Cor­ri­da PE­LO di­nhei­ro Pa­ra fi­nan­ci­ar a Cam­pa­nha de 2018

Brasil em Folhas - - Primeira Página -

Par­la­men­ta­res bra­si­lei­ros ini­ci­am nes­tas pró­xi­mas du­as se­ma­nas uma es­pé­cie de cor­ri­da pe­lo ou­ro. De olho no fi­nan­ci­a­men­to das pró­pri­as cam­pa­nhas em 2018, se­na­do­res e de­pu­ta­dos têm até o dia 7 de ou­tu­bro pa­ra en­cer­ra­rem as vo­ta­ções dos pro­je­tos que tra­tam de al­te­ra­ções das re­gras elei­to­rais. se qual­quer mu­dan­ça den­tro do pa­co­te da re­for­ma po­lí­ti­ca ocor­rer após es­se pe­río­do, ela não po­de­rá ser con­si­de­ra­da pa­ra o pró­xi­mo plei­to. Por is­so, a pres­sa em de­fi­nir uma no­va for­ma de ob­ter re­cur­sos pa­ra as can­di­da­tu­ras.

Des­de a elei­ção de 2016, a do­a­ção em­pre­sa­ri­al es­tá proi­bi­da. Com as tor­nei­ras fe­cha­das, os par­ti­dos e can­di­da­tos ar­re­ca­da­ram em 2016 qua­se a me­ta­de do que ob­ti­ve­ram em 2012, con­for­me da­dos do Tri­bu­nal su­pe­ri­or Elei­to­ral. No plei­to de 2012, to­das as cam­pa­nhas cus­ta­ram jun­tas 6 bi­lhões de re­ais. Em 2016, fo­ram 3,3 bi­lhões de re­ais. a pre­o­cu­pa­ção dos po­lí­ti­cos é que a re­du­ção dos va­lo­res que eles re­ce­bi­am pa­ra a dis­pu­ta pos­sa in­ter­fe­rir em su­as re­e­lei­ções. a úl­ti­ma elei­ção mos­trou, em par­te, que os ri­cos can­di­da­tos que se au­to­fi­nan­ci­a­ram ti­nham mais chan­ces de ven­ce­rem. E sem os re­cur­sos das em­pre­sas, a es­tra­té­gia é cri­ar um fun­do com re­cur­sos pú­bli­cos.

a pri­mei­ra ten­ta­ti­va de im­plan­ta­ção de um fun­do elei­to­ral nau­fra­gou. Uma pro­pos­ta de emen­da cons­ti­tu­ci­o­nal, re­la­ta­da pe­lo de­pu­ta­do Vi­cen­te Cân­di­do (PT-SP), que cri­a­va uma fon­te de re­cur­sos pú­bli­cos no va­lor apro­xi­ma­do de 3 bi­lhões de re­ais foi der­ro­ta­da na Câ­ma­ra dos De­pu­ta­dos por­que não atin­giu o quó­rum mí­ni­mo de 308 vo­tos dos 513 par­la­men­ta­res. a for­te re­a­ção po­pu­lar a es­sa me­di­da in­ter­fe­riu nes­te re­sul­ta­do. Nes­te ce­ná­rio, res­tou aos con­gres­sis­tas apos­ta­rem em uma no­va pro­pos­ta, que es­tá tra­mi­tan­do no se­na­do e pre­vê mes­clar re­cur­sos que já são gas­tos com a com­pen­sa­ção fis­cal pa­ra emis­so­ras de rá­dio e te­le­vi­são em anos não elei­to­rais a tra­vés de emen­das par­la­men­ta­res.

