OBESIDADE e Di­a­be­tes SÃO RES­PON­SÁ­VEIS POR 800 MIL CA­SOS De CÂNCER POR ANO

Brasil em Folhas - - Portada -

Câncer, di­a­be­tes e obesidade: três epi­de­mi­as cons­tan­tes na lis­ta das do­en­ças que mais ma­tam no mun­do es­tão pro­fun­da­men­te as­so­ci­a­das. um es­tu­do do im­pe­ri­al Col­le­ge de Lon­dres e da or­ga­ni­za­ção mun­di­al da Saú­de (oms) di­vul­ga­do on­tem na re­vis­ta The Lan­cet di­a­be­tes & En­do­cri­no­logy mos­trou que, em 2012, qua­se 6% de to­dos os no­vos ca­sos de tu­mo­res ma­lig­nos fo­ram cau­sa­dos pe­los efei­tos de ex­ces­so de pe­so e do dis­túr­bio me­ta­bó­li­co. Em nú­me­ros ab­so­lu­tos, is­so sig­ni­fi­ca que, por ano, 792,6 mil cân­ce­res de­tec­ta­dos po­dem ser de­bi­ta­dos da con­ta do ín­di­ce de mas­sa cor­po­ral ele­va­do (imc) e do di­a­be­tes, dois pro­ble­mas que, in­clu­si­ve, cos­tu­mam an­dar la­do a la­do.

pa­ra des­co­brir a in­fluên­cia des­sas con­di­ções na in­ci­dên­cia mun­di­al de câncer, os pes­qui­sa­do­res fi­ze­ram uma re­vi­são de es­tu­dos mé­di­cos que bus­ca­ram re­la­ção en­tre al­guns ti­pos de câncer e ex­ces­so de pe­so e/ou di­a­be­tes. de­pois de ajus­tar fa­to­res de ris­co e apli­car cál­cu­los epi­de­mi­o­ló­gi­cos, eles con­se­gui­ram iden­ti­fi­car a re­la­ção em 12 tu­mo­res ma­lig­nos (ve­ja qua­dro). além de che­gar ao nú­me­ro de ca­sos, os ci­en­tis­tas en­con­tra­ram o per­cen­tu­al de con­tri­bui­ção iso­la­da de am­bas as va­riá­veis. No ge­ral, es­tar aci­ma do pe­so con­tri­buiu pa­ra mai­or in­ci­dên­cia de câncer em 3,9%, con­tra 2% atri­buí­dos ao di­a­be­tes. quan­do se­pa­ra­do por se­xo, o imc es­te­ve as­so­ci­a­do a 8,9% dos ca­sos em ho­mens e a 9,9% em mu­lhe­res. Já o di­a­be­tes es­te­ve por trás de 8,5% dos ca­sos em ho­mens e de 4,9% nas mu­lhe­res.

“En­quan­to a obesidade tem si­do re­la­ci­o­na­da ao câncer há al­gum tem­po, a li­ga­ção en­tre di­a­be­tes e câncer só foi es­ta­be­le­ci­da re­cen­te­men­te. Nos­so es­tu­do mos­tra que o di­a­be­tes, so­zi­nho ou com­bi­na­do com es­tar aci­ma do pe­so, é res­pon­sá­vel por cen­te­nas de mi­lha­res de ca­sos por ano em to­do o mun­do”, dis­se, em no­ta, Jo­nathan pe­ar­son-stut­tard, prin­ci­pal au­tor do es­tu­do e pes­qui­sa­dor da Fa­cul­da­de de Saú­de pú­bli­ca do im­pe­ri­al Col­le­ge. Em­bo­ra es­sa as­so­ci­a­ção ain­da es­te­ja sen­do in­ves­ti­ga­da, in­su­li­na ou ní­veis de gli­co­se ele­va­dos, in­fla­ma­ções crô­ni­cas e al­te­ra­ção na pro­du­ção de hormô­ni­os se­xu­ais são fa­to­res em po­ten­ci­al. a en­do­cri­no­lo­gis­ta Cris­ti­a­ne mou­lin, dou­to­ra em obesidade pe­la uni­ver­si­da­de de São paulo (usp) e mem­bro da di­re­to­ria da So­ci­e­da­de bra­si­lei­ra de En­do­cri­no­lo­gia e me­ta­bo­lo­gia ses­são df (Sbem-df), ex­pli­ca que, em­bo­ra o câncer se­ja mul­ti­fa­to­ri­al, há me­ca­nis­mos es­pe­cí­fi­cos as­so­ci­a­dos ao de­sen­vol­vi­men­to do tu­mor. “a in­su­li­na, por exem­plo, tem um efei­to ana­bó­li­co, que é um fa­tor de cres­ci­men­to ce­lu­lar”, ex­pli­ca. quem tem di­a­be­tes 1 ou 2 pre­ci­sa de in­su­li­na pa­ra con­tro­lar a gli­co­se no san­gue.

