His­tó­ri­as de co­ra­gem

Super Fashion - - Editorial -

es­ta é uma edi­ção mui­to es­pe­ci­al por­que abor­da­mos uma ques­tão mui­to atu­al que ain­da é um pa­ra­dig­ma pa­ra a so­ci­e­da­de an­go­la­na: a tran­se­xu­a­li­da­de! A par­tir da his­tó­ria da Ti­ti­ca e Imanni da Sil­va (que nos con­ta a sua his­tó­ria na pri­mei­ra pes­soa) An­go­la já pre­sen­ci­ou es­ta re­a­li­da­de. Ago­ra o mun­do ren­deu-se à his­tó­ria de Cai­tlyn, an­tes Bru­ce Jen­ner e atle­ta me­da­lha­do nos Jo­gos Olím­pi­cos, que pro­ta­go­ni­zou a ca­pa da Va­nity Fair ame­ri­ca­na co­mo mu­lher. Con­ta­mos his­tó­ri­as de pes­so­as que não en­con­tra­vam a sua iden­ti­da­de de gé­ne­ro e mui­to me­nos a fe­li­ci­da­de no cor­po em que nas­ce­ram. Não é op­ção, mui­to me­nos ca­pri­cho! É nas­cer no cor­po er­ra­do, en­car­nar al­guém e uma vi­da que não lhes per­ten­ce.

Es­sas pes­so­as são se­res hu­ma­nos, co­mo qual­quer um, têm o di­rei­to à fe­li­ci­da­de e à bus­ca da sua iden­ti­da­de pró­pria. Há qu­em lhes cha­me gays, mas não é a sua ori­en­ta­ção se­xu­al que es­tá em cau­sa, são sim tran­se­xu­ais. São so­bre­tu­do ho­mens e mu­lhe­res bo­ni­tas. A pro­va es­tá no fac­to de já se­rem bas­tan­te re­qui­si­ta­dos no mun­do da mo­da.

Es­sas pes­so­as não de­vem ser dis­cri­mi­na­das pe­lo fac­to de lu­ta­rem pe­la sua fe­li­ci­da­de e ten­ta­rem en­con­trar-se, na bus­ca de uma vi­da me­lhor.

Qui­se­mos cha­mar a aten­ção de to­dos pa­ra o fac­to de es­sas pes­so­as se­rem tão hu­ma­nas, ou até mes­mo mais sen­sí­veis, e so­fre­rem por­que são des­cri­mi­na­das por uma so­ci­e­da­de pre­con­cei­tu­o­sa, que tan­tas ve­zes re­cu­sa en­ten­der es­te fe­nó­me­no.

Es­sas pes­so­as que são gran­des he­róis e he­roí­nas e exem­plos de su­pe­ra­ção e co­ra­gem me­re­cem to­do nos­so amor, res­pei­to e in­cen­ti­vo. Aci­ma de tu­do, de­ve­mos es­tar fe­li­zes e vi­brar com eles, pois são pou­cos os que têm a co­ra­gem de to­mar es­sa tão di­fí­cil de­ci­são e se­guir em fren­te ru­mo à fe­li­ci­da­de atra­vés de al­te­ra­ções no seu cor­po e se­xo.

São his­tó­ri­as de co­ra­gem, de gen­te que con­se­guiu en­fren­tar tu­do e to­dos, que de­pois de uma vi­da “nor­mal” pa­ra os pa­râ­me­tros so­ci­ais, de casamentos e fi­lhos, têm a co­ra­gem de as­su­mir a sua iden­ti­da­de de gé­ne­ro.

Pa­ra es­sas pes­so­as vai a nos­sa mai­or ad­mi­ra­ção e res­pei­to, pois a fe­li­ci­da­de é só uma e não nos de­ve­mos pri­var de­la. Nes­ta edi­ção pu­bli­ca­mos a en­tre­vis­ta com a an­go­la­na Imanni da Sil­va, que, na pri­mei­ra pes­soa e sem re­ser­vas, nos con­ta co­mo se deu o seu pro­ces­so de trans­for­ma­ção.

De­li­cie-se tam­bém com um ros­to an­ge­li­cal, que se es­treia na ca­pa du­ma re­vis­ta an­go­la­na. En­can­tei-me com seu olhar pe­ne­tran­te e a for­ma fas­ci­nan­te de fo­to­gra­far e apai­xo­nei-me pe­la sua hu­mil­da­de. Se­o­ma­ra é uma ma­ne­quim an­go­la­na que va­le a pe­na co­nhe­cer. Num edi­to­ri­al sport chic de cor­tar a res­pi­ra­ção mos­tra­mos o la­do sen­su­al da ma­ne­quim, até por­que pra­ti­car des­por­to ho­je é mais do que uma mo­da - é ad­qui­ri­do que faz bem à saú­de, pro­por­ci­o­na bem es­tar e dei­xa-nos mais fe­li­zes.

Ado­rá­mos fa­zer es­ta edi­ção tão es­pe­ci­al, sem­pre a pen­sar em si!

Res­pi­re mo­da!

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.