Per­da de mais 64 mil va­gas mos­tra len­ti­dão na re­to­ma­da

Brasil em Folhas - - Primeira Página -

O em­pre­go com car­tei­ra as­si­na­da de­cep­ci­o­nou em mar­ço. Após o re­sul­ta­do po­si­ti­vo de fe­ve­rei­ro, com a cri­a­ção de 36 mil va­gas for­mais.

Oem­pre­go com car­tei­ra as­si­na­da de­cep­ci­o­nou em mar­ço. Após o re­sul­ta­do po­si­ti­vo de fe­ve­rei­ro, com a cri­a­ção de 36 mil va­gas for­mais, a ex­pec­ta­ti­va de uma re­cu­pe­ra­ção mais rá­pi­da do mer­ca­do de tra­ba­lho ha­via to­ma­do con­ta do go­ver­no e de par­te dos ana­lis­tas econô­mi­cos.

Em mar­ço, po­rém, os nú­me­ros vol­ta­ram ao ne­ga­ti­vo. Fo­ram eli­mi­na­dos 63.624 pos­tos, o que con­fir­ma a pers­pec­ti­va de que a re­cu­pe­ra­ção do em­pre­go só de­ve ocor­rer após si­nais mais cla­ros de re­to­ma­da da eco­no­mia. Ao apre­sen­tar os nú­me­ros, o mi­nis­tro ro­nal­do No­guei­ra (Tra­ba­lho) ten­tou dis­si­par a vi­sí­vel frus­tra­ção com o re­sul­ta­do ne­ga­ti­vo. Co­me­çou a apre­sen­ta­ção dos da­dos com­pa­ran­do o sal­do de va­gas no pri­mei­ro tri­mes­tre des­te ano com os do mes­mo pe­río­do do ano pas­sa­do.

Nes­sa com­pa­ra­ção, o re­sul­ta­do mos­tra um avan­ço. Dos 303 mil em­pre­gos des­truí­dos no ano pas­sa­do, a eli­mi­na­ção de em­pre­gos pas­sou a 64 mil nes­te iní­cio de ano.

“Em que pe­sem os nú­me­ros de mar­ço ne­ga­ti­vos, com­pa­ran­do o mes­mo pe­río­do, o Bra­sil re­duz a per­da de em­pre­go. É uma re­du­ção sig­ni­fi­ca­ti­va”, dis­se No­guei­ra.

O re­sul­ta­do de fe­ve­rei­ro che­gou a ser co­me­mo­ra­do pe­lo pre­si­den­te Mi­chel Te­mer, que fez ques­tão de di­vul­gá-lo na épo­ca co­mo pro­va de que o pi­or da re­ces­são pas­sou. Mas a aná­li­se do re­sul­ta­do de mar­ço é bas­tan­te ne­ga­ti­va. Ex­cluí­dos os efei­tos tí­pi­cos do mês, o rit­mo de des­trui­ção de va­gas vol­tou ao pa­ta­mar de ja­nei­ro, ou se­ja, an­tes do ve­ra­ni­co de fe­ve­rei­ro.

A aber­tu­ra dos nú­me­ros tam­pou­co é ani­ma­do­ra. Dos oi­to se­to­res de ati­vi­da­de econô­mi­ca mo­ni­to­ra­dos pe­lo Ca­ged (Ca­das­tro ge­ral de Em­pre­ga­dos e De­sem­pre­ga­dos), em se­te hou­ve re­tra­ção.

se­tor PÚ­BLI­CO

só a ad­mi­nis­tra­ção pú­bli­ca exi­biu sal­do po­si­ti­vo, im­pul­si­o­na­da pe­la con­tra­ta­ção de pro­fes­so­res pa­ra o ano le­ti­vo. Ape­nas no Es­ta­do de são Pau­lo, fo­ram 2.756 no­vos em­pre­gos for­mais.

No se­tor de ser­vi­ços, que em­pre­ga 44% dos tra­ba­lha­do­res com car­tei­ra as­si­na­da, a re­tra­ção no mês foi de 17 mil va­gas. No co­mér­cio, que res­pon­de por ou­tros 23% dos tra­ba­lha­do­res, fo­ram perdidos qua­se 34 mil pos­tos.

