Lu­la fi­ca fren­te com Mo­ro pa­ra fa­lar so­bre Ode­bre­cht

Brasil em Folhas - - Primeira Página -

Nas du­as ci­da­des­cha­ve da lava-jato — Cu­ri­ti­ba e Bra­sí­lia —, ocorrem ho­je em­ba­tes que fa­rão pa­rar a re­pú­bli­ca. Ju­di­ciá­rio e po­lí­ti­ca en­tre­la­ça­dos, na se­de da Jus­ti­ça fe­de­ral no pa­ra­ná e no ple­ná­rio do Su­pre­mo Tri­bu­nal fe­de­ral. No cen­tro dos ho­lo­fo­tes, na ca­pi­tal pa­ra­na­en­se, o ex-pre­si­den­te luiz Iná­cio lu­la da Sil­va e o juiz Sér­gio Mo­ro. No pla­nal­to Cen­tral, as aten­ções vol­ta­das pa­ra os mi­nis­tros da su­pre­ma cor­te bra­si­lei­ra e o pro­cu­ra­dor­ge­ral da re­pú­bli­ca, ro­dri­go Ja­not. Co­mo par­te in­te­res­sa­da no ca­so, o che­fe do Mi­nis­té­rio pú­bli­co, no ou­tro la­do da pra­ça dos Três po­de­res, es­ta­rá o pre­si­den­te Mi­chel Te­mer. Será a se­gun­da vez de lu­la di­an­te de Mo­ro. des­ta vez, o inqué­ri­to é re­la­ti­vo a pro­pi­na que te­ria si­do con­ce­di­da pe­la ode­bre­cht na for­ma de um ter­re­no de r$ 12 mi­lhões pa­ra o Ins­ti­tu­to lu­la e de uma co­ber­tu­ra ao la­do da que o ex-pre­si­den­te mo­ra em São Ber­nar­do do Cam­po (Sp). o pri­mei­ro en­con­tro en­tre os dois en­vol­via o inqué­ri­to so­bre o trí­plex do Gu­a­ru­já. Nes­se pro­ces­so, o pe­tis­ta já foi con­de­na­do a no­ve anos e seis me­ses de pri­são e aguar­da o jul­ga­men­to do re­cur­so no Tri­bu­nal re­gi­o­nal fe­de­ral da 4ª re­gião. Se a sentença for con­fir­ma­da pe­la se­gun­da ins­tân­cia, além de pre­so, lu­la po­de tor­nar-se ine­le­gí­vel pe­la lei da fi­cha lim­pa. em Bra­sí­lia, um Ja­not a cin­co di­as de ter­mi­nar seu man­da­to à fren­te da pro­cu­ra­do­ria-ge­ral da re­pú­bli­ca ve­rá os mi­nis­tros do STF de­ci­di­rem se ele po­de ou não per­ma­ne­cer à fren­te das in­ves­ti­ga­ções en­vol­ven­do o pre­si­den­te. o pro­cu­ra­dor foi qu­es­ti­o­na­do pe­la de­fe­sa do pe­e­me­de­bis­ta, que ale­gou a sus­pei­ção após o sur­gi­men­to de no­vos áu­di­os com os em­pre­sá­ri­os da J&f. por cau­sa des­sas gra­va­ções, ri­car­do Saud e Jo­es­ley Ba­tis­ta ti­ve­ram as pri­sões tem­po­rá­ri­as de­cre­ta­das.

ali­a­dos es­pe­ram con­de­na­ção

Qua­tro me­ses se­pa­ram o pri­mei­ro de­poi­men­to de lu­la a Mo­ro do se­gun­do, que acon­te­ce­rá ho­je à tar­de. Mui­ta coi­sa mu­dou des­de en­tão, in­clu­si­ve o âni­mo dos pe­tis­tas. No pri­mei­ro em­ba­te, o ex-pre­si­den­te fez ques­tão de di­zer que es­pe­ra­va, an­si­o­sa­men­te, pa­ra es­tar fren­te a fren­te com o ma­gis­tra­do pa­ra­na­en­se pa­ra de­fen­der-se.

