Ale­ma­nha e Ar­gen­ti­na no lo­te de an­fi­triões que já ven­ce­ram

Além das tur­mas da “Manns­chaft”e “Al­vi-ce­les­te” ou­tros qua­tro paí­ses triun­fa­ram em mun­di­ais na qua­li­da­de de or­ga­ni­za­do­res

Jornal dos Desportos - - INTERNACIONAL - SÉRGIO V. DI­AS

A sse­lec­ções da Ale­ma­nha e da Ar­gen­ti­na en­tram pa­ra es­ta edi­ção do Cam­pe­o­na­to do Mun­do de Fu­te­bol, que a Rús­sia al­ber­ga, a par­tir da pró­xi­ma quin­ta-fei­ra e até 15 de Ju­lho, ro­tu­la­das como du­as das sé­ri­as can­di­da­tas ao tí­tu­lo da pro­va.

Nas con­tas de can­di­da­tas ao cep­tro des­ta 21ª edi­ção da gran­de mon­tra do des­por­to-rei, como não po­dia dei­xar de ser, sur­gem ou­tros paí­ses como o Bra­sil, Es­pa­nha, Fran­ça, Bél­gi­ca ou Por­tu­gal, que fi­gu­ram tam­bém no to­po 10 do ran­king-FI­FA.

Po­rém, no meio de mui­tas ex­pec­ta­ti­vas em tor­no do Mun­di­al da Rús­sia, res­ta sa­ber até que pon­to a equi­pa da ca­sa te­rá per­nas pa­ra aguen­tar a pres­são que re­cai so­bre si, so­bre­tu­do qu­an­do se es­tá à es­cas­sos três di­as do pon­ta­pé de saí­da da pro­va.

Po­de­rá a Rús­sia sur­pre­en­der o mun­do nes­ta com­pe­ti­ção em que en­tra como an­fi­triã? Es­ta é uma in­ter­ro­ga­ção que se co­lo­ca e até por­que as já re­fe­ren­ci­a­dos Ale­ma­nha e Ar­gen­ti­na ou­sa­ram, nas edições de 1974 e 1978, ven­cer a pro­va como or­ga­ni­za­do­res.

Con­tu­do, além das tur­mas da "Manns­chaft" e "al­vi-ce­les­te" ou­tros qua­tro paí­ses triun­fa­ram em mun­di­ais na qua­li­da­de de an­fi­triões. O Uru­guai em 1930, Itá­lia em 1934, In­gla­ter­ra em 1966 e Fran­ça em 1998 são as ou­tras se­lec­ções que ven­ce­ram em ca­sa.

O Bra­sil, ape­sar de ser o mai­or "pa­pão" de mun­di­ais de fu­te­bol, nun­ca ou­sou em ven­cer jo­gan­do como or­ga­ni­za­dor. A tur­ma do "es­cre­te-ca­na­ri­nho" os­ten­ta o es­ta­tu­to de pen­ta-cam­peã, mas triun­fou sem­pre em pal­cos fo­ra das su­as fron­tei­ras.

Apon­ta­do na Rús­sia como dos mais sé­ri­os can­di­da­tos à conquista do tro­féu, à par da cam­peã Ale­ma­nha e ou­tros con­jun­tos que es­tão no to­po 10 do ran­king da Fe­de­ra­ção In­ter­na­ci­o­nal de Fu­te­bol As­so­ci­a­do (FI­FA), o Bra­sil ven­ceu pe­la pri­mei­ra vez em 1958.

Nes­sa edi­ção a se­lec­ção la­ti­na­a­me­ri­ca­na, con­tan­do no seu plan­tel com a mai­or es­tre­la de to­dos os tem­pos do fu­te­bol, Edson Aran­tes de Nas­ci­men­to "Pe­lé", ven­ceu na fi­nal dis­pu­ta­da em Ra­sun­da, em Sol­na, Sué­cia, a equi­pa da ca­sa por 5-2.

Se­gui­ram-se de­pois os triun­fos de 1962 e 1970, ain­da com reiPe­lé na ple­na for­ma des­por­ti­va, nos cam­pe­o­na­tos re­a­li­za­dos no Chi­le e Itlá­lia.

Em San­ti­a­go, Chi­le, o Bra­sil ven­ceu a si­mi­lar da Che­cos­lo­vá­quia por 3-1 e no Es­tá­dio Az­te­ca, na Ci­da­de do Mé­xi­co, a Itá­lia por 4-1.

Nas vin­te edições já dis­pu­ta­das das Co­pas do Mun­do me­re­cem ain­da des­ta­que os tí­tu­los da Itá­lia (Fran­ça-1934), Uru­guai (Bra­sil-1950), ex-Ale­ma­nha Fe­de­ral (Sui­ça-1954), Itá­lia (Es­pa­nha-1982), Ar­gen­ti­na (Mé­xi­co1986), Ale­mah­na (Itá­lia-1990), Itá­lia (Ale­ma­nha-2006), Es­pa­nha (Áfri­ca do Sul-2010) e Ale­ma­nha (Bra­sil-2014).

É de sa­li­en­tar tam­bém que ao ca­bo das vin­te e uma edições já dis­pu­ta­das o bra­si­lei­ro Pe­lé é o úni­co jo­ga­dor que con­quis­tou três cam­pe­o­na­tos do mun­do, nu­ma ga­le­ria em que sur­gem vá­ri­os fu­te­bo­lis­tas com um e dois tro­féus, res­pec­ti­va­men­te.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.