“Amo bom fu­te­bol”

Jornal dos Desportos - - FUTEBOL - BF

As equi­pas são re­fle­xos de qu­em as trei­na. É com ba­se nis­so, que Dias Caí­res re­jei­ta de ma­nei­ra ca­te­gó­ri­ca o fac­to de ter si­do defesa, in­flu­en­cie a ma­nei­ra de jo­gar dos pu­pi­los. Ele ar­gu­men­ta que as pes­so­as têm ide­ais pre­con­ce­bi­das, quan­do vêem no ban­co de su­plen­tes, um an­ti­go ho­mem do sec­tor re­cu­a­do a ori­en­tar.

As épo­cas con­se­cu­ti­vas, nos pro­vin­ci­ais de Lu­an­da, aju­da­ram o téc­ni­co do Spor­ting de An­go­la a ta­lhar equi­pas com for­te pen­dor ofen­si­vo. As re­des dos ad­ver­sá­ri­os ba­lan­ça­ram com os re­ma­tes cer­tei­ros dos le­o­ni­nos, é es­se o mo­ti­vo por que Dias Caí­res acre­di­ta que qu­em de­fron­ta a sua equi­pa, sa­be de an­te­mão o que o espera. “Is­so só acon­te­ce, por­que fo­mos ofen­si­vos, é co­mo di­go sem­pre que gos­to de ri­gor de­fen­si­vo, mas amo bom fu­te­bol”, afir­mou.

Quan­do no ac­ti­vo, os jo­ga­do­res ha­bi­tu­am-se a ver o que se pas­sa den­tro do rec­tân­gu­lo, a par­tir das po­si­ções que ocu­pam, mas quan­do se tor­nam trei­na­do­res nem sem­pre se com­por­tam co­mo quan­do an­dam atrás da bo­la, ar­gu­men­tou Dias Caí­res. Os êxi­tos que os leões es­tão a ob­ter no fu­te­bol pro­vin­ci­al, têm por ba­se o pen­dor ofen­si­vo com que jo­gam, é es­sa a ima­gem de mar­ca que a equi­pa am­bi­ci­o­na pas­sar por­que o seu trei­na­dor ac­tu­ou em clu­bes de re­fe­rên­cia, que gos­ta­vam de ale­grar qu­em es­ti­ves­se nas ban­ca­das ou em ca­sa. "Sem ri­gor de­fen­si­vo, não con­se­gues ir a la­do ne­nhum, mas eu gos­to de ga­nhar sem­pre, é por is­so que não acei­to ser mui­to de­fen­si­vo, gos­to de ver a equi­pa ata­car pa­ra mar­car e ga­nhar", enal­te­ceu.

Por exem­plo, ele re­fe­riu que os ju­ve­nis do Spor­ting de An­go­la ter­mi­na­ram o pro­vin­ci­al com 37 go­los, en­quan­to os ju­ni­o­res fi­ze­ram só 14 ten­tos.

"O que se pas­sou é sim­ples de ex­pli­car, num cam­pe­o­na­to ha­via mais equi­pas, mais jo­gos e deu pa­ra mar­car mais, no ou­tro só ha­via qua­tro ins­cri­tos.”

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.