La­zer e des­can­so

Va­ran­das pro­je­ta­das para ga­ran­tir o má­xi­mo de acon­che­go

Casa Linda - - Índice - Tex­to: La­ra Pi­res/Co­la­bo­ra­do­ra De­sign: Aman­da Mar­ques/Co­la­bo­ra­do­ra

Ava­ran­da é um lu­gar mui­to im­por­tan­te para o lar: com a fun­ção de nos co­nec­tar com o mun­do ao re­dor, se bem pla­ne­ja­das, po­dem pro­por­ci­o­nar mo­men­tos de re­la­xa­men­to e até de me­di­ta­ção. O uso de plan­tas, so­fás, pol­tro­nas e ilu­mi­na­ção na­tu­ral são o se­gre­do des­tes pro­je­tos.

Can­ti­nho ver­de

Es­ta va­ran­da de ape­nas 4m² foi pla­ne­ja­da para ser um es­pa­ço de con­tem­pla­ção e des­can­so. Para is­so, os ar­qui­tei­tos Ka­ren Evan­ge­lis­ti, Ju­lio Ba­ral­do e Mar­cos Men­des, da INÁ Ar­qui­te­tu­ra, uti­li­za­ram co­res vi­vas e apos­ta­ram no ver­de das plan­tas, lem­bran­do um ver­da­dei­ro jar­dim.

Es­ti­lo mar­can­te

Apos­tan­do em uma de­co­ra­ção mais lim­pa, a pa­le­ta de co­res trou­xe bas­tan­te ver­de, bran­co e azul. Foi uti­li­za­do tam­bém um re­ves­ti­men­to em la­dri­lhos hi­dráu­li­cos ar­te­sa­nais e mui­to tra­di­ci­o­nais. “En­con­tra­dos em igre­jas an­ti­gas, eles lem­bram um cli­ma de quin­tal de vó”, en­fa­ti­zam os ar­qui­te­tos.

Tex­tu­ra na­tu­ral

A ideia prin­ci­pal do pro­je­to foi tra­zer um “ar de ca­sa” para curtir a vis­ta do apar­ta­men­to e am­pli­ar o li­ving. “Uti­li­za­mos a ma­dei­ra co­mo ele­men­to de des­ta­que. Ela traz acon­che­go, aque­ce e dei­xa o am­bi­en­te com um to­que rús­ti­co. Para cri­ar con­tras­te, fo­ram uti­li­za­das co­res for­tes e pri­má­ri­as na mo­bí­lia”, ex­pli­cam Antô­nio e Ro­ber­ta.

Mi­ni­ma­lis­mo

A ilu­mi­na­ção na­tu­ral foi uma es­tra­té­gia uti­li­za­da para cri­ar a sen­sa­ção de am­pli­tu­de no am­bi­en­te. “Co­mo a va­ran­da é ba­nha­da por ilu­mi­na­ção na­tu­ral, ape­nas uti­li­za­mos spots pon­tu­ais para des­ta­car al­guns ele­men­tos”. Tam­bém foi es­co­lhi­da pou­ca mo­bi­liá­ria. “Uti­li­za­mos ape­nas o es­sen­ci­al para dei­xar o es­pa­ço mais flui­do”, fi­na­li­zam os pro­fis­si­o­nais.

Es­pa­ço oti­mi­za­do

Para que o am­bi­en­te fi­cas­se mais con­for­tá­vel, os ar­qui­te­tos apos­ta­ram no uso de ban­cos e pol­tro­nas. O ar­má­rio ocu­pou um es­pa­ço es­tra­té­gi­co, li­be­ran­do a cir­cu­la­ção do am­bi­en­te. Além dis­so, a es­co­lha da pa­re­de de vi­dro pro­por­ci­o­na uma for­te ilu­mi­na­ção na­tu­ral que au­men­ta a sen­sa­ção de am­pli­tu­de.

Me­nos é mais

A di­ca fi­nal dos ar­quit etos para or­ga­ni­zar es­pa­ços pe­que­nos é evi­tar o ex­ces­so de de­co­ra­ção. Mui­tas ve­zes, uma gran­de quan­ti­da­de de ob­je­tos e aces­só­ri­os pode dei­xar o am­bi­en­te car­re­ga­do vi­su­al­men­te, o que de­ve ser evi­ta­do quan­do se t r ata de um lo­cal de des­can­so.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.