Pa­pel “em bran­co”, Job “bem apa­ga­do”

Jornal dos Desportos - - FUTEBOL -

Os dois jo­ga­do­res, pe­los quais os adep­tos das du­as equi­pas de­po­si­ta­ram gran­des es­pe­ran­ças, aca­ba­ram por não dar mui­to nas vis­tas do jei­to que se es­pe­ra­va. Job e Ary Pa­pel não de­se­qui­li­bra­ram.

De­pois da equi­pa mé­di­ca e téc­ni­ca dos pe­tro­lí­fe­ros cri­a­rem uma gran­de in­cóg­ni­ta, du­ran­te a se­ma­na, so­bre a uti­li­za­ção ou não de Job nes­te de­sa­fio, eís que o jo­ga­dor não só fez par­te das op­ções co­mo en­trou no on­ze ini­ci­al de Be­to Bi­an­chi. Tal­vez por trei­nar con­di­ci­o­na­do, em fun­ção da lesão nas cos­tas, te­nha-se re­flec­ti­do na sua ac­tu­a­ção. Foi pou­co par­ti­ci­pa­ti­vo e os pou­cos re­ma­tes le­va­ram a di­rec­ção er­ra­da.

Em re­la­ção a Ary Pa­pel apa­re­ceu mais no jo­go, po­rém sem cri­ar gran­de pe­ri­go a ba­li­za de­fen­di­da por Ger­son. Che­gou a es­tre­me­cer os de­fe­sas pe­tro­lí­fe­ros, mas no mo­men­to de­ci­si­vo er­ra­va o al­vo.

De­vi­do às ac­tu­a­ções "apa­ga­das", os dois jo­ga­do­res fo­ram subs­ti­tuí­dos de for­ma si­mul­tâ­nea, Ary aos 79´e Job aos 80´, dei­xan­do um amar­go de bo­ca aos seus adep­tos, que cer­ta­men­te que­ri­am ver mais dos dois jo­ga­do­res.

O pre­si­den­te do Petro de Lu­an­da, To­más Fa­ria, dis­se, à saí­da do clás­si­co de sá­ba­do, que a der­ro­ta (0-1) fren­te ao 1º de Agos­to con­tra­ria a pos­tu­ra apre­sen­ta­da pe­la sua equi­pa, no jo­go as­sis­ti­do por mais de qua­ren­ta mil pes­so­as, on­de, tam­bém, no seu di­zer, não te­ve a sor­te do seu la­do nas opor­tu­ni­da­des que cri­ou ao lon­go do de­sa­fio.

"É um re­sul­ta­do ne­ga­ti­vo de fac­to, mas ain­da fal­tam de­zas­se­te jo­gos. Va­mos pro­cu­rar so­mar pon­tos pa­ra tin­gir os nos­sos ob­jec­ti­vos, que é sem­pre vencer os jo­gos na ca­mi­nha­da ao tí­tu­lo", fri­sou.

O lí­der da equi­pa do ei­xo-viá­rio ad­mi­tiu que o seu gru­po foi me­lhor do pon­to de vis­ta tác­ti­co e te­ve pe­la fren­te um ad­ver­sá­rio com ní­vel de ma­tu­ri­da­de do Petro de Lu­an­da. Tam­bém o trei­na­dor, Be­to Bi­an­chi, ad­mi­tiu que a der­ro­ta (0-1) da sua equi­pa di­an­te do 1º de Agos­to não apa­ga a boa exi­bi­ção dos seus jo­ga­do­res, que além de do­mi­na­rem a par­ti­da fi­ze­ram uma exi­bi­ção, que va­lo­ri­za o fu­te­bol na­ci­o­nal e ga­ran­tiu um Petro mais for­te ou igual, nos dois jo­gos em fal­ta pa­ra a con­clu­são da pri­mei­ra vol­ta do cam­pe­o­na­to, di­an­te do Sa­gra­da Es­pe­ran­ça e Des­por­ti­vo da Huí­la, a 16 e 20 do cor­ren­te.

O trei­na­dor ad­jun­to do 1º de Agos­to, Ivo Tra­ça, ad­mi­tiu que a vi­tó­ria (1-0) di­an­te do Petro de Lu­an­da foi fru­to de enor­me sa­cri­fí­cio, da­da a gran­di­o­si­da­de das du­as for­ma­ções.

KINDALA MANUEL | EDIÇÕES NO­VEM­BRO

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.