Edu­ar­do Aze­re­do, se en­tre­ga à po­lí­cia

Brasil em Folhas - - Primeira Página -

Oex-go­ver­na­dor de Mi­nas Ge­rais edu­ar­do aze­re­do (PSDB), con­de­na­do a 20 anos e um mês de pri­são por sua par­ti­ci­pa­ção no es­cân­da­lo co­nhe­ci­do co­mo men­sa­lão tu­ca­no, se en­tre­gou à po­lí­cia na tar­de des­ta quar­ta-fei­ra. ele era con­si­de­ra­do fo­ra­gi­do pe­las au­to­ri­da­des. na ter­ça-fei­ra, de­sem­bar­ga­do­res ne­ga­ram por cin­co vo­tos a ze­ro seu úl­ti­mo re­cur­so, e foi ex­pe­di­da uma or­dem de pri­são. no en­tan­to a de­mo­ra do tu­ca­no em se apre­sen­tar e as di­fi­cul­da­des ale­ga­das pe­las au­to­ri­da­des pa­ra con­tac­tar seus ad­vo­ga­dos fi­ze­ram com que a Po­lí­cia Ci­vil o de­cla­ras­se fo­ra­gi­do. a re­por­ta­gem não con­se­guiu en­trar em con­ta­to com os de­fen­so­res de aze­re­do.

ago­ra aze­re­do irá pas­sar por exa­mes no ins­ti­tu­to Mé­di­co le­gal, e pos­te­ri­or­men­te se­rá en­ca­mi­nha­do pa­ra um quar­tel da Po­lí­cia Mi­li­tar de Mi­nas, on­de irá co­me­çar a cum­prir pe­na. as­sim co­mo o ex-pre­si­den­te lu­la, pre­so em uma sa­la da su­pe­rin­ten­dên­cia da Po­lí­cia Fe­de­ral em Cam­pi­nas, o tu­ca­no fi­ca­rá de­ti­do em con­di­ções di­fe­ren­ci­a­das. De acor­do com o es­ta­do de São Pau­lo, o juiz luiz Car­los re­sen­de e San­tos aca­tou o pe­di­do da de­fe­sa pa­ra que ele ficasse no quar­tel, ale­gan­do que “a si­tu­a­ção é iné­di­ta, nun­ca vis­ta an­te­ri­or­men­te em Mi­nas Ge­rais, ou se­ja, a pri­são de um ex­che­fe de es­ta­do”. Mais à fren­te na de­ci­são, o ma­gis­tra­do afir­ma que “O ex-go­ver­na­dor re­cla­ma se­gu­ran­ça in­di­vi­du­a­li­za­da, bem co­mo tem prer­ro­ga­ti­va de man­ter-se em uni­da­de es­pe­ci­al co­mo a Sa­la de es­ta­do Mai­or, que de­ve­rá es­tar ins­ta­la­da no Co­man­do de Ba­ta­lhão Mi­li­tar”. aze­re­do tam­bém não te­rá que usar uni­for­me de pre­si­diá­rio ou al­ge­mas. na ma­nhã des­ta quar­ta-fei­ra po­li­ci­ais che­ga­ram a ir até o pré­dio on­de o tu­ca­no mo­ra no cen­tro de Be­lo Ho­ri­zon­te, mas ele não foi lo­ca­li­za­do. aze­re­do sem­pre ne­gou qual­quer mal­fei­to. Du­ran­te o jul­ga­men­to de seus re­cur­sos, o de­sem­bar­ga­dor Jú­lio Ce­sar lo­rens afir­mou que o ex-go­ver­na­dor “não só te­ve co­nhe­ci­men­to da prá­ti­ca dos cri­mes co­mo foi um dos au­to­res in­te­lec­tu­ais do de­li­to”.