“Já a hi­per­gli­ce­mia, por si só, in­duz in­fla­ma­ções e es­tres­se oxi­da­ti­vo. Ela au­men­ta a ex­pres­são de uma pro­teí­na, o fa­tor de cres­ci­men­to en­do­te­li­al vas­cu­lar, que, in­clu­si­ve, é um al­vo te­ra­pêu­ti­co pa­ra al­guns ti­pos de câncer”, es­cla­re­ce a mé­di­ca. No es­tu­do di­vul­ga­do on­tem, o di­a­be­tes so­zi­nho foi as­so­ci­a­do aos cân­ce­res co­lor­re­tal, de be­xi­ga, fí­ga­do e pân­cre­as, no ca­so dos ho­mens. Em mu­lhe­res, além des­ses ti­pos, a do­en­ça me­ta­bó­li­ca tam­bém te­ve re­la­ção com os tu­mo­res de en­do­mé­trio e ma­ma. Jun­tos, so­bre­pe­so (imc aci­ma de 25kg/m²) e obesidade (imc aci­ma de 30kg/m²) fo­ram re­la­ci­o­na­dos aos 12 cân­ce­res es­tu­da­dos. Nos ho­mens, o ex­ces­so de gor­du­ra no cor­po te­ve mai­or in­fluên­cia so­bre as ne­o­pla­si­as de esô­fa­go e fí­ga­do: 28,7% e 23,3% dos no­vos ca­sos des­ses tu­mo­res, res­pec­ti­va­men­te, ti­nham re­la­ção com o pe­so. En­tre mu­lhe­res, o imc ele­va­do es­te­ve por trás, prin­ci­pal­men­te, dos cân­ce­res co­lor­re­tal (38,4%) e re­nal (21,3%). mais uma vez, di­ver­sos fa­to­res fi­si­o­ló­gi­cos são de­sen­ca­de­a­dos pe­lo ex­ces­so de gor­du­ra cor­po­ral, au­men­tan­do o ris­co de câncer. Já se sa­be, por exem­plo, que as cé­lu­las adi­po­sas de­po­si­ta­das nas vís­ce­ras pro­du­zem subs­tân­ci­as tó­xi­cas ao fí­ga­do. No ca­so das mu­lhe­res, a in­fluên­cia da gor­du­ra na pro­du­ção hor­mo­nal é um fa­tor de ris­co a mais.

Po­de Pi­o­rar

o es­tu­do aler­ta que, se as ta­xas glo­bais de di­a­be­tes e so­bre­pe­so con­ti­nu­a­rem cres­cen­do, es­ses fa­to­res, com­bi­na­dos, res­pon­de­rão por um au­men­to de 30% nos ca­sos de câncer em mu­lhe­res e 20% nos ho­mens em 2035. “Es­se tra­ba­lho con­so­li­da o ra­ci­o­cí­nio de que a obesidade e o di­a­be­tes es­tão re­la­ci­o­na­dos com a epi­de­mia de câncer, que, nos Es­ta­dos uni­dos, já é a prin­ci­pal cau­sa de mor­te e, no bra­sil, a se- gun­da”, ob­ser­va o on­co­lo­gis­ta már­cio al­mei­da, do ali­an­ça ins­ti­tu­to de on­co­lo­gia e mem­bro da So­ci­e­da­de bra­si­lei­ra de on­co­lo­gia Clí­ni­ca. pa­ra ele, o es­tu­do dei­xa uma men­sa­gem em ter­mos de po­lí­ti­ca de saú­de pú­bli­ca: “É mui­to im­por­tan­te in­ves­tir em po­lí­ti­cas de pre­ven­ção que in­cen­ti­vem a ali­men­ta­ção mais sau­dá­vel, prin­ci­pal­men­te nas es­co­las, on­de a cri­an­ça tem a for­ma­ção do pa­la­dar”, diz.

a nu­tri­ci­o­nis­ta mi­chel­le men­des, do ins­ti­tu­to de Câncer de bra­sí­lia (icb), res­sal­ta a im­por­tân­cia do es­ti­lo de vi­da pa­ra a pre­ven­ção das do­en­ças crô­ni­cas. “po­de­mos co­me­çar com escolhas ali­men­ta­res mais sau­dá­veis, di­mi­nuin­do prin­ci­pal­men­te o ex­ces­so de ali­men­tos in­dus­tri­a­li­za­dos, tão ri­cos em açú­car. o con­tro­le gli­cê­mi­co, por exem­plo, se de­ve prin­ci­pal­men­te ao con­su­mo diá­rio de fi­bras. por is­so, é sem­pre vá­li­do es­co­lher ali­men­tos in­te­grais, au­men­tar o con­su­mo de fru­tas, ver­du­ras e hor­ta­li­ças”, diz. “Não de­ve­mos di­mi­nuir só o açú­car co­mo mui­tas pes­so­as pen­sam, mas tam­bém o ex­ces­so de ali­men­tos re­fi­na­dos, co­mo ar­roz bran­co, pão bran­co, ma­car­rão etc. Es­ses ali­men­tos são res­pon­sá­veis pe­lo au­men­to dos ní­veis de gli­co­se no san­gue, po­den­do fa­vo­re­cer a obesidade e do­en­ças crô­ni­cas, co­mo di­a­be­tes, câncer, en­tre ou­tras”, en­si­na.

Ar­qui­vo pmdb

Re­pro­du­ção

A pes­qui­sa mos­tra que a obesidade es­tá as­so­ci­a­da a 12 ti­pos de cân­ce­res e res­pon­de por 8,9% dos ca­sos em ho­mens e 9,9%

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.