“Não acei­to der­ro­ta”, de­sa­fia Bol­so­na­ro na TV

Brasil em Folhas - - Primeira Página -

Pe­lo que ve­jo nas ru­as, não acei­to re­sul­ta­do di­fe­ren­te da mi­nha elei­ção”, dis­se Jair Bol­so­na­ro, can­di­da­to de ex­tre­ma di­rei­ta do PSL, em en­tre­vis­ta ao pro­gra­ma po­li­ci­al de Jo­sé Luis Da­te­na, na tv Ban­dei­ran­tes, nes­ta sex­ta­fei­ra. o de­sa­fio ex­plí­ci­to à au­to­ri­da­de elei­to­ral bra­si­lei­ra não tem pre­ce­den­tes des­de a re­de­mo­cra­ti­za­ção. Nun­ca, des­de a vol­ta às elei­ções di­re­tas, um com­pe­ti­dor com chan­ces de vi­tó­ria fez ame­a­ça an­te­ci­pa­da e ex­plí­ci­ta de que não re­co­nhe­ce­rá os re­sul­ta­dos. “o Pt só ga­nha na frau­de”, dis­se o de­pu­ta­do fe­de­ral, sem apre­sen­tar qual­quer pro­va. Não há re­gis­tro de frau­des de mon­ta no sis­te­ma ele­trô­ni­co de vo­ta­ção em 22 anos de ins­ta­la­ção no país. as pes­qui­sas elei­to­rais, no mo­men­to, in­di­cam que o can­di­da­to, que li­de­ra no pri­mei­ro tur­no, mas é re­jei­ta­do 46% da po­pu­la­ção, per­de em to­dos os ce­ná­ri­os de se­gun­do tur­no.

o apre­sen­ta­dor per­gun­tou a Bol­so­na­ro, ca­pi­tão re­for­ma­do do exér­ci­to e cu­jo vi­ce é um ge­ne­ral, se os mi­li­ta­res re­a­gi­ri­am no ca­so de uma vi­tó­ria elei­to­ral do pe­tis­ta Fer­nan­do Had­dad. Bol­so­na­ro res­pon­deu: “so­bre as ins­ti­tui­ções mi­li­ta­res acei­ta­rem o re­sul­ta­do, eu não pos­so fa­lar pe­los co­man­dan­tes mi­li­ta­res. eu, pe­lo que eu ve­jo nas ru­as, eu não acei­to re­sul­ta­do das elei­ções di­fe­ren­te da mi­nha elei­ção. is­so é um pon­to de vis­to fe­cha­do”, dis­se ele no Hos­pi­tal is­ra­e­li­ta al­bert eins­tein, on­de se­gue in­ter­na­do após um aten­ta­do a fa­ca em 6 de se­tem­bro. Da­te­na, en­tão, per­gun­ta se a de­cla­ra­ção não é an­ti­de­mo­crá­ti­ca e Bol­so­na­ro res­pon­de di­zen­do que não acei­ta um sis­te­ma ape­nas ele­trô­ni­co, sem ao me­nos par­te do vo­to em pa­pel. o can­di­da­to con­se­guiu pas­sar uma lei no con­gres­so pa­ra im­por uma co­ta de vo­tos im­pres­sos, mas a exi­gên­cia aca­bou bar­ra­da pe­lo su­pre­mo tri­bu­nal Fe­de­ral em ju­nho.

Não fi­ca cla­ro, na en­tre­vis­ta, em que con­sis­ti­ria, por par­te de Bol­so­na­ro, o não re­co­nhe­ci­men­to dos re­sul­ta­dos elei­to­rais. a es­tra­té­gia re­pe­te a usa­da por Do­nald trump nos eua –o re­pu­bli­ca­no pas­sou to­da a cam­pa­nha re­cla­man­do de frau­de, até que ven­ceu e não to­cou mais no as­sun­to. apoi­a­do por cer­ca de 28% do elei­to­ra­do, o can­di­da­to tem in­su­fla­do a des­cren­ça no sis­te­ma elei­to­ral há me­ses. Gru­pos que o apoi­am pe­lo Whatsapp fa­zem cir­cu­lar pes­qui­sas fal­sas mos­tran­do a vi­tó­ria do de­pu­ta­do no pri­mei­ro tur­no.

