Sa­fra goi­a­na de grãos 22,11 mi­lhões de to­ne­la­das

Brasil em Folhas - - Primeira Página -

Nes­ta quin­ta-fei­ra (10/5) a Com­pa­nhia Na­ci­o­nal de Abas­te­ci­men­to ( Co­nab) di­vul­gou no­vo re­la­tó­rio da sa­fra bra­si­lei­ra de grãos. se­gun­do a en­ti­da­de, o Bra­sil de­ve co­lher nes­te ano sua se­gun­da mai­or sa­fra da his­tó­ria, com pro­du­ção es­ti­ma­da em 232,6 mi­lhões de to­ne­la­das, que­da de 2,1% em re­la­ção à sa­fra re­cor­de ob­ti­da no ci­clo 2016/17.

o le­van­ta­men­to de maio tam­bém trou­xe no­vos nú­me­ros pa­ra a sa­fra goi­a­na, que in­flu­en­ci­a­da pe­la boa pro­du­ti­vi­da­de ob­ti­da nos cul­ti­vos de ve­rão, pro­je­ta uma pro­du­ção to­tal de 22,11 mi­lhões de to­ne­la­das de grãos, mai­or vo­lu­me já pro­du­zi­do até o mo­men­to. es­te mon­tan­te re­pre­sen­ta uma evo­lu­ção de 1,1% em re­la­ção à sa­fra an­te­ri­or, e o re­sul­ta­do é fru­to prin­ci­pal­men­te do cres­ci­men­to da área plan­ta­da, que nes­te ano atin­giu os 5,3 mi­lhões de hec­ta­res em goiás.

A cul­tu­ra da so­ja ob­te­ve re­sul­ta­do po­si­ti­vo nes­te ano, ten­do re­gis­tra­do a me­lhor pro­du­ti­vi­da­de mé­dia já ob­ser­va­da no es­ta­do – de 3.420 qui­los por hec­ta­re (ou 57 sa­cas por hec­ta­re). Além dis­so a área plan­ta­da com a ole­a­gi­no­sa te­ve um cres­ci­men­to de 3,3% em re­la­ção à sa­fra pas­sa­da, o que pos­si­bi­li­tou uma pro­du­ção to­tal de 11,58 mi­lhões de to­ne­la­das de so­ja, re­sul­ta­do re­cor­de e que re­pre­sen­ta uma al­ta de 7,1% em re­la­ção à sa­fra an- te­ri­or. Po­rém o re­sul­ta­do fi­nal des­ta sa­fra de grãos ain­da de­pen­de da con­clu­são do de­sen­vol­vi­men­to da sa­fri­nha de mi­lho, cul­tu­ra que vem so­fren­do gra­ve­men­te nas úl­ti­mas se­ma­nas com a fal­ta de chu­vas. Até o mo­men­to, a Co­nab apon­ta uma pro­du­ção to­tal de 7,38 mi­lhões de to­ne­la­das de mi­lho sa­fri­nha, o que re­pre­sen­ta uma que- da de 2,4% em re­la­ção ao ano pas­sa­do.

“es­te re­sul­ta­do con­si­de­ra uma pro­du­ti­vi­da­de mé­dia igual a ob­ser­va­da na sa­fra an­te­ri­or, de 6.000 qui­los por hec­ta­re (ou 100 sa­cas por hec­ta­re). Mas as la­vou­ras de pra­ti­ca­men­te to­do o es­ta­do já se en­con­tram em si­tu­a­ção de dé­fi­cit hí­dri­co, em fun­ção das al- tas tem­pe­ra­tu­ras e pou­cas chu­vas ocor­ri­das nos úl­ti­mos 30 di­as, o que já tem ge­ra­do per­das de pro­du­ti­vi­da­de que ain­da se agra­var mui­to ca­so no­vas chu­vas não ocor­ram nos pró­xi­mos di­as”, res­sal­ta o ana­lis­ta téc­ni­co do ins­ti­tu­to pa­ra o For­ta­le­ci­men­to da Agro­pe­cuá­ria de goiás (ifag), Cris­ti­a­no Pa­la­vro.

No ca­so do sor­go, ou­tro pro­du­to cul­ti­va­do na sa­fri­nha, a Co­nab es­ti­ma uma pro­du­ção to­tal de 779,3 mil to­ne­la­das nes­ta sa­fra – que­da de 3,2% em re­la­ção a 2017. Mes­mo mais re­sis­ten­te aos efei­tos da bai­xa umi­da­de, as la­vou­ras de sor­go tam­bém de­vem apre­sen­tar per­da no po­ten­ci­al pro­du­ti­vo em fun­ção da fal­ta de chu­vas, o que po­de re­du­zir a atu­al es­ti­ma­ti­va de pro­du­ção.

en­tre os de­mais cul­ti­vos im­por­tan­tes no es­ta­do, des­ta­que pa­ra o au­men­to es­pe­ra­do na pro­du­ção de al­go­dão em ca­ro­ço (+26,9%), do fei­jão (+7,4%), do gi­ras­sol (+22%) e a que­da na pro­du­ção de ar­roz (-1,4%) e mi­lho de ve­rão (-17,6%).

Divulgação

É o mai­or vo­lu­me já pro­du­zi­do até o mo­men­to

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.