Se­le­ção bra­si­lei­ra te­rá seis mu­dan­ças pa­ra amis­to­so con­tra el Sal­va­dor

Brasil em Folhas - - Esporte -

a se­le­ção bra­si­lei­ra es­tá em Washing­ton pa­ra par­ti­ci­par de um amis­to­so con­tra el sal­va­dor ama­nhã (11). o téc­ni­co ti­te anun­ci­ou ho­je (10) a es­ca­la­ção do jo­go, que de­ve ini­ci­ar com seis mu­dan­ças com re­la­ção ao úl­ti­mo amis­to­so con­tra os es­ta­dos Uni­dos, na sex­ta-fei­ra (7).

as no­vi­da­des são Ne­to, Éder mi­li­tão, alex san­dro, arthur, ri­char­li­son e De­dé. além de­les, tam­bém fo­ram es­ca­la­dos mar­qui­nhos, Dou­glas cos­ta, ca­se­mi­ro, e Phi­lip­pe cou­ti­nho e Neymar. três jo­ga­do­res vão jo­gar pe­la pri­mei­ra vez pe­la se­le­ção: ri­car­li­son, Ne­to e Éder mi­li­tão.

os jo­ga­do­res Neymar, Phi­lip­pe cou­ti­nho, De­dé e Pa­que­tá só de­vem par­ti­ci­par de uma par­te do jo­go de ama­nhã. se­gun­do ti­te, a es­co­lha é pa­ra dar opor­tu­ni­da­de a ou­tros atle­tas e pa­ra que os jo­ga­do­res es­te­jam pre­pa­ra­dos pa­ra en­fren­tar o jo­go de seus clu­bes ao vol­ta­rem pa­ra ca­sa. “te­nho que ter res­pon­sa­bi­li­da­de com a saú­de do atleta”, dis­se. ain­da as­sim, ti­te afir­mou que se­le­ção tem que “jo­gar bem e ven­cer” se­ja con­tra el sal­va­dor ou a fran­ça.

o au­xi­li­ar téc­ni­co da se­le­ção, syl­vi­nho, afir­mou que, a “di­fe­ren­ça de ní­vel” en­tre as se­le­ções do Bra­sil e de el sal­va­dor per­mi­te que se crie opor­tu­ni­da­des pa­ra que jo­ga­do­res no­vos apa­re­çam. ain­da as­sim, o téc­ni­co ti­te lem­brou que “his­to­ri­ca­men­te a se­le­ção bra­si­lei­ra tam­bém já per­deu pa­ra equi­pe tec­ni­ca­men­te in­fe­ri­or, en­tão a gen­te tem sim a res­pon­sa­bi­li­da­de de qual­quer que se­ja o ad­ver­sá­rio jo­gar bem e ven­cer”.

Quan­do ques­ti­o­na­do se o Bra­sil iria jo­gar “mais re­la­xa­do, ti­te ne­gou: “Não tem re­la­xa­do não. a com­pe­ti­ção não per­mi­te is­so e o futebol não per­mi­te is­so”, com­ple­men­tou.

fu­tu­ro

o téc­ni­co da se­le­ção tam­bém co­men­tou so­bre o jo­go amis­to­so con­tra a ar­gen­ti­na mar­ca­do pa­ra o mês que vem. se­gun­do ele, con­tra el sal­va­dor é pos­sí­vel opor­tu­ni­zar, mas “con­tra a ar­gen­ti­na é for­ça má­xi­ma sem­pre. são cam­pe­o­na­tos à par­te sem­pre. Não tem amis­to­sos”.

so­bre a co­pa do mun­do de 2022, ti­te afir­mou que ain­da é ce­do pa­ra co­men­tar, mas que es­pe­ra ver um Bra­sil “que apren­de com seus er­ros e que não os fi­ca es­con­den­do”. se­gun­do ele, a se­le­ção “tem uma ca­pa­ci­da­de mui­to gran­de de evo­lu­ção e po­ten­ci­al de cres­ci­men­to mui­to for­te”.

trump

Na co­le­ti­va, ti­te lem­brou que a se­le­ção do Bra­sil tem cin­co tí­tu­los mun­di­ais e que o pre­si­den­te dos es­ta­dos Uni­dos, Donald trump, po­de­ria es­tar “me­lhor in­for­ma­do” his­to­ri­ca­men­te. foi uma resposta ao co­men­tá­rio de trump do úl­ti­mo dia 28, em que ele afir­mou que a se­le­ção “te­ve um pro­ble­mi­nha da úl­ti­ma vez [que jo­gou]”, em resposta a uma per­gun­ta de uma jor­na­lis­ta bra­si­lei­ra que afir­mou que o país tem a “me­lhor se­le­ção do mun­do”.

Lu­cas figueiredo/cbf

Se­le­ção faz o úl­ti­mo trei­no nos Es­ta­dos Uni­dos no Au­di Fi­eld

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.