ad­ver­sá­ri­os de Bol­so­na­ro re­a­gi­ram. “Bol­so­na­ro diz que não vai acei­tar a der­ro­ta. Mos­tra mais uma vez que não es­tá pre­pa­ra­do pa­ra a de­mo­cra­cia, quer man­ter o país di­vi- di­do. res­pei­te a de­ci­são po­pu­lar, can­di­da­to”, dis­se, pe­lo twit­ter, o tu­ca­no Ge­ral­do alck­min.

em ou­tro mo­men­to da en­tre­vis­ta, Bol­so­na­ro dis­se ain­da que, em ca­so de um even­tu­al Go­ver­no Had­dad, as For­ças ar­ma­das po­de­ri­am atu­ar “na pri­mei­ra fal­ta” que o pe­tis­ta ou seu par­ti­do co­me­tes­sem. “Po­de­ria acon­te­cer com o Pt er­ran­do, sim. Nós, das For­mas ar­ma­das, so­mos ava­lis­tas da cons­ti­tui­ção.” Não exis­te na cons­ti­tui­ção bra­si­lei­ra, fei­ta de­pois que o país dei­xou pa­ra trás 20 anos de di­ta­du­ra, ne­nhum dis­po­si­ti­vo que pre­ve­ja a atu­a­ção das For­ças ar­ma­das em ca­so de “er­ros” do exe­cu­ti­vo. os mi­li­ta­res de­vem obe­di­ên­cia hi­e­rár­qui­ca ao po­der ci­vil.

acu­sa­ções da ex-mu­lher, re­ve­la­das pe­la ‘Ve­ja’

a en­tre­vis­ta no pro­gra­ma po­pu­lar de tv é um en­cer­ra­men­to com po­ten­ci­al po­si­ti­vo de ex­po­si­ção em uma se­ma­na ruim pa­ra a cam­pa­nha de Bol­so­na­ro. além do Da­te­na, ele fa­lou ain­da na re­de tv, no tour pe­la tv aber­ta pou­co usu­al, já que a lei elei­to­ral bra­si­lei­ra fa­la em não tra­ta­men­to pri­vi­le­gi­a­do a ne­nhum can­di­da­to em mí­dia de con­ces­são pú­bli­ca.

a sé­rie de re­ve­ses dos úl­ti­mos di­as te­ve um dos pon­tos al­tos na quin­ta-fei­ra, qu­an­do a re­vis­ta Ve­ja re­ve­lou que a ex-mu­lher de Bol­so­na­ro, ana cris­ti­na si­quei­ra Val­le, o ha­via acu­sa­do de ocul­ta­ção de pa­trimô­nio, re­ce­bi­men­to de pa­ga­men­tos não de­cla- ra­dos e do fur­to de um co­fre – além de ter di­to que o can­di­da­to tem um com­por­ta­men­to “agres­si­vo” – du­ran­te o pro­ces­so de se­pa­ra­ção do ca­sal.

se­gun­do a Ve­ja, as acu­sa­ções cons­tam em um pro­ces­so ju­di­ci­al que foi aber­to por Val­le em 2008 na 1ª Va­ra de Fa­mí­lia do rio de Ja­nei­ro. À épo­ca ela e Bol­so­na­ro es­ta­vam em meio a uma se­pa­ra­ção li­ti­gi­o­sa. a ex-mu­lher do can­di­da­to à pre­si­dên­cia afir­mou nos au­tos que ele re­ce­bia “re­mu­ne­ra­ção de mi­li­tar da re­ser­va, de de­pu­ta­do fe­de­ral e ou­tros pro­ven­tos que ul­tra­pas­sam mais de 100.000 re­ais men­sais”, va­lor in­com­pa­tí­vel com a ren­da do ca­sal. Val­le não ex­pli­ca o que se­ri­am es­tes “ou­tros pro­ven­tos”, res­pon­sá­veis por tri­pli­car a ren-

da do par­la­men­tar – cu­jos ven­ci­men­tos ofi­ci­ais so­ma­ri­am 35.300 re­ais.

