Mi­to ou ver­da­de?

Es­cla­re­ça as prin­ci­pais dú­vi­das so­bre a téc­ni­ca e des­cu­bra co­mo usá-la nos seus ca­be­los!

200 Cortes de Cabelo - - Indice - Tex­to: Ma­ri­a­na Si­quei­ra/Co­la­bo­ra­do­ra | De­sign: Aman­da Mar­ques/Co­la­bo­ra­do­ra

O cor­te des­fi­a­do funciona em qual­quer ti­po de fio? Ele dá mais vo­lu­me às ma­dei­xas? Pos­so re­pi­car e des­fi­ar ao mes­mo tem­po? A hairty­list Eli­a­ne Pa­vi­ni, do sa­lão Sham­poo In­ter­coif­fu­re Eli­a­ne Pa­vi­ni, res­pon­de es­sas e ou­tras per­gun­tas so­bre o es­ti­lo! A téc­ni­ca aju­da a re­du­zir o vo­lu­me?

Ver­da­de. Ape­sar de ser um vi­su­al mui­to de­mo­crá­ti­co, o cor­te des­fi­a­do não é in­di­ca­do para quem tem ma­dei­xas mui­to fi­nas ou em pou­ca quan­ti­da­de. “Des­fi­ar, se­ja com te­sou­ra ou na­va­lha, dei­xa a pon­ta dos fi­os na per­pen­di­cu­lar. Quan­do são pou­cas, elas per­dem o as­pec­to en­cor­pa­do e fi­cam min­gua­das. Se op­tar pe­lo es­ti­lo, se­ja su­til e des­fie ape­nas as pon­tas e não por den­tro do ca­be­lo”, re­ve­la Eli­a­ne.

Cor­te des­fi­a­do é in­di­ca­do para os fi­os gros­sos?

Ver­da­de. Se­gun­do a hairty­list, a téc­ni­ca funciona bem em ca­be­los gros­sos e re­sis­ten­tes, pois ti­ra um pou­co do pe­so e dá um no­vo cai­men­to aos fi­os. “Aqui, é pre­ci­so ter cui­da­do com os exa­ge­ros. Des­fi­ar de­mais pode fazer o ca­be­lo su­bir, cau­san­do um re­sul­ta­do in­ver­so ao de­se­ja­do”, aler­ta a pro­fis­si­o­nal.

Fi­os ca­che­a­dos, cres­pos e on­du­la­dos não de­vem ser des­fi­a­dos?

Mi­to. Foi-se o tem­po em que a mo­da era do­mar as mo­li­nhas. Ho­je, na­tu­ra­li­da­de e li­ber­da­de de es­co­lha são pa­la­vras de or­dem quan­do o as­sun­to é um cor­te para ma­dei­xas on­du­la­das, cres­pas ou chei­as de ca­chi­nhos. De acor­do com Eli­a­ne, o des­fi­a­do pode con­ver­sar per­fei­ta­men­te com qual­quer ti­po de ca­be­lo e ros­to. “De­ve-se ape­nas ter o cui­da­do de cor­tar ca­cho por ca­cho e, de­pois, apos­tar em bons fi­na­li­za­do­res”, re­co­men­da a hairsty­list.

A téc­ni­ca pode ser ali­a­da a ou­tros ti­pos de cor­tes?

Ver­da­de. Ela cai mui­to bem des­de os cor­tes mais cur­ti­nhos até os mais lon­gos, pois ga­ran­te um vi­su­al le­ve, mo­der­no e com mo­vi­men­to. Mas é im­por­tan­te lem­brar que, ao fazer um cor­te des­fi­a­do, é ne­ces­sá­rio pe­gar to­das as me­chas do ca­be­lo que se­rá des­fi­a­do: ele de­ve ser fei­to com a mes­ma quan­ti­da­de em to­dos os la­dos da ca­be­ça.

Re­pi­ca­do e des­fi­a­do são a mes­ma coi­sa?

Mi­to. O re­pi­ca­do tem ca­ma­das mais de­fi­ni­das, en­quan­to o des­fi­a­do é mais des­co­nec­ta­do, com me­chas mais ir­re­gu­la­res. “Por es­se mo­ti­vo, o re­pi­ca­do dá mais vo­lu­me aos ca­be­los e funciona per­fei­ta­men­te em fi­os fi­nos e com pou­ca den­si­da­de, ao con­trá­rio do des­fi­a­do, que, em con­tra­par­ti­da, con­se­gue ser mais de­mo­crá­ti­co, or­nan­do com vá­ri­os ti­pos e com­pri­men­tos de ca­be­lo.”, afir­ma.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.