O pro­je­to, re­la­ta­do pe­lo se­na­dor ar­man­do Mon­tei­ro (PTB-PE), não dei­xa cla­ro qual se­ria es­se va­lor exa­to a ser usa­do pa­ra o fi­nan­ci­a­men­to. Mas uma es­ti­ma­ti­va fei­ta pe­la re­cei­ta Fe­de­ral pre­vê que as con­ces­si­o­ná­ri­as de rá­dio e TV re­ce­bam cer­ca de 1 bi­lhão de re­ais em com­pen­sa­ção fis­cal por ano pa­ra po­der vei­cu­lar es­sas pro­pa­gan­das. Ou se­ja, a ca­da dois anos, 2 bi­lhões de re­ais se­ri­am en­tre­gues aos par­ti­dos pa­ra fi­nan­ci­a­rem as elei­ções. Em ano não-elei­to­ral as rá­di­os e TVS dei­xa­ri­am de di­vul­gar gra­tui­ta­men­te as pro­pa­gan­das pa­ra que se­ja pos­sí­vel fa­zer es­se cai­xa. a divulgação só ocor­re­ria nos anos em que hou­ver elei­ção. so- ma­do a es­se va­lor, ain­da es­ta­ri­am as emen­das que os de­pu­ta­dos e se­na­do­res fa­ri­am ao or­ça­men­to anu­al. “Que­re­mos um mo­de­lo de fi­nan­ci­a­men­to, sem usar re­cur­sos no­vos do Or­ça­men­to da União”, afir­mou o pre­si­den­te do se­na­do, Eu­ní­cio Oli­vei­ra.

se hou­ver so­bra de re­cur­sos, os va­lo­res se­rão de­vol­vi­dos ao Te­sou­ro Na­ci­o­nal. a ad­mi­nis­tra­ção de­le, ini­ci­al­men­te, se­ria fei­ta pe­lo Tri­bu­nal su­pe­ri­or Elei­to­ral. a pro­por­ção se­ria a se­guin­te: 2% do va­lor to­tal dis­tri­buí­do igua­li­ta­ri­a­men­te en­tre os par­ti­dos re­gis­tra­dos no TSE; 75%, di­vi­di­dos con­for­me a vo­ta­ção que os par­ti­dos ob­ti­ve­ram na Câ­ma­ra e se­gun­do o nú­me­ro de de­pu­ta­dos elei­tos; os ou­tros 35% de acor­do com a re­pre­sen­ta­ção no se­na­do. Ou se­ja, só so­bre­vi­ve­ri­am os par­ti­dos que con­se­gui­rem ele­ger nú­me­ros re­pre­sen­ta­ti­vos de par­la­men­ta­res.

além do fi­nan­ci­a­men­to, es­se pro­je­to re­la­ta­do por Mon­tei­ro cria re­gras pa­ra a cam­pa­nha em to­dos os mei­os de co­mu­ni­ca­ção, tra­ta dos li­mi­tes pa­ra gas­tos na dis­pu­ta e do pra­zo pa­ra re­gis­tros de can­di­da­tu­ras. a ex­pec­ta­ti­va é que ele se­ja vo­ta­do no se­na­do na pró­xi­ma ter­ça-fei­ra. Na sequên­cia, tem de ir pa­ra a Câ­ma­ra.

O ca­mi­nho in­ver­so de­ve ser fei­to por uma pro­pos­ta de emen­da cons­ti­tu­ci­o­nal que ex­tin­guiu as co­li­ga­ções par­ti­dá­ri­as a par­tir de 2020 e cri­ou uma cláu­su­la de bar­rei­ra pa­ra que par­ti­dos te­nham aces­so a ou­tro fun­do pú­bli­co, o fun­do par­ti­dá­rio. apro­va­da na Câ­ma­ra na se­ma­na pas­sa­da, fal­tam de­ta­lhes pa­ra se­rem vo­ta­dos nas pró­xi­mas ses­sões. Quan­do es­sa aná­li­se for con­cluí­da na ter­ça ou quar­ta-fei­ra, a pro­pos­ta se­gue pa­ra o se­na­do, que pre­ten­de vo­tá­la até a ou­tra se­ma­na. se tor­nar-se lei, es­sa emen­da cons­ti­tu­ci­o­nal de­ve­rá in­ter­fe­rir di­re­ta­men­te no nú­me­ro de par­ti­dos po­lí­ti­cos exis­ten­tes no bra­sil. a es­ti­ma­ti­va é que, até o ano de 2030, a quan­ti­da­de de le­gen­das com re­pre­sen­ta­ção no Con­gres­so caia das atu­ais 25 pa­ra 11.

MAR­CE­LO Ca­mar­go/ag. bra­sil

Os pre­si­den­tes do Se­na­do, Eu­ní­cio Oli­vei­ra, e da Câ­ma­ra, Ro­dri­go Maia.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.