nor­mal, por­que foi o meu pri­mei­ro ano, e a di­rec­ção do clu­be é so­be­ra­na. É di­fí­cil exigir mais, pe­ran­te a di­rec­ção, se­não as con­di­ções de tra­ba­lho, e is­so, sem­pre re­ce­bi da di­rec­ção. Eu pe­di du­as épo­cas, na al­tu­ra, mas a di­rec­ção en­ten­deu que de­via ser uma. Quan­do a di­rec­ção não co­nhe­ce o trei­na­dor, di­fi­cil­men­te tem uma pro­pos­ta que pas­se de um ano. Ho­je, co­nhe­ço o Gi­ra­bo­la me­lhor do que an­tes, por is­so, acre­di­to no fu­tu­ro. Em on­ze me­ses, o Sa­gra­da Es­pe­ran­ça nun­ca des­ceu do quin­to lu­gar.

Tudo in­di­ca que vai con­ti­nu­ar no Sa­gra­da Es­pe­ran­ça. Já tem si­nais que em ter­mos ad­mi­nis­tra­ti­vos pos­sa co­me­çar a pre­pa­rar a pró­xi­ma épo­ca em De­zem­bro?

Sim, já te­nho si­nais, por­que te­nho mui­ta con­fi­an­ça no pre­si­den­te Os­val­do Van-Dú­nem e no vi­ce-pre­si­den­te Jo­sé Ra­mos. Eu já lhes dis­se, que o meu fu­tu­ro es­tá no Sa­gra­da Es­pe­ran­ça. Pa­ra mim, o Sa­gra­da Es­pe­ran­ça não tem mui­ta di­fe­ren­ça do Pe­tro de Lu­an­da e do 1º de Agos­to. Ca­so con­ti­nue na equi­pa téc­ni­ca, já sei a ní­vel do plan­tel qu­an­tos jo­ga­do­res vou dis­pen­sar, e qu­an­tos con­tra­tar.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.