Zo­om nos fi­os

Com o di­ag­nós­ti­co cer­to, é mais fá­cil cor­ri­gir os pro­ble­mas do seu ca­be­lo

200 Cortes de Cabelo - - Índice - Edi­ção de tex­to: BRU­NA GI­OR­GI | De­sign: AN­GE­LA A. SO­A­RES Con­sul­to­ri­as: Sandro Almeida, do Spa­zio Stel­la Cau, de São Pau­lo (SP); Cé­lio Gat­ti, do salão Wal­ter’s Coif­feur, do Rio de Janeiro, www.wal­ter­coif­feur.com

Ca­da de­fi­ci­ên­cia do fio exi­ge uma subs­tân­cia es­pe­cí­fi­ca pa­ra re­pa­rá-lo. Não adi­an­ta en­cher de que­ra­ti­na um ca­be­lo que es­tá pre­ci­san­do de água. As­sim co­mo não fun­ci­o­na fa­zer hi­dra­ta­ção em ma­dei­xas ca­ren­tes de ami­noá­ci­dos e pro­teí­na. Apren­da a di­ag­nos­ti­car qual o pro­ble­ma de sua ca­be­lei­ra e des­cu­bra co­mo tra­tá-la.

Que­bra­di­ço

Co­mo iden­ti­fi­car: o ca­be­lo fi­ca rí­gi­do e se rom­pe com fa­ci­li­da­de du­ran­te o de­sem­ba­ra­ço.

Co­mo tra­tar: nes­te ca­so, os ca­be­los es­tão mui­to frá­geis, com ca­rên­cia de pro­teí­na, ami­noá­ci­dos, que­ra­ti­na e água. Tra­ta­men­tos po­de­ro­sos co­mo re­cons­tru­ções e na­no­que­ra­ti­ni­za­ções são in­di­ca­dos.

Po­ro­so

Co­mo iden­ti­fi­car: os ca­be­los pos­su­em es­ca­mas aber­tas e, por is­so, são mui­to ás­pe­ros ao to­que. Eles ten­dem a fi­car mais fi­nos no com­pri­men­to e o pro­ble­ma se agra­va nas pon­tas.

Co­mo tra­tar: as­sim co­mo nas ma­dei­xas quebradiças, é ne­ces­sá­rio de­vol­ver to­das as subs­tân­ci­as que o fio per­deu pe­las cu­tí­cu­las. En­tão, é bom in­ves­tir em cau­te­ri­za­ções, cos­mé­ti­cos à ba­se de que­ra­ti­na e ami­noá­ci­dos, além de es­co­vas nu­tri­ti­vas.

Opaco

Co­mo iden­ti­fi­car: bas­ta ba­ter o olho pa­ra per­ce­ber quan­do uma ca­be­lei­ra es­tá sem bri­lho. Is­so es­tá re­la­ci­o­na­do às es­ca­mas, tam­bém cha­ma­das de cu­tí­cu­las, que re­ves­tem ca­da fio. Quan­do es­tão aber­tas (de­vi­do à fal­ta de pro­teí­na), a luz não é fa­cil­men­te re­fle­ti­da, dei­xan­do as ma­dei­xas opa­cas.

Co­mo tra­tar: cau­te­ri­za­ções e es­co­vas nu­tri­ti­vas de­vol­vem pro­teí­na aos fi­os e a fi­na­li­za­ção des­ses pro­ce­di­men­tos, fei­ta com a cha­pi­nha, pro­mo­ve o per­fei­to se­la­men­to das es­ca­mas.

Pon­tas du­plas

Co­mo iden­ti­fi­car: pon­tas bi­fur­ca­das – e às ve­zes com até três ou qua­tro pon­tas – sur­gem nos ca­be­los. O uso de cha­pi­nha e se­ca­dor sem pro­du­tos de pro­te­ção tér­mi­ca é o mai­or cau­sa­dor des­se pro­ble­ma.

Co­mo tra­tar: ne­nhum tra­ta­men­to aca­ba de­fi­ni­ti­va­men­te com as pon­tas du­plas. Cau­te­ri­za­ções e fi­na­li­za­do­res à ba­se de si­li­co­ne ame­ni­zam a apa­rên­cia de­las, mas só a tesoura po­de eli­mi­ná-las de vez.

Res­se­ca­do

Co­mo iden­ti­fi­car: os fi­os se tor­nam vo­lu­mo­sos, ten­dem a fi­car com as pon­tas em­ba­ra­ça­das e ga­nham as­pec­to opaco. Tam­bém são ás­pe­ros ao to­que. Po­de apos­tar: es­tá fal­tan­do água nas ma­dei­xas!

Co­mo tra­tar: o mais in­di­ca­do é fa­zer uma hi­dra­ta­ção power pa­ra de­vol­ver água aos fi­os.

Sem elas­ti­ci­da­de

Co­mo iden­ti­fi­car: pa­ra des­co­brir se vo­cê so­fre des­se mal, bas­ta es­ti­car um fio. Se ele se rom­per com fa­ci­li­da­de, sig­ni­fi­ca que tem pou­ca elas­ti­ci­da­de. Es­sa ma­le­a­bi­li­da­de de­ve ser ain­da mai­or quan­do o ca­be­lo es­tá mo­lha­do.

Co­mo tra­tar: as ma­dei­xas sem elas­ti­ci­da­de pre­ci­sam re­ce­ber pro­teí­nas, água e nu­tri­en­tes hi­dra­tan­tes pa­ra re­cu­pe­rar a fi­bra ca­pi­lar. Hi­dra­ta­ções e pro­du­tos fei­tos com que­ra­ti­na são bem-vin­dos.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.