Sem des­per­dí­ci­os

12 su­ges­tões pa­ra conservar e guar­dar bem seus ali­men­tos

Casa Arrumada - - Índice - Tex­to Fe­li­pe Oh­no/co­la­bo­ra­dor Fo­tos Shut­ters­tock Ima­ges

12 su­ges­tões pa­ra conservar e guar­dar bem seus ali­men­tos

Ter uma des­pen­sa or­ga­ni­za­da é es­sen­ci­al pa­ra eco­no­mi­zar es­pa­ço, tem­po e pa­ci­ên­cia na ho­ra de co­zi­nhar. Por is­so, a per­so­nal as­sis­tant Re­gi­na Sund­feld e a per­so­nal or­ga­ni­zer Juliana Fa­ria con­ta­ram to­dos os seus tru­ques pa­ra con­quis­tar uma co­zi­nha li­vre de es­tres­se.

1 Ca­te­go­ri­as

Di­vi­da pri­mei­ra­men­te os ali­men­tos en­tre do­ces e sal­ga­dos. De­pois, em ca­te­go­ri­as: ma­ti­nais (acho­co­la­ta­dos, ce­re­ais e chás), bis­coi­tos e sal­ga­di­nhos, grãos e fa­ri­ná­ce­os (ar­roz, fei­jão, len­ti­lha, fa­ri­nha de tri­go), enlatados sal­ga­dos (atum, mi­lho, er­vi­lha, mo­lhos) e enlatados do­ces.

2 Va­li­da­de

Pres­te sem­pre aten­ção no ven­ci­men­to dos pro­du­tos. "Quan­do for guar­dá-los, pro­cu­re dei­xar aque­les que vão ven­cer na fren­te dos ou­tros pa­ra que se­jam con­su­mi­dos o quan­to an­tes", en­si­na Re­gi­na.

3 Em­ba­la­gens aber­tas

Fa­ri­nha de tri­go, ar­roz, fei­jão ou bis­coi­tos que ti­ve­ram seus sa­cos aber­tos de­vem ser guar­da­dos em po­tes bem fe­cha­dos pa­ra que não es­tra­guem ou amo­le­çam. Ca­so não se­ja pos­sí­vel, use um pren­de­dor pa­ra con­ser­vá-los.

4 Po­tes e eti­que­tas

Pa­ra ali­men­tos re­ti­ra­dos das em­ba­la­gens e guar­da­dos em po­tes de vi­dro ou plás­ti­co, co­lo­que eti­que­tas com o no­me do pro­du­to e a da­ta de va­li­da­de. Os po­tes evi­tam que, ca­so apa­re­çam ca­run­chos, ou­tros man­ti­men­tos se­jam con­ta­mi­na­dos por eles, co­mo acon­te­ce fa­cil­men­te com as co­mi­das em sa­cos plás­ti­cos.

5 Lim­pe­za

Re­ti­re to­dos os con­di­men­tos das pra­te­lei­ras e pas­se um pa­no úmi­do com de­ter­gen­te. Pa­ra fi­na­li­zar, pas­se ou­tro pa­no ume­de­ci­do ape­nas em água e es­pe­re se­car. "É im­por­tan­te evi­tar pro­du­tos que pos­sam pas­sar chei­ro pa­ra os ali­men­tos", ad­ver­te Juliana.

6 Não tem des­pen­sa?

A so­lu­ção é im­pro­vi­sar com o ar­má­rio da co­zi­nha. "Co­lo­que fôr­mas, tra­ves­sas e ban­de­jas em or­ga­ni­za­do­res verticais, e apro­vei­te o es­pa­ço ex­tra pa­ra os ali­men­tos", su­ge­re Juliana.

7 Tem­pe­ra­tu­ra

Pa­ra que os ali­men­tos não es­tra­guem com fa­ci­li­da­de, a des­pen­sa de­ve fi­car em um lu­gar fres­co, on­de não ba­ta sol ou fa­ça mui­to ca­lor. "Ter uma ja­ne­la pa­ra ven­ti­la­ção é fun­da­men­tal pa­ra a conservação dos ali­men­tos", afir­ma Re­gi­na.

8 Tu­do se­qui­nho!

A des­pen­sa tam­bém não po­de ter umi­da­de pa­ra que os ali­men­tos du­rem mais. Ca­so es­te se­ja o seu pro­ble­ma, uti­li­ze um de­su­mi­di­fi­ca­dor. Há al­guns no mer­ca­do que cus­tam em mé­dia R$ 50.

9 On­de cons­truir?

De acor­do com Juliana Fa­ria, o me­lhor lo­cal pa­ra uma des­pen­sa na co­zi­nha é, as­sim co­mo a ge­la­dei­ra, o mais pró­xi­mo pos­sí­vel da li­nha de pre­pa­ro dos ali­men­tos.

10 Aten­ção!

To­me cui­da­do pa­ra não dei­xar ne­nhum ali­men­to caí­do ou fora da em­ba­la­gem. É mui­to im­por­tan­te conservar a des­pen­sa sem­pre lim­pa pa­ra não jun­tar for­mi­gas e ou­tros bi­chos. Eles po­dem ser uma fon­te de con­ta­mi­na­ção.

12 Oti­mi­ze os es­pa­ços

Pa­ra des­pen­sas pe­que­nas, a di­ca é uti­li­zar or­ga­ni­za­do­res que con­si­gam di­mi­nuir os vãos mais al­tos das pra­te­lei­ras e apro­vei­tar me­lhor os es­pa­ços pa­ra guar­dar os ali­men­tos.

11 Fá­cil de en­con­trar

Uma boa ilu­mi­na­ção é fun­da­men­tal pa­ra que pos­sa­mos en­con­trar os pro­du­tos que qu­e­re­mos a qual­quer ho­ra do dia. Co­lo­car os pro­du­tos me­no­res, co­mo tem­pe­ros, ge­la­ti­nas e bar­ras de ce­re­ais, em ces­tas or­ga­ni­za­do­ras tam­bém fa­ci­li­ta na ho­ra de guar­dá-los e aces­sá-los.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.