No­guei­ra, po­rém, mi­ni­mi­zou a má no­tí­cia, afir­man­do que mar­ço é nor­mal­men­te um mês em que res­tau­ran­tes e ho­téis dis­pen­sam fun­ci­o­ná­ri­os após o pe­río­do de fé­ri­as. E que uma re­cu­pe­ra­ção po­de­ria vol­tar a apa­re­cer nos da­dos de abril, a par­tir da mai­or con­fi­an­ça de em­pre­sá­ri­os pa­ra con­tra­tar e da cir­cu­la­ção de mais di­nhei­ro na eco­no­mia, com os sa­ques das con­tas ina­ti­vas do Fgts.

“Va­mos re­cu­pe­rar os da­dos po­si­ti­vos de em­pre­go”, dis­se No­guei­ra. “Não hou­ve uma frus­tra­ção, a ex­pec­ta­ti­va po­si­ti­va se man­tém. Os nú­me­ros ne­ga­ti­vos de mar­ço fo­ram me­ta­de dos nú­me­ros ne­ga­ti­vos de mar­ço do ano pas­sa­do.”

Ana­lis­tas do mer­ca­do fi­nan­cei­ro es­pe­ram que a re­cu­pe­ra­ção do em­pre­go pos­sa co­me­çar a ocor­rer no se­gun­do tri­mes­tre des­te ano. Mas o de­sem­pre­go só pa­ra­ria de su­bir no se­gun­do se­mes­tre.

Pa­ra Bru­no Ot­to­ni, ana­lis­ta da FGV, o em­pre­go só de­ve co­me­çar a vol­tar em agos­to, com a in­dús­tria con­tra­tan­do tra­ba­lha­do­res pa­ra a pro­du­ção de olho no Na­tal.

Ain­da as­sim, res­sal­ta ele, o re­sul­ta­do anu­al de em­pre­gos for­mais ain­da se­rá de re­tra­ção, da­da a na­tu­re­za da re­cu­pe­ra­ção da eco­no­mia.

“O de­se­nho des­te ano é mais de es­ta­bi­li­za­ção do que de re­cu­pe­ra­ção e is­so faz com que a ex­pan­são não se­ja es­pa­lha­da por to­dos os se­to­res, mas que apre­sen­te va­ri­a­ções ora po­si­ti­vas ora ne­ga­ti­vas.”

O es­pe­ra­do efei­to da Ope­ra­ção Car­ne Fra­ca so­bre em­pre­gos do se­tor não apa­re­ceu nos da­dos, dis­se o mi­nis­té­rio.

sem POMPA

Da pompa de um anún­cio no Pla­nal­to, se­gui­do de di­vul­ga­ção nas re­des so­ci­ais e na TV, a apre­sen­ta­ção dos nú­me­ros do em­pre­go for­mal vol­ta­ram ao Mi­nis­té­rio do Tra­ba­lho.

No mês pas­sa­do, com o pri­mei­ro da­do po­si­ti­vo em qua­se dois anos, em fe­ve­rei­ro, o go­ver­no mo­bi­li­zou a pu­bli­ci­da­de ofi­ci­al pa­ra di­fun­dir a men­sa­gem de que “o em­pre­go es­tá vol­tan­do”. Os da­dos de mar­ço mos­tram que a re­cu­pe­ra­ção de­ve ser mais len­ta.

Apres­sa­do, o mi­nis­tro ro­nal­do No­guei­ra (Tra­ba­lho) dis­se que ti­nha que to­mar um avião pa­ra jus­ti­fi­car o pou­co tem­po pa­ra per­gun­tas de jor­na­lis­tas. Ele ne­gou frus­tra­ção e dis­se que a co­me­mo­ra­ção an­te­ri­or não foi pre­ci­pi­ta­da.

“É ló­gi­co que eu gos­ta­ria de es­tar anun­ci­an­do a con­ti­nui­da­de dos nú­me­ros po­si­ti­vos que ce­le­bra­mos no mês de fe­ve­rei­ro e es­pe­ro, em abril, ana­li­sar se­tor a se­tor os nú­me­ros po­si­ti­vos”, afir­mou No­guei­ra.

Ag. Bra­sil

Em 2016, o Bra­sil per­deu 1,32 mi­lhão de va­gas com car­tei­ra as­si­na­da, de acor­do com da­dos do Ca­ged

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.