HA­MIL­TON CON­SI­DE­RA RED BULL UM FOR­TE CON­COR­REN­TE EM 2018

Pi­lo­to bri­tâ­ni­co es­pe­ra bom re­gres­so de Se­bas­ti­en Vet­tel

Jornal dos Desportos - - PORTADA -

Odi­rec­tor téc­ni­co da Mer­ce­des, Ja­mes Al­li­son, afir­mou na se­ma­na pas­sa­da que “não ha­via dú­vi­da” de que a Red Bull res­sur­giu co­mo can­di­da­ta ao tí­tu­lo, de­pois de ter­mi­nar em ter­cei­ro em 2017, atrás tam­bém da Ferrari.

Na quin­ta-fei­ra, Ha­mil­ton foi o no­no mais rá­pi­do, fo­ca­do na si­mu­la­ção de cor­ri­das na par­te da tar­de, mas afir­mou que as evi­dên­ci­as apon­tam pa­ra lu­ta aper­ta­da pe­lo tí­tu­lo – a Red Bull, em par­ti­cu­lar, pa­re­ce ame­a­ça­do­ra.

“É na me­ta fi­nal que es­pe­ra­mos ter mais equi­pas a lu­tar pe­lo tí­tu­lo. Is­so, só é bom pa­ra o des­por­to. Es­tou re­al­men­te es­pe­ran­ço­so, e acho que a Red Bull po­de ser um re­al de­sa­fio es­te ano. O car­ro de­les pa­re­ce óp­ti­mo. Não vi na­da da Ferrari, mas te­nho a cer­te­za de que o car­ro tam­bém é bom. Is­so, é em­pol­gan­te”.

Tal co­mo Ha­mil­ton, Max Vers­tap­pen con­cen­trou-se em si­mu­la­ção de cor­ri­da, de mo­do que ter­mi­nou em 12º na ta­be­la de tem­pos. O ho­lan­dês en­fa­ti­zou que a me­ta da Red Bull era fi­car até 0s3 da Mer­ce­des em rit­mo de clas­si­fi­ca­ção, pa­ra po­der de­sa­fi­ar a equi­pa de Brac­kley em cor­ri­da. “Bem, acho que an­tes de tu­do, te­mos de es­tar mais pró­xi­mos. Uma vez que es­ti­ver­mos a 0s3, 0s4, em clas­si­fi­ca­ção, en­tão, po­de­mos lu­tar com eles nas cor­ri­das, por­que na cor­ri­da as coi­sas de­vem ser mais pró­xi­mas.”. Afir­mou.

Mes­mo que te­nha mi­ni­mi­za­do o tem­po ob­ti­do por Vet­tel, Ha­mil­ton afir­mou que ti­nha es­pe­ran­ças de que aqui­lo se tra­ta­va de um si­nal de que a Ferrari ia à lu­ta pe­la pon­ta, as­sim co­mo a Red Bull. "Não sei se é um bom tem­po”, dis­se o in­glês. Não sei se é uma si­mu­la­ção de clas­si­fi­ca­ção, re­al­men­te, não me im­por­to. É um tes­te. É ir­re­le­van­te, se­ja qual tem­po for. O que im­por­ta é on­de es­ta­re­mos na clas­si­fi­ca­ção, no Q3 da pri­mei­ra cor­ri­da, quan­do to­dos es­ti­ve­rem com pou­co com­bus­tí­vel. Não es­ti­ve­mos com pou­co com­bus­tí­vel ain­da, en­tão, não te­nho ideia de on­de o car­ro po­de ir.”

O bri­tâ­ni­co diz es­pe­rar que o re­gres­so de Vet­tel se­ja bom. “Es­pe­ro que o re­gres­so de Vet­tel se­ja bom. Es­pe­ro que se­ja um bom tem­po, o que sig­ni­fi­ca que eles es­tão for­tes e que te­re­mos uma cor­ri­da nas mãos.”

Por sua vez, Vers­tap­pen qu­es­ti­o­na­do so­bre o re­gres­so de Vet­tel, res­pon­deu: “É um bom tem­po, com cer­te­za. Mas sa­bía­mos que eles es­ta­ri­am for­tes de qual­quer for­ma, e a Mer­ce­des tam­bém se­rá mui­to for­te. Ape­nas ten­ta­mos es­tar mui­to pró­xi­mos.”

ORIGON| AFP

Ha­mil­ton diz que as evi­dên­ci­as apon­tam pa­ra lu­ta aper­ta­da pe­lo tí­tu­lo e que a Red Bull é uma ame­a­ça

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.