De­sar­man­do o Ira­que - Ins­pe­ção ou In­va­são?

Hans Blix

BBC History Brasil - - Culturama -

Edi­to­ra A Gi­ra­fa, 2004

A guer­ra con­tra o Ira­que di­vi­diu opi­niões. O con­fli­to re­al­men­te era ine­vi­tá­vel? Por que os Es­ta­dos Uni­dos e a In­gla­ter­ra não pu­de­ram (ou não qui­se­ram) ter a mes­ma opi­nião que os ou­tros paí­ses mem­bros do Con­se­lho de Se­gu­ran­ça? O Ira­que re­al­men­te pos­suía ar­mas de des­trui­ção em mas­sa? To­das es­sas ques­tões ain­da ator­men­tam não so­men­te os en­vol­vi­dos com os hor­ro­res da guer­ra, mas tam­bém os que de lon­ge acom­pa­nha­ram a in­va­são e so­fre­ram com os des­do­bra­men­tos do con­fli­to.

Por is­so, Hans Blix – che­fe da equi­pe de ins­pe­ção de ar­mas das Na­ções Uni­das – de­ci­diu con­tar sua vi­são dos fa­tos que mar­ca­ram o ano de 2003. Além de ilus­trar co­mo foi um dos pou­cos pro­ta­go­nis­tas da in­va­são a sair com sua in­te­gri­da­de in­tac­ta, o au­tor tam­bém nar­ra seus en­con­tros com o pri­mei­ro-mi­nis­tro bri­tâ­ni­co Tony Blair, o pre­si­den­te fran­cês Jac­ques Chi­rac, o se­cre­tá­rio de es­ta­do nor­te­a­me­ri­ca­no Co­lin Powell, a con­se­lhei­ra de se­gu­ran­ça na­ci­o­nal dos Es­ta­dos Uni­dos Con­do­le­ez­za Ri­ce e o se­cre­tá­rio-ge­ral das Na­ções Uni­das Ko­fi An­nan. Blix ain­da re­ve­la su­as frus­tra­ções e ten­sões nos mo­men­tos que an­te­ce­de­ram a guer­ra.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.