5 TRU­QUES pa­ra per­der as gor­du­ri­nhas fes­ti­vas

Super Fashion - - Life / Decoracao - POR MA­RIA SAN­TOS

Foi uma épo­ca fe­liz, cheia de sa­bo­res... que se tra­du­zi­ram em au­tên­ti­cos exa­ge­ros gas­tro­nó­mi­cos. A ba­lan­ça es­tá a dar si­nal, os je­ans cus­tam a aper­tar... Ago­ra não va­le a pe­na cho­rar so­bre o mal que es­tá fei­to e é tem­po de dei­tar mãos à obra pa­ra vol­tar a sen­tir-se lin­da de vi­ver no seu bi­qui­ni e com o seu mo­de­li­to pre­fe­ri­do. Há aque­les tru­ques bá­si­cos como co­lo­car bem vi­sí­vel uma fo­to em que es­tá ma­gra de fa­zer in­ve­ja a uma ma­ne­quim bem à vis­ta ou re­do­brar e re­do­brar e re­do­brar o exer­cí­cio fí­si­co. Mas há ou­tras re­gras que de­ve se­guir pa­ra se re­con­ci­li­ar com a ba­lan­ça em pou­co tem­po.

1. Pés as­sen­tes na ter­ra

Em pri­mei­ro lu­gar de­ve ser re­a­lis­ta. Não pen­se que vai con­se­guir per­der cin­co qui­los numa se­ma­na. Além de não ser acon­se­lhá­vel pa­ra a sua saú­de, mais va­le ser me­nos am­bi­ci­o­sa mas es­tar li­ga­da à Ter­ra no que a di­e­tas diz res­pei­to. Por es­ta­be­le­cer fas­qui­as de­ma­si­a­do ele­va­das é que mui­ta gen­te se sen­te frus­tra­da por não con­se­guir ver re­sul­ta­dos. O re­sul­ta­do é que, de­ce­ci­o­na­das, aca­bam por de­sis­tir. As­sim, o me­lhor é de­fi­nir ob­je­ti­vos mais mo­des­tos como per­der meio qui­lo ou um qui­lo por se­ma­na. Vai ser mais fá­cil e vai sen­tir-se mais re­a­li­za­da por­que fa­cil­men­te al­can­ça­rá os seus ob­je­ti­vos.

2. re­no­var a lis­ta de com­pras

Dê uma aten­ção re­do­bra­da à lis­ta de com­pras. Subs­ti­tua as bo­la­chas e as gor­du­ras (óle­os, mo­lhos de sa­la­das, man­tei­ga, quei­jos gor­dos) por fru­tas e le­gu­mes. Se não ti­ver do­ces em ca­sa, não vai cair na ten­ta­ção de es­tar sem­pre a co­mê-los.

Longe da vis­ta, longe do estô­ma­go! En­cha o seu fri­go­rí­fi­co de fru­tas, su­mos na­tu­rais e le­gu­mes sa­bo­ro­sos e sem­pre que sen­tir fo­me es­co­lha uma pe­ça de fru­ta pa­ra se sa­tis­fa­zer. Os le­gu­mes de­vem pas­sar a ocu­par mais de me­ta­de do es­pa­ço do seu pra­to. E as gor­du­ras e as car­nes ver­me­lhas de­vem ser subs­ti­tuí­das por gor­du­ras sau­dá­veis, como o sal­mão, fru­tos se­cos, aba­ca­te, etc.

3. de­cla­rar guer­ra aos hi­dra­tos de car­bo­no

É fun­da­men­tal ba­nir os hi­dra­tos de car­bo­no bran­cos da sua di­e­ta ou en­tão re­du­zi -los ao mí­ni­mo. En­tre os hi­dra­tos de car­bo­no mais ini­mi­gos da di­e­ta es­tão o ar­roz e o pão bran­cos, mas­sas, ba­ta­tas. Subs­ti­tua-os por pro­du­tos in­te­grais e pre­fi­ra a ba­ta­ta do­ce. À noite, nas três ou qua­tro ho­ras an­tes de se dei­tar, não de­ve mes- mo in­ge­rir es­te ti­po de ali­men­tos por­que o or­ga­nis­mo re­duz a quei­ma de gor­du­ra. A ex­ce­ção é na ho­ra se­guin­te a um trei­no fí­si­co in­ten­so, em­bo­ra de­va fa­zê-lo em quan­ti­da­des mo­de­ra­das e jun­ta­men­te com pro­teí­nas. As fi­bras (ali­men­tos in­te­grais, fru­ta e le­gu­mes) e as pro­teí­nas (car­ne e pei­xe bran­cos, cla­ra de ovo, lac­ti­cí­ni­os ma­gros e ma­ris­co) de­vem pois ser par­te es­sen­ci­al da sua di­e­ta por du­as ra­zões: sa­ci­am e põem fim à sen­sa­ção de fo­me e aju­dam a de­sen­vol­ver e a man­ter a mas­sa mus­cu­lar.

4. tic-tac, tic-tac, é ho­ra de co­mer

Os ho­rá­ri­os das re­fei­ções são mui­to im­por­tan­tes pa­ra quem quer man­ter a li­nha. Nun­ca pen­se que se dei­xar de to­mar o pe­que­no al­mo­ço vai ema­gre­cer por is­so. Mui­to pelo con­trá­rio, a pri­mei­ra re­fei­ção do dia vai for­ne­cer-lhe ener­gia e ace­le­rar o seu me­ta­bo­lis­mo. E tam­bém de­ve au­men­tar o nú­me­ro de re­fei­ções diá­ri­as em vez de re­du­zi-las. O ide­al é que co­ma cin­co ou seis ve­zes por dia, con­tu­do, co­men­do em me­nor quan­ti­da­de. As­sim, o seu cor­po vai sen­tir­se cons­tan­te­men­te sa­ci­a­do man­ten­do os ní­veis de ener­gia ela­va­dos e o me­ta­bo­lis­mo ace­le­ra­do - fac­to­res fun­da­men­tais pa­ra a per­da de pe­so.

5. Água, mui­ta água

Faz par­te de qual­quer di­e­ta, se­ja ela pós­na­ta­lí­cia ou ou­tra qual­quer. Dois li­tros diá­ri­os se­rão o ide­al. E tão im­por­tan­te como be­ber mui­ta água, é igual­men­te es­sen­ci­al não in­ge­rir ou­tras be­bi­das car­re­ga­das de ca­lo­ri­as, como os re­fri­ge­ran­tes ou o ál­co­ol. Se não lhe ape­te­ce be­ber ape­nas água, po­de tam­bém op­tar pe­los chás e fru­tos na­tu­rais.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.