Bol­so­na­ro tam­bém não ex­pli­cou. ele usou sua con­ta no twit­ter pa­ra re­a­gir à ma­té­ria. “es­ta­mos na re­ta fi­nal pa­ra as elei­ções. Mais uma vez par­te da mí­dia de sem­pre lan­ça seus úl­ti­mos ata­ques na vã ten­ta­ti­va de me des­cons­truir. o sis­te­ma ago­ni­za, va­mos ven­cê-lo”, es­cre­veu, sem co­men­tar ne­nhu­ma das acu­sa­ções. “Há anos ten­tam nos pa­rar com ró­tu­los cri­mi­no­sos fal­sos e com mei­as ver­da­des dis­tor­ci­das”, con­cluiu. ao Da­te­na, ele dis­se: “a mi­nha pró­pria ex-mu­lher diz que ali men­te mui­ta coi­sa.” ana cris­ti­na si­quei­ra Val­le, que ago­ra usa o so­bre­no­me Bol­so­na­ro e é can­di­da­ta a de­pu­ta­da, mi­ni­mi­zou as acu­sa­ções que fez em con- ver­sa com a re­vis­ta.

ain­da se­gun­do in­for­ma­ções do do­cu­men­to ob­ti­do pe­la Ve­ja, Bol­so­na­ro de­cla­rou à Jus­ti­ça elei­to­ral em 2006, qu­an­do dis­pu­tou va­ga na câ­ma­ra fe­de­ral, um pa­trimô­nio de 433.934 re­ais – ape­nas 10% do va­lor dos bens in­for­ma­dos por Val­le no pro­ces­so com ba­se na de­cla­ra­ção do im­pos­to de ren­da do mi­li­tar. ele te­ria dei­xa­do de fo­ra três ca­sas, cin­co lo­tes, uma sa­la co­mer­ci­al e um apar­ta­men­to. o pro­fes­sor de di­rei­to elei­to­ral do ins­ti­tu­to Bra­si­li­en­se de Di­rei­to Pú­bli­co Daniel Fal­cão afir­mou que a prá­ti­ca não cons­ti­tui cri­me. “al­guns afir­mam que o que o Bol­so­na­ro fez po­de­ria ser en­qua­dra­do co­mo fal­si­da­de ide­o­ló­gi­ca elei­to­ral, mas o tri­bu­nal su­pe­ri­or elei­to­ral não tem uma ju­ris­pru­dên­cia con­so­li­da­da nes­te sen­ti­do”, diz. Na prá­ti­ca, não há uma exi­gên­cia de que a de­cla­ra­ção de bens à Jus­ti­ça elei­to­ral se­ja con­di­zen­te com a do im­pos­to de ren­da.

e a úl­ti­ma es­to­ca­da da ex-mu­lher no ca­pi­tão veio na for­ma de uma acu­sa­ção de fur­to: ele te­ria se apro­pri­a­do do con­teú­do de um co­fre on­de ela guar­da­va joi­as e di­nhei­ro em es­pé­cie em uma agên­cia do Ban­co do Bra­sil, que so­ma­va 1,6 mi­lhão de re­ais em va­lo­res atu­a­li­za­dos. Val­le, que dis­pu­ta uma va­ga de de­pu­ta­da fe­de­ral pe­lo Po­de­mos – e usa o no­me do ex em seu ma­te­ri­al de cam­pa­nha - re­la­ti­vi­zou as acu­sa­ções, que se­gun­do ela se­ri­am fru­to de “ex­ces­sos re­tó­ri­cos”. o ca­so do fur­to foi ar­qui­va­do pe­la po­lí­cia no ano pas­sa­do, uma vez que Val­le foi con­vo­ca­da a de­por du­as ve­zes, mas não com­pa­re­ceu.

