Goi­â­nia “En­ter­ra­do cor­po de ex-pre­fei­to Pau­lo Gar­cia”

Brasil em Folhas - - Primeira Página -

O cor­po do ex-pre­fei­to de Goi­â­nia Pau­lo Gar­cia foi en­ter­ra­do por vol­ta de 17h30 des­te do­min­go no Ce­mi­té­rio Jar­dim das Palmeiras, na ca­pi­tal.

Ocor­po do ex-pre­fei­to de Goi­â­nia Pau­lo Gar­cia (PT) foi en­ter­ra­do por vol­ta de 17h30 des­te do­min­go (30) no Ce­mi­té­rio Jar­dim das Palmeiras, na ca­pi­tal. Ele mor­reu nes­ta ma­dru­ga­da após so­frer in­far­to ful­mi­nan­te. O cor­po foi ve­la­do du­ran­te a tarde por ami­gos, pa­ren­tes e au­to­ri­da­des. Co­le­gas do po­lí­ti­co di­vul­ga­ram no­tas de pe­sar la­men­tan­do a per­da de­le. Pau­lo Gar­cia mor­reu por vol­ta das 4h30 des­te do­min­go, no apar­ta­men­to em que mo­ra­va, no Se­tor Bu­e­no, em Goi­â­nia. O ve­ló­rio co­me­çou às 11h, na ca­pe­la do Jar­dim das Palmeiras. A pre­vi­são é que o en­ter­ro acon­te­ça às 17h, no mes­mo ce­mi­té­rio. Em no­ta ao G1, a di­re­ção do Par­ti­do dos Tra­ba­lha­do­res la­men­tou a mor­te do po­lí­ti­co.

Du­ran­te o ve­ló­rio, vá­ri­os par­cei­ros de Pau­lo Gar­cia es­ti­ve­ram pre­sen­tes pa­ra pres­tar os sen­ti­men­tos à fa­mí­lia e re­cor­dar a vi­da do po­lí­ti­co. O go­ver­na­dor de Goiás, Mar­co­ni Pe­ril­lo (PSDB) e o pre­fei­to de Goi­â­nia, Iris Re­zen­de (PMDB), de­cre­ta­ram lu­to ofi­ci­al de três di­as por cau­sa do óbi­to do po­lí­ti­co.

Lu­to - Emo­ci­o­na­da, a es­po­sa de Pau­lo Gar­cia, Te­re­za Bei­ler, fa­lou so­bre a mor­te do ma­ri­do. Se­gun­do ela, o ex-pre­fei­to es­ta­va bem, ti­nha vá­ri­os pro­je­tos em pla­ne­ja­men­to e ha­via aca­ba­do de vol­tar de uma vi­a­gem com a fa­mí­lia. “Não te­nho pa­la­vras, é do­lo­ro­so de­mais. O Pau­lo era um ho­mem mui­to bom, mui­to bom mes­mo. On­de quer que ele es­te­ja, es­ta­rá em um bom lu­gar”, dis­se. Pau­lo César, que tra­ba­lhou co­mo che­fe de ga­bi­ne­te en­quan­to Pau­lo Gar­cia foi pre­fei­to de Goi­â­nia, tam­bém es­te­ve no ve­ló­rio e la­men­tou a mor­te do co­le­ga. “Mui­to tris­te a per­da de uma pes­soa mui­to que­ri­da, um ser hu­ma­no fan­tás­ti­co. Al­gu­mas das coi­sas que mais mar­ca­vam o Pau­lo eram a sua ge­ne­ro­si­da­de, sua ca­pa­ci­da­de de per­do­ar. [...] Es­ta­va mui­to fe­liz, ti­nha aca­ba­do de che­gar de fé­ri­as com a fa­mí­lia. Foi uma fa­ta­li­da­de”, afir­mou à TV Anhan­gue­ra. O vi­ce-go­ver­na­dor José Eli­ton (PSDB) tam­bém es­te­ve pre­sen­te e fa­lou so­bre a atu­a­ção do co­le­ga co­mo pre­fei­to e de­pu­ta­do. “Acho que a vi­da pú­bli­ca de Goiás per­de um gran­de ho­mem pú­bli­co que tra­ba­lhou com mui­ta in­ten­si­da­de em fa­vor das suas con­vic­ções e dos seus ide­ais. Eu ti­ve a hon­ra, ain­da co­mo pro­fis­si­o­nal do di­rei­to, de ad­vo­gar pa­ra ele na épo­ca em que foi de­pu­ta­do”, re­cor­dou. O pre­fei­to de Goiâ- nia tam­bém foi ao ve­ló­rio de Pau­lo Gar­cia, que foi seu vi­ce­pre­fei­to nos anos de 2009 e 2010. Se­gun­do o ad­mi­nis­tra­dor da ca­pi­tal, a mor­te do co­le­ga foi uma sur­pre­sa.

“É um mo­men­to de dor. Um de­sa­pa­re­ci­men­to pre­ma­tu­ro, ines­pe­ra­do. Quan­do ti­ve­mos a no­tí­cia fi­ca­mos um tan­to cho­ca­dos e acho que a ci­da­de to­da es­tá cons­ter­na­da. Há pou­co tem­po ele con­vi­via com a ci­da­de co­mo pre­fei­to du­ran­te pra­ti­ca­men­te se­te anos”, de­cla­rou.

