Ar­te e sa­cri­fí­cio: a fé po­li­teís­ta ro­ma­no-bri­tâ­ni­ca

BBC History Brasil - - História Agora / Notícias -

Res­tos de uma enor­me es­tá­tua do deus ro­ma­no Hér­cu­les, a es­cul­tu­ra da ca­be­ça de uma deu­sa da fer­ti­li­da­de e re­lí­qui­as que in­di­cam cas­tra­ções e sa­cri­fí­ci­os san­gren­tos. Es­tes são al­guns dos ar­te­fa­tos de um dos mai­o­res con­jun­tos de ma­te­ri­al re­li­gi­o­so an­ti­go já en­con­tra­dos no Rei­no Uni­do. O gran­de nú­me­ro de di­vin­da­des ho­me­na­ge­a­das nos acha­dos in­di­ca a va­ri­e­da­de de cul­tos que eram re­a­li­za­dos, mes­mo em po­vo­a­ções re­la­ti­va­men­te me­no­res da Bre­ta­nha Ro­ma­na. São deu­ses e deu­sas das mi­to­lo­gi­as ro­ma­na, per­sa e cel­ta, tra­di­ções que co­e­xis­ti­ram na so­ci­e­da­de mul­ti­cul­tu­ral da épo­ca.

As des­co­ber­tas fo­ram fei­tas em um gran­de com­ple­xo de tem­plos de 1.900 anos, na re­gião da Cúm­bria, on­de há evi­dên­ci­as de pe­lo me­nos cin­co edi­fí­ci­os ou san­tuá­ri­os, ca­da um de­di­ca­do a um deus ou deu­sa di­fe­ren­te.

Hér­cu­les, con­si­de­ra­do pro­te­tor dos sol­da­dos nas ba­ta­lhas e par­ti­cu­lar­men­te re­ve­ren­ci­a­do na Grã-Bre­ta­nha, es­tá en­tre es­sas di­vin­da­des. Os ar­queó­lo­gos des­co­bri­ram par­te do tor­so nu de uma es­tá­tua gi­gan­te, que se pen­sa ter si­do fei­ta em sua ho­me­na­gem. O frag­men­to su­ge­re que a pe­ça ti­nha mais de três me­tros de al­tu­ra.

Tam­bém sig­ni­fi­ca­ti­va foi a des­co­ber­ta da es­cul­tu­ra da ca­be­ça da deu­sa-mãe sí­ria Ci­be­le, a pri­mei­ra re­pre­sen­ta­ção de­la en­con­tra­da na Grã-Bre­ta­nha. A pe­ça es­ta­va ao la­do de uma ou­tra, de At­tis, o deus asiá­ti­co da fer­ti­li­da­de e con­sor­te de Ci­be­le.

Foi en­con­tra­do ain­da a efí­gie de uma fi­gu­ra nua, que os es­pe­ci­a­lis­tas acre­di­tam tra­tar-se da per­so­ni­fi­ca­ção do rio que cor­ta o sí­tio, as­so­ci­a­do ao deus cel­ta Da­ronwy. Já as mi­ni­a­tu­ras em bron­ze de um cer­vo e um ja­va­li (ima­gens aci­ma) su­ge­rem a exis­tên­cia de um quin­to tem­plo de­di­ca­do ao deus ro­ma­no da ca­ça, Sil­va­no, e seu equi­va­len­te cel­ta, Co­cí­dio. Os es­ca­va­do­res iden­ti­fi­ca­ram ain­da du­as mi­ni­a­tu­ras em ce­râ­mi­ca de lam­pa­ri­nas a óleo e de um ma­cha­do – sim­bo­li­zan­do a luz di­vi­na e o sa­cri­fí­cio, res­pec­ti­va­men­te.

Des­co­bri­ram tam­bém po­tes de ce­râ­mi­ca que po­dem ter si­do usa­dos pa­ra ofe­re­cer ali­men­tos às di­vin­da­des. Os ar­te­fa­tos es­ta­vam jo­ga­dos em va­las ou fo­ram reu­ti­li­za­dos co­mo ma­te­ri­al de cons­tru­ção em ou­tras es­tru­tu­ras, pro­va­vel­men­te, de­pois de uma per­se­gui­ção cris­tã con­tra o pa­ga­nis­mo no fi­nal do sé­cu­lo 4. “En­con­trar evi­dên­ci­as des­sa va­ri­e­da­de de deu­ses e deu­sas tão an­ti­gos em uma es­ca­va­ção na Grã-Bre­ta­nha é um fa­to sem pre­ce­den­tes”, afir­mou a es­pe­ci­a­lis­ta em es­cul­tu­ras ro­ma­nas Lind­say Al­la­son-Jo­nes, da Uni­ver­si­da­de de New­cas­tle.

Deus lo­cal Es­sa imagem in­co­mum es­tá en­tre os ar­te­fa­tos de­sen­ter­ra­dos na Cúm­bria. Es­pe­ci­a­lis­tas acre­di­tam que se tra­ta da per­so­ni­fi­ca­ção do rio que cor­ta o sí­tio ar­que­o­ló­gi­co, as­so­ci­a­do ao deus cel­ta do “car­va­lho sa­gra­do”

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.