fa­lou o que que­ria, mas não es­ca­pou da con­de­na­ção a qua­se 10 anos de pri­são. e a sen­sa­ção do cer­co se fe­chan­do an­gus­tia lu­la e os pe­tis­tas. “ele po­de fa­zer o dis­cur­so po­lí­ti­co que qui­ser, e fa­rá. re­cor­re­rá aos tri­bu­nais ju­rí­di­cos in­ter­na­ci­o­nais mu­ni­ci­a­do pe­lo li­vro com pa­re­ce­res de 120 ju­ris­tas. Mas não há co­mo apa­gar a con­de­na­ção que já re­ce­beu. o me­do de ele ser pre­so é re­al”, la­men­tou um pe­tis­ta. o de­pu­ta­do afon­so flo­ren­ce (ptBa), que já li­de­rou a ban­ca­da e foi mi­nis­tro do de­sen­vol­vi­men­to agrá­rio no pri­mei­ro go­ver­no de dil­ma rous­seff, acu­sa Mo­ro de que­rer rein­ven­tar o di­rei­to. Cita li­vros que mos­tram te­ses psi­ca­na­lí­ti­cas e ar­tís­ti­cas pa­ra mos­trar téc­ni­cas que per­mi­tam de­mons­trar um fa­to ape­nas pe­los in­dí­ci­os. “Mas o di­rei­to não po­de ser fei­to as­sim. Ged­del (o ex-mi­nis­tro Ged­del Vi­ei­ra li­ma) tem di­gi­tais em no­tas da pi­lha de r$ 52 mi­lhões en­con­tra­das em um apar­ta­men­to em Sal­va­dor? e con­tra lu­la, o que há? dois pe­da­li­nhos no sí­tio de um ami­go”, pro­tes­tou.

o ar­gu­men­to po­de es­tar bem em­ba­sa­do, mas não con­ven­ce o pró­prio flo­ren­ce quan­to à mu­dan­ça de pers­pec­ti­va no fi­nal. “É cla­ro que lu­la será con­de­na­do.” a de­fe­sa do ex­pre­si­den­te ain­da ten­ta re­ver­ter a pri­mei­ra con­de­na­ção. os ad­vo­ga­dos en­tre­ga­ram na úl­ti­ma se­gun­da-fei­ra, no Trf-4, re­cur­so con­tra a con­de­na­ção do pe­tis­ta a no­ve anos e meio de pri­são no ca­so do trí­plex do Gu­a­ru­já. os ad­vo­ga­dos ci­tam o que cha­mam de “Se­te er­ros de Mo­ro” pa­ra pe­dir que lu­la pres­te de­poi­men­to aos de- sem­bar­ga­do­res da se­gun­da ins­tân­cia e se­ja ino­cen­ta­do.

en­tre os ar­gu­men­tos, o do­cu­men­to afir­ma que Mo­ro não iden­ti­fi­cou, na sentença, qual foi o ato de ofí­cio pra­ti­ca­do por lu­la pa­ra re­ce­ber, em troca, o apar­ta­men­to da cons­tru­to­ra oas. pa­ra os ad­vo­ga­dos, a con­de­na­ção foi fun­da­men­ta­da ape­nas em ver­sões. a mi­li­tân­cia, con­tu­do, es­tá de­sa­ni­ma­da e a ex­pec­ta­ti­va é de que a pre­sen­ça ho­je em Cu­ri­ti­ba se­ja bem me­nor do que a ve­ri­fi­ca­da no de­poi­men­to de maio, que, por sua vez, já ha­via fi­ca­do aquém do es­pe­ra­do. “É bom lem­brar que a da­ta do de­poi­men­to foi tro­ca­da de 3 pa­ra 10 de maio, o que pro­vo­cou uma des­mo­bi­li­za­ção dos mi­li­tan­tes”, re­for­çou um di­ri­gen­te.

a per­cep­ção da vi­ra­da dos ven­tos é que, de fa­to, lu­la deu si­nal ver­de pa­ra que o no­me do ex-pre­fei­to de São pau­lo fer­nan­do haddad se­ja tra­ba­lha­do co­mo al­ter­na­ti­va ca­so ele ve­nha, de fa­to, a ser con­de­na­do e fi­que ine­le­gí­vel. haddad foi es­co­lhi­do por lu­la pa­ra procurar o go­ver­na­dor de per­nam­bu­co, pau­lo Câ­ma­ra, pa­ra ne­go­ci­ar uma apro­xi­ma­ção com par­te do PSB per­nam­bu­ca­no.

o úni­co cui­da­do que lu­la man­tém é de si­na­li­zar as cartas, mas não an­te­ci­par a jo­ga­da. ele sa­be, se­gun­do um es­tra­te­gis­ta po­lí­ti­co, que, se con­fir­mar que não será can­di­da­to, o pt e ele cor­rem ris­cos.

Re­pro­du­ção fo­lha

Será a se­gun­da vez de Lu­la di­an­te de Mo­ro

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.