Interclube in­ten­si­fi­ca a mas­si­fi­ca­ção

Jornal dos Desportos - - MODALIDADES - GAUDÊNCIO HAMELAY | NO LU­BAN­GO

Em meio à tris­te­za pe­la der­ro­ta em Hum­pa­ta, o pre­si­den­te de di­rec­ção do Interclube pro­me­teu in­ten­si­fi­car a mas­si­fi­ca­ção de ti­ro des­por­ti­vo na agre­mi­a­ção. Alves Si­mões ga­ran­tiu ele­var os ní­veis de com­pe­ti­ti­vi­da­de pa­ra que pos­sa equi­li­brar as dis­pu­tas com o 1º de Agos­to. Em de­cla­ra­ções ao

no Lu­ban­go, o pre­si­den­te da equi­pa da Po­lí­cia Na­ci­o­nal as­se­gu­rou man­ter a pro­mo­ção do ti­ro des­por­ti­vo pa­ra que se do­bre o nú­me­ro de pra­ti­can­tes em An­go­la.

"Va­mos con­ti­nu­ar a pro­mo­ver a com­pe­ti­ção e mas­si­fi­car o des­por­to. Es­ti­ve­ram aqui 41 ati­ra­do­res em re­pre­sen­ta­ção de di­fe­ren­tes clu­bes e in­di­vi­du­ais. Nos pró­xi­mos dois anos, qu­e­re­mos ver o nú­me­ro de par­ti­ci­pan­tes du­pli­ca­dos", dis­se.

Pa­ra o su­ces­so da em­prei­ta­da, Alves Si­mões re­co­nhe­ceu o sa­cri­fí­cio por que se vai de­pa­rar ao lon­go da ca­mi­nha­da. O Interclube é uma agre­mi­a­ção com ex­pe­ri­ên­cia na for­ma­ção e con­tri­bui pa­ra o cres­ci­men­to do tiA ro. O clu­be dis­põe de "uma es­tru­tu­ra or­ga­ni­za­da pa­ra apoi­ar os ati­ra­do­res".

"Não é fá­cil mas­si­fi­car o ti­ro des­por­ti­vo por se tra­tar de um des­por­to um pou­co ca­ro. Con­tu­do, com pa­ci­ên­cia e co­ra­gem, va­mos con­se­guir al­can­çar o ob­jec­ti­vo", dis­se.

A es­tra­té­gia da di­rec­ção de Alves Si­mões as­sen­ta na pes­qui­sa jun­to das uni­da­des po­li­ci­ais. Os agen­tes com jei­to à prá­ti­ca de ti­ro des­por­ti­vo vão ser con­vi­da­dos a in­te­grar a equi­pa. Du­ran­te dois anos, vão be­ne­fi­ci­ar de for­ma­ção no cam­po de ti­ro do clu­be.

"Qu­e­re­mos con­ti­nu­ar a gran­je­ar o res­pei­to e a ad­mi­ra­ção que a mo­da­li­da­de me­re­ce", dis­se. Alves Si­mões ava­li­ou de "po­si­ti­vo" a or­ga­ni­za­ção da quin­ta con­ta­gem do cam­pe­o­na­to na­ci­o­nal de ti­ro des­por­ti­vo, dis­pu­ta­do no cam­po Pau­lo Sil­va, no mu­ni­cí­pio de Hum­pa­ta, pro­vín­cia da Huí­la. Enal­te­ceu o en­ga­ja­men­to "ao má­xi­mo" dos ati­ra­do­res pa­ra al­can­ça­rem a vi­tó­ria e fe­li­ci­tou o 1º de Agos­to pe­la conquista do pri­mei­ro e se­gun­do lu­ga­res do pó­dio. As mé­di­as olím­pi­cas ob­ti­das por qua­tro ati­ra­do­res du­ran­te a quin­ta con­ta­gem do cam­pe­o­na­to na­ci­o­nal de ti­ro des­por­ti­vo fazem do cam­po Pau­lo Sil­va um dos me­lho­res do país com con­di­ções pa­ra con­ti­nu­ar a aco­lher even­tos nacionais e in­ter­na­ci­o­nais. A cons­ta­ta­ção é de Hum­ber­to Car­va­lho, di­rec­tor téc­ni­co da pro­va da Hum­pa­ta.

"O tor­neio foi mui­to bem dis­pu­ta­do e ob­te­ve-se bo­as mé­di­as. Is­so sig­ni­fi­ca que o nos­so cam­po (Pau­lo Sil­va) tem as con­di­ções pa­ra aco­lher qual­quer pro­va", ga­bou-se.

O res­pon­sá­vel hui­la­no sus­ten­tou que o re­sul­ta­do con­fe­re "o bom ca­mi­nho do ti­ro des­por­ti­vo na­ci­o­nal".

"Em Ben­gue­la, afe­ri­mos a com­pe­ti­ti­vi­da­de en­tre os atle­tas e, na Hum­pa­ta, fi­cou pro­va­do a evo­lu­ção do ti­ro na­ci­o­nal. Is­so é si­nal de que os ati­ra­do­res es­tão a pro­gre­dir", des­ta­cou.

O tam­bém pre­si­den­te de di­rec­ção do Clu­be de Ti­ro e Pes­ca de Lu­ban­go fun­da­men­tou que a pre­sen­ça de atle­tas mais no­vos "é a mais-va­lia" da com­pe­ti­ção. Ape­lou a ou­tros jo­vens pa­ra que se ins­cre­vam em di­fe­ren­tes clu­bes por ser um des­por­to "in­te­res­san­te".

"Os jo­vens es­tão chei­os de von­ta­de num des­por­to que po­de le­vá-los a re­pre­sen­tar o país em cam­pe­o­na­tos mun­di­ais e Jo­gos Olím­pi­cos", jus­ti­fi­cou.

Pre­si­den­te de di­rec­ção apos­ta na for­ma­ção de atle­tas

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.