acu­sa­do de des­vi­ar 3,5 mi­lhões de re­ais a tí­tu­lo de cai­xa 2 ao su­per­fa­tu­rar pa­tro­cí­ni­os a even­tos es­por­ti­vos com di­nhei­ro de es­ta­tais mi­nei­ras du­ran­te a cam­pa­nha pa­ra sua re­e­lei­ção, em 1998, edu­ar­do aze­re­do viu seu pro­ces­so de­mo­rar 11 anos pa­ra che­gar às ins­tân­ci­as su­pe­ri­o­res, e du­as dé­ca­das pa­ra res­pon­der pe­lo cri­me do qual é acu­sa­do. ele foi ini­ci­al­men­te con­de­na­do em 2015 na pri­mei­ra ins­tân­cia por prá­ti­ca de pe­cu­la­to e la­va­gem de di­nhei­ro. Pos­te­ri­or­men­te, te­ve a sen­ten­ça con­fir­ma­da em agos­to pas­sa­do pe­los de­sem­bar­ga­do­res da 5ª Câ­ma­ra Cri­mi­nal. em abril fo­ram vo­ta­dos nes­ta mes­ma Câ­ma­ra os cha­ma­dos em­bar­gos in­frin­gen­tes do tu­ca­no: dos 5 de­sem­bar­ga­do­res, 3 vo­ta­ram pe­la ma­nu­ten­ção da con­de­na­ção. res­ta­va ape­nas um úl­ti­mo re­cur­so que po­de­ria re­ver­ter a con­de­na­ção, que foi o ana­li­sa­do e ne­ga­do na ter­ça-fei­ra. De acor­do com a no­va ju­ris­pru­dên­cia de­ter­mi­na­da pe­lo Su­pre­mo Tri­bu­nal Fe­de­ral, ele po­de­ria co­me­çar a cum­prir pe­na após es­go­ta­dos seus re­cur­sos na se­gun­da ins­tân­cia, as­sim co­mo ocor­reu com o ex-pre­si­den­te lu­la. as es­ta­tais su­pos­ta­men­te le­sa­das pe­lo es­que­ma do tu­ca­no se­ri­am a Com­pa­nhia Mi­ne­ra­do­ra de Mi­nas Ge­rais (Co­mig), a Com­pa­nhia de Sa­ne­a­men­to de Mi­nas Ge­rais (Co­pa­sa) e o Ban­co do es­ta­do de Mi­nas Ge­rais (Bem­ge). O ex-go­ver­na­dor de São Pau­lo e vir­tu­al can­di­da­to do PSDB à pre­si­dên­cia es­te ano, Ge­ral­do alck­min, se ma­ni­fes­tou so­bre o ocor­ri­do nas re­des so­ci­ais. De acor­do com ele, “não exis­te Jus­ti­ça ver­me­lha, azul, ama­re­la nem ver­de. a lei é igual pa­ra to­dos. De­ci­são ju­di­ci­al não se dis­cu­te, se cum­pre”. O ca­so de edu­ar­do aze­re­do é con­si­de­ra­do em­ble­má­ti­co quan­do se fa­la em po­lí­ti­cos que ma­no­bram pa­ra es­ca­par da Jus­ti­ça. Com seu pro­ces­so em an­da­men­to no Su­pre­mo, em fe­ve­rei­ro de 2014, o en­tão de­pu­ta­do re­nun­ci­ou ao seu man­da­to na Câ­ma­ra, abrin­do mão do di­rei­to ao fo­ro pri­vi­le­gi­a­do. as­sim, o STF foi obri­ga­do a en­vi­ar seu ca­so pa­ra a jus­ti­ça co­mum, on­de vol­tou à es­ta­va ze­ro, fa­zen­do com que o tu­ca­no ga­nhas­se mais tem­po an­tes de uma sen­ten­ça de­fi­ni­ti­va. além dis­so, co­mo à épo­ca o de­pu­ta­do ti­nha 66 anos, con­ta­va com a pres­cri­ção da pe­na - ao com­ple­tar 70 anos a lei de­ter­mi­na que o pra­zo pa­ra a pres­cri­ção dos cri­mes caia pa­ra a me­ta­de. O men­sa­lão tu­ca­no foi con­si­de­ra­do uma es­pé­cie de pre­cur­sor do men­sa­lão do PT. Os dois es­que­mas con­ta­ram com a par­ti­ci­pa­ção do pu­bli­ci­tá­rio e ope­ra­dor Mar­cos Va­lé­rio, con­de­na­do a mais de 37 anos de pri­são. O tu­ca­no não é o úni­co ex-po­lí­ti­co con­de­na­do pe­lo ca­so. em 14 de maio a Jus­ti­ça de Mi­nas Ge­rais sen­ten­ci­ou o ex-se­na­dor Clé­sio an­dra­de (MDB) a cin­co anos e se­te me­ses de pri­são por par­ti­ci­pa­ção no es­que­ma do men­sa­lão tu­ca­no. ele era vi­ce de aze­re­do na cam­pa­nha de 1998, e sem­pre ne­gou qual­quer en­vol­vi­men­to nos cri­mes. a con­de­na­ção, é de pri­mei­ra ins­tân­cia, e os ad­vo­ga­dos do eme­de­bis­ta afir­ma­ram que irão re­cor­rer

JOR­GE luis SÁN­CHEZ/ CUBADEBATE

O ex-go­ver­na­dor de Mi­nas Ge­rais Edu­ar­do Aze­re­do (PSDB) em fe­ve­rei­ro de 2014.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.