Por meio de no­ta, o ex­pre­si­den­te Luiz Iná­cio Lu­la da Sil­va (PT) tam­bém la­men­tou a mor­te do co­le­ga. No tex­to, ele elo­gia o tra­ba­lho de Pau­lo Gar­cia na po­lí­ti­ca, afir­man­do que o ex-pre­fei­to de Goi­â­nia “con­ci­li­ou a prá­ti­ca da me­di­ci­na com a vi­da de ho­mem pú­bli­co, de­di­ca­do à cau­sa da de­mo­cra­cia e da me­lho­ra da qua­li­da­de de vi­da dos ci­da­dãos de Goiás, na cons­tru­ção de um Bra­sil me­lhor, mais jus­to e mais de­mo­crá­ti­co”.

Ain­da na no­ta, Lu­la trans­mi­te os pê­sa­mes à es­po­sa de Gar­cia, Te­re­za Bei­ler, e de­mais fa­mi­li­a­res e ami­gos do co­le­ga de par­ti­do. Pre­si­den­te da Câ­ma­ra Mu­ni­ci­pal, vereador An­drey Aze­re­do (PMDB) di­vul­gou tex­to em no­me da Ca­sa pres­tan­do con­do­lên­ci­as à fa­mí­lia do po­lí­ti­co. Já o de­pu­ta­do fe­de­ral Da­ni­el Vi­le­la (PMDB) se dis­se “cons­ter­na­do” com a no­tí­cia da mor­te do ex-pre­fei­to. Em no­ta, ele afir­mou que Pau­lo Gar­cia pa­re­cia ter ain­da mui­tos pla­nos e de­se­jou con­for­to­a­os pa­ren­tes e ami­gos de­le. Pre­si­den­te mu­ni­ci­pal do Par­ti­do dos Tra­ba­lha­do­res (PT), a de­pu­ta­da es­ta­du­al Adri­a­na Ac­cor­si (PT) la­men­tou a per­da do co­le­ga por meio de no­ta. No tex­to, ela res­sal­ta res­pei­to pe­la tra­je­tó­ria de Pau­lo Gar­cia e “de lu­ta pe­la de­mo­cra­cia e pe­la jus­ti­ça so­ci­al”. Re­cor­dan­do ain­da o tra­ba­lho fei­to por ele em vi­da, ela acres­cen­ta que “seu le­ga­do per­ma­ne­ce na me­mó­ria e em ca­da can­to de nossa ci­da­de em sua be­la atu­a­ção co­mo pro­fis­si­o­nal da me­di­ci­na”. Além das au­to­ri­da­des po­lí­ti­cas, o Atlé­ti­co Goi­a­ni­en­se, ti­me pa­ra o qual o ex-pre­fei­to tor­cia, tam­bém o ho­me­na­ge­ou em uma re­de so­ci­al. Na pu­bli­ca­ção, o clu­be afir­mou que “la­men­ta pro­fun­da­men­te o fa­le­ci­men­to” de­le.

Bi­o­gra­fia - Pau­lo de Si­quei­ra Gar­cia nas­ceu no dia 13 de maio de 1959. Ca­sa­do com a mé­di­ca Te­re­za Bei­ler, o po­lí­ti­co dei­xou dois fi­lhos. Na­tu­ral de Goi­â­nia, era mé­di­co neu­ro­ci­rur­gião, for­ma­do pe­la Uni­ver­si­da­de Fe­de­ral de Goiás (UFG). Foi elei­to vi­ce-pre­fei­to de Goi­â­nia no dia 5 de ou­tu­bro de 2008, na chapa que re­e­le­geu Iris Re­zen­de pa­ra che­fe do exe­cu­ti­vo mu­ni­ci­pal. Na épo­ca, a união de PMDB, PT e de­mais par­ti­dos da co­li­ga­ção ga­ran­tiu a vi­tó­ria no pri­mei­ro tur­no das elei­ções.

As­su­miu a che­fia exe­cu­ti­va mu­ni­ci­pal no dia 1º de abril de 2010, quan­do o en­tão pre­fei­to Iris Re­zen­de re­nun­ci­ou ao car­go pa­ra dis­pu­tar as elei­ções pa­ra go­ver­na­dor do Es­ta­do de Goiás. Em 2012 foi re­e­lei­to ao car­go de pre­fei­to, ocu­pa­do até 2016.

Pau­lo Gar­cia foi se­cre­tá­rio de or­ga­ni­za­ção do PT Mu­ni­ci­pal de Goi­â­nia, su­plen­te de vereador do mu­ni­cí­pio goi­a­ni­en­se em 2000 e de­pu­ta­do es­ta­du­al de Goiás de 2002 a 2006. A mi­li­tân­cia po­lí­ti­ca ori­gi­nou-se nos mo­vi­men­tos da vi­da aca­dê­mi­ca na UFG e nos mo­vi­men­tos da área da saú­de.

ADRIANL REGES/TV ANHAN­GUE­RA

Cor­po de Pau­lo Ga­cia é en­ter­ra­do no Ce­mi­té­rio Jar­dim das Palmeiras

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.