Nas re­des so­ci­ais os de­fen­so­res de Bol­so­na­ro se vol­ta­ram con­tra a Ve­ja. Um ví­deo gra­va­do pe­la jor­na­lis­ta e can­di­da­ta a de­pu­ta­da fe­de­ral pe­lo PSL Joi­ce Has­sel­mann no qual ela fa­la que um veí­cu­lo da im­pren­sa te­ria re­ce­bi­do 600 mi­lhões de re­ais pa­ra pre­ju­di­car o ca­pi­tão na re­ta fi­nal da cam­pa­nha vi­ra­li­zou. a hash­tag Ve­ja600­mi­lhões en­trou no tren­ding to­pics do twit­ter. em tem­po, Has­sel­mann não apre­sen­tou pro­va al­gu­ma de su­as acu­sa­ções, tam­pou­co fa­lou que a Ve­ja se­ria a be­ne­fi­ciá­ria.

ame­a­ças de mor­te e fo­go ami­go de mou­rão

Mas a re­por­ta­gem da Ve­ja foi ape­nas mais um ca­pí­tu­lo em uma se­ma­na re­che­a­da de más no­tí­ci­as pa­ra a cam­pa­nha de Bol­so­na­ro. Di­as atrás a ex-mu­lher do ca­pi­tão já ha­via mu­ni­ci­a­do uma ma­té­ria da Fo­lha de s.pau­lo, pu­bli­ca­da na ter­ça-fei­ra, se­gun­do a qual ela te­ria si­do ame­a­ça­da de mor­te pe­lo ex-ma­ri­do, e por is­so se mu­dou pa­ra a No­ru­e­ga. o re­la­to da ame­a­ça fi­cou re­gis­tra­do em um te­le­gra­ma di­plo­má­ti­co de 2011. Pos­te­ri­or­men­te ela ne­gou os fa­tos, mas ou­tra ma­té­ria do jor­nal ou­viu bra­si­lei­ros que con­vi­ve­ram com ela em os­lo e con­fir­ma­ram que ela re­la­ta­va ame­a­ças.

as no­tí­ci­as ruins que atin­gi­ram a cam­pa­nha es­ta se­ma­na tam­bém vi­e­ram do cír­cu­lo ín­ti­mo bol­so­na­ris­ta. o ca­pi­tão no­va­men­te se viu al­vo de fo­go ami­go por par­te de seu incô­mo­do can­di­da­to a vi­ce, o ge­ne­ral Ha­mil­ton Mou­rão, que cha­mou na quin­ta-fei­ra o 13º sa­lá­rio de uma “ja­bu­ti­ca­ba bra­si­lei­ra”. Do lei­to do hos­pi­tal al­bert eins­tein veio a res­pos­ta do ca­be­ça da cha­pa: “o 13° sa­lá­rio do tra­ba­lha­dor es­tá pre­vis­to no art. 7° da cons­ti­tui­ção (...) cri­ti­cá- lo, além de uma ofen­sa à quem tra­ba­lha, con­fes­sa des­co­nhe­cer a cons­ti­tui­ção”. es­ta não foi a pri­mei­ra vez que Mou­rão pre­ci­sou ser en­qua­dra­do ao dar de­cla­ra­ções de­sas­tro­sas. ele já ha­via di­to que ca­sas só com “mãe e avó” são “fá­bri­cas de de­sa­jus­ta­dos” pa­ra o trá­fi­co de dro­gas, em um mo­men­to no qual a cam­pa­nha lu­ta­va pa­ra re­ver­ter sua enor­me re­jei­ção an­te as elei­to­ras.

até na evo­lu­ção de seu qu­a­dro de saú­de, as no­tí­ci­as não fo­ram bo­as pa­ra o ca­pi­tão da re­ser­va. ini­ci­al­men­te ha­via a pre­vi­são de que Bol­so­na­ro re­ce­bes­se al­ta na sex­ta-fei­ra, mas a de­tec­ção de uma in­fec­ção bac­te­ri­a­na frus­trou os pla­nos do ca­pi­tão. ele es­tá in­ter­na­do des­de o dia 7 de se­tem­bro, após le­var uma fa­ca­da em Juiz de Fo­ra du­ran­te ato de cam­pa­nha, e de­ve dei­xar até o pró­xi­mo do­min­go.

RE­PRO­DU­ÇÃO/BAND/TV

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.