Flo­res na­tu­rais

Casa Linda - - Opções -

Mui­tas pes­so­as que­rem ado­tar plan­tas em ca­sa, mas nem sem­pre dis­põem de tempo pa­ra se de­di­car a es­ta “ar­te”. “Não exis­te uma fór­mu­la má­gi­ca pa­ra man­ter a plan­ta be­la e for­te, mas sim de­di­ca­ção e se­guir as re­gras de cui­da­dos es­pe­cí­fi­cos da va­ri­e­da­de es­co­lhi­da. Por­tan­to, a es­co­lha da es­pé­cie de­ve le­var em con­ta fa­to­res co­mo o am­bi­en­te a ser de­co­ra­do, por­te da plan­ta, ti­po de va­so e ter­ra, in­ci­dên­cia de luz so­lar e umi­da­de ne­ces­sá­ria e, por úl­ti­mo e não me­nos im­por­tan­te, a dis­po­ni­bi­li­da­de pa­ra cui­dar da plan­ti­nha”, afir­ma a designer de am­bi­en­tes Ana Ma­ri­nho. Há plan­tas que se ade­quam me­lhor em jar­dins en­so­la­ra­dos, co­mo a aza­leia e o aga­pan­to que, por se­rem rús­ti­cas, não ne­ces­si­tam de re­gas e po­das cons­tan­tes. Por ou­tro la­do, exis­tem plan­tas que se de­sen­vol­vem me­lhor em am­bi­en­tes úmi­dos e de som­bra, co­mo o ci­cla­me. “Es­ta es­pé­cie, mui­to co­mum na pri­ma­ve­ra, de­ve ser re­ga­da to­dos os di­as e o va­so de­ve es­co­ar bem a água”, acres­cen­ta a es­pe­ci­a­lis­ta. Des­sa for­ma, é preciso lem­brar que cui­dar de plan­tas – ar­ti­fi­ci­ais ou re­ais – re­quer tempo e de­di­ca­ção, mas o re­sul­ta­do é in­crí­vel!

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.