“É ho­ra de fa­zer re­for­mas que vão ti­rar o país da es­tag­na­ção”

Brasil em Folhas - - Primeira Página -

Foi o que afir­mou o go­ver­na­dor Mar­co­ni Pe­ril­lo, em en­tre­vis­ta à im­pren­sa após reu­nião em Bra­sí­lia com o pre­si­den­te Te­mer, o mi­nis­tro Mei­rel­les.

Ého­ra de to­dos os po­lí­ti­cos dei­xa­rem in­te­res­ses cor­po­ra­ti­vos de la­do, po­pu­lis­mo de la­do, e re­al­men­te cen­trar­mos na­qui­lo que in­te­res­sa pa­ra o Bra­sil, que é fa­zer­mos as re­for­mas que vão ti­rar de vez o Bra­sil da es­tag­na­ção, e vão ga­ran­tir ao Bra­sil, à so­ci­e­da­de, e aos tra­ba­lha­do­res um mo­men­to me­lhor pa­ra o País”. Foi o que afir­mou nes­ta ter­ça-fei­ra (25/4) o go­ver­na­dor Mar­co­ni Pe­ril­lo, em en­tre­vis­ta à im­pren­sa após reu­nião em Bra­sí­lia com o pre­si­den­te Mi­chel Te­mer, o mi­nis­tro da Fa­zen­da, Hen­ri­que Mei­rel­les, o pre­si­den­te da Câ­ma­ra dos de­pu­ta­dos, Ro­dri­go Maia, o pre­si­den­te do Se­na­do, Eu­ní­cio oli­vei­ra, e 18 go­ver­na­do­res, e vi­ce-go­ver­na­do­res.

o te­ma cen­tral da reu­nião foi a re­for­ma da Pre­vi­dên­cia. Mar­co­ni res­sal­tou na en­tre­vis­ta que o re­la­tor da ma­té­ria, de­pu­ta­do Arthur Maia, tam­bém par­ti­ci­pou do en­con­tro e apre­sen­tou a in­for­ma­ção de que 55% de tu­do o que se ar­re­ca­da pe­lo go­ver­no fe­de­ral ho­je é gas­to com Pre­vi­dên­cia.

“is­so é mui­to sé­rio. de 100% de tu­do o que se ar­re­ca­da no País, ho­je, 45% é des­ti­na­do à in­fra­es­tru­tu­ra, Edu­ca­ção, Saú­de, Se­gu­ran­ça e ou­tras áre­as, e 55% pa­ra Pre­vi­dên­cia. ou se­ja, tem al­gu­ma coi­sa mui­to er­ra­da nis­so”, aler­tou.

Mar­co­ni res­sal­tou que o mi­nis­tro Mei­rel­les pon­tu­ou que a re­to­ma­da do cres- cimento econô­mi­co es­tá con­di­ci­o­na­da à apro­va­ção da re­for­ma da Pre­vi­dên­cia. “Ele acha que nós es­ta­mos em um rit­mo bom a par­tir des­se pri­mei­ro tri­mes­tre, a in­fla­ção es­tá bai­xa, por vol­ta de 4%, os ju­ros tam­bém cain­do. E, com is­so, a pers­pec­ti­va é co­me­çar o ano que vem com cres­ci­men­to por vol­ta de 3%. Ele nos re­pas­sou uma men­sa­gem oti­mis­ta. Mas, é cla­ro, con­di­ci­o­nan­do a re­to­ma­da do cres­ci­men­to econô­mi­co do País e, con­se­quen­te­men­te, a ge­ra­ção de em­pre­gos, à apro­va­ção da re­for­ma da Pre­vi­dên­cia, que nós con­si­de­ra­mos fun­da­men­tal pa­ra o Bra­sil”, dis­se.

Mar­co­ni e os de­mais go­ver­na­do­res pon­tu­a­ram a ne­ces­si­da­de de os es­ta­dos es­ta­rem den­tro da re­for­ma, mas que fi­cou acer­ta­do na reu­nião que os go­ver­nos es­ta­du­ais te­rão seis me­ses pa­ra en­ca­mi­nhar pro­pos­tas ou não aos le­gis­la­ti­vos es­ta­du­ais. Ca­so is­so não ocor­ra, vai pre­va­le­cer o tex­to apro­va­do.

“Pa­ra se ter uma idéia, so­men­te no Es­ta­do de Goiás nós va­mos ter nes­se ano de 2017 um dé­fi­cit de R$ 2 bi­lhões. E es­se dé­fi­cit cres­ce ex­po­nen­ci­al­men­te, por­que as re­gras são mui­to an­ti­gas e pre­ju­di­ci­ais ao con­jun­to da so­ci­e­da­de. Gas­tar-se R$ 2 bi­lhões com um nú­me­ro pe­que­no de ser­vi­do­res é con­de­nar 7 mi­lhões de goi­a­nos a es­ta­rem com me­nos be­ne­fí­ci­os so­ci­ais: Edu­ca­ção, Saú­de, Se­gu­ran­ça, in­fra­es­tru­tu­ra. En­tão, na ver­da­de, o que es­tá em jo­go é a vi­da de mi­lhões de bra­si­lei­ros”, de­cla­rou.

des­ta­cou que o tem­po de seis me­ses se­rá su­fi­ci­en­te pa­ra que os es­ta­dos ava­li­em se a re­for­ma, tal co­mo for apro­va­da, po­de­rá ser es­ten­di­da aos es­ta­dos ou se se­rá ne­ces­sá­rio o en­vio de Pro­pos­tas de Emen­da à Cons­ti­tui­ção. “o que nós que­re­mos no Bra­sil é a apro­va­ção”, en­fa­ti­zou.

“Es­sa si­tu­a­ção vai se agra­van­do ca­da vez mais. Eu, por exem­plo, vou fi­car mais pou­co tem­po no go­ver­no. Mi­nha pre­o­cu­pa-

ção não é com o meu go­ver­no ape­nas, mas com o fu­tu­ro. Se me­di­das não fo­rem to­ma­das, o País e os es­ta­dos en­tra­rão em co­lap­so, co­mo já acon­te­ceu com a Gré­cia, com a Es­pa­nha, Por­tu­gal, e com mui­tos ou­tros paí­ses. En­tão, é fa­zer uma es­co­lha: ou nós va­mos ter um País me­lhor da­qui pa­ra fren­te, e ter­mos a co­ra­gem de, mes­mo com des­gas­tes, apro­var­mos o que pre­ci­sa ser apro­va­do ago­ra, ou da­qui a al­gum tem­po va­mos amar­gar pro­ble­mas mui­to mai­o­res”, dis­se.

Gov. de Goiás

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.