In­ves­ti­men­tos re­a­li­za­dos do Pro­gra­ma Goiás na Fren­te

Brasil em Folhas - - Primeira Página -

As me­di­das de aus­te­ri­da­de e o pla­ne­ja­men­to ad­mi­nis­tra­ti­vo nos dois pri­mei­ros anos da ges­tão (2015-2016) ga­ran­ti­ram os in­ves­ti­men­tos em in­fra­es­tru­tu­ra do Pro­gra­ma Goiás na Fren­te, a ex­pan­são dos ser­vi­ços pú­bli­cos em edu­ca­ção, saú­de e se­gu­ran­ça, e o pa­ga­men­to ri­go­ro­sa­men­te em dia da fo­lha do fun­ci­o­na­lis­mo, dis­se o go­ver­na­dor nes­ta se­gun­da-fei­ra, 6, du­ran­te en­tre­vis­ta pa­ra emis­so­ras de rá­dio de Goiânia e aná­po­lis. “Se es­ta­mos fa­zen­do os in­ves­ti­men­tos é por­que to­ma­mos as me­di­das ne­ces­sá­ri­as an­tes”, afir­ma Mar­co­ni”, dis­se Mar­co­ni.

“Nós to­ma­mos as me­di­das em 2014 ain­da quan­do a cri­se co­me­çou. Goiás é o Es­ta­do com o me­nor nú­me­ro de se­cre­ta­ri­as do Bra­sil – só te­mos dez se­cre­ta­ri­ais de Es­ta­do – cor­ta­mos mais de 6 mil car­gos co­mis­si­o­na­dos a par­tir de 2014 e to­ma­mos to­das as me­di­das que eram ne­ces­sá­ri­as ao equi­lí­brio fis­cal e fi­nan­cei­ro do Go­ver­no, es­pe­ci­al­men­te quan­to en­vi­a­mos à as­sem­bleia um pacote de aus­te­ri­da­de já em 2016”, afir­mou o go­ver­na­dor. “a as­sem­bleia Le­gis­la­ti­va apro­vou es­se pacote de aus­te­ri­da­de, in­cluin­do a PEC do Te­to de Gas­tos. is­so nos aju­dou, mas não re­sol­veu o pro­ble­ma. Nós ain­da te­mos dificuldades prin­ci­pal­men­te por con­ta da ques­tão pre­vi­den­ciá­ria”, pon­de­rou.

Se­gun­do o go­ver­na­dor, “o dé­fi­cit pre­vi­den­ciá­rio em to­dos os os Es­ta­dos é enor­me, por­que o Con­gres­so Na­ci­o­nal apro­va as leis e nós so­mos abri­ga­dos a cum­prir es­sas leis, sem mui­tas ve­zes ter­mos re­cur­sos pa­ra po­der­mos ban­car es­sas leis tão pe­sa­das”. Ele dis­se que a di­fe­ren­ça po­de­ria ser apli­ca­da em obras “Pa­ra se ter ideia o dé­fi­cit pre­vi­den­ciá­rio es­te ano aqui em Goiás é da or­dem de r$ 1 bi­lhão e 960 milhões. Se não fos­se is­so nós te­ría­mos mais di­nhei­ro pa­ra fa­zer­mos in­ves­ti­men­tos, ain­da as­sim con­se­gui­mos cri­ar fun­dos, con­se­gui­mos cri­ar al­gu­mas al­ter­na­ti­vas, atra­vés de ope­ra­ções de cré­di­to, pri­va­ti­za­ções e também com uma pou­pan­ça que foi fei­ta pa­ra aju­dar os pre­fei­tos a con­ti­nu­ar e a re­a­li­zar obras mui­to im­por­tan­tes em to­do o Es­ta­do”, afir­mou.

Leia a ín­te­gra da de­cla­ra­ção do go­ver­na­dor Mar­co­ni Pe­ril­lo so­bre o as­sun­to:

“To­ma­mos as me­di­das ne­ces­sá­ri­as e, por is­so, es­ta­mos fa­zen­do os in­ves­ti­men­tos. Nós to­ma­mos as me­di­das em O014 ain­da quan­do a cri­se co­me­çou. Goiás é o Es­ta­do com o me­nor nú­me­ro de se­cre­ta­ri­as do Bra­sil – só te­mos dez se­cre­ta­ri­ais de Es­ta­do – cor­ta­mos mais de 6 mil car­gos co­mis­si­o­na­dos a par­tir de O014 e to­ma­mos to­das as me­di­das que eram ne­ces­sá­ri­as ao equi­lí­brio fis­cal e fi­nan­cei­ro do Go­ver­no, es­pe­ci­al­men­te quan­to en­vi­a­mos à As­sem­bleia um pacote de aus­te­ri­da­de já em O016. E a As­sem­bleia Le­gis­la­ti­va apro­vou es­se pacote de aus­te­ri­da­de, in­cluin­do a PEC do Te­to de Gas­tos. Is­so nos aju­dou, mas não re­sol­veu o pro­ble­ma. Nós ain­da te­mos dificuldades prin­ci­pal­men­te por con­ta da ques­tão pre­vi­den­ciá­ria. l dé­fi­cit pre­vi­den­ciá­rio em to­dos os Es­ta­dos é enor­me, por­que o Con­gres­so Na­ci­o­nal apro­va as leis e nós so­mos abri­ga­dos a cum­prir es­sas leis, sem mui­tas ve­zes ter­mos re­cur­sos pa­ra po­der- mos ban­car es­sas leis tão pe­sa­das. Pa­ra se ter ideia o dé­fi­cit pre­vi­den­ciá­rio es­te ano aqui em Goiás é da or­dem de R$ 1 bi­lhão e 960 milhões. Se não fos­se is­so, nós te­ría­mos mais di­nhei­ro pa­ra fa­zer­mos in­ves­ti­men­tos, ain­da as­sim con­se­gui­mos cri­ar fun­dos, con­se­gui­mos cri­ar al­gu­mas al­ter­na­ti­vas, atra­vés de ope­ra­ções de cré­di­to, pri­va­ti­za­ções e também com uma pou­pan­ça que foi fei­ta pa­ra aju­dar os pre­fei­tos a con­ti­nu­ar e a re­a­li­zar obras mui­to im­por­tan­tes em to­do o Es­ta­do. Se es­ta­mos fa­zen­do os in­ves­ti­men­tos é por­que to­ma­mos as me­di­das ne­ces­sá­ri­as an­tes.”

Gov. DE GOIÁS

Na en­tre­vis­ta pa­ra emis­so­ras de rá­dio de Goiânia e Aná­po­lis

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.