So­lu­ções in­te­li­gen­tes

Dá para apro­vei­tar o es­pa­ço de ba­nhei­ros pe­que­nos

Casa Linda - - Índice - Tex­to: La­ra Pi­res/Co­la­bo­ra­do­ra De­sign: Mary El­len Ma­cha­do

Ba­nhei­ros com me­tra­gem re­du­zi­da po­dem ser um pro­ble­ma quan­do de tra­ta de fun­ci­o­na­li­da­de, ca­so não se­jam pro­je­ta­dos cor­re­ta­men­te. Nes­tes dois pro­je­tos, fo­ram ado­ta­das es­tra­té­gi­as de or­ga­ni­za­ção e aca­ba­men­to para apro­vei­tar o pou­co es­pa­ço dis­po­ní­vel, sem dei­xar a be­le­za e a ele­gân­cia de la­do.

So­fis­ti­ca­do

A ar­qui­te­ta Gra­zi­el­li Va-dil­let­ti, da Mi­ni­mum De­sign, es­pe­ci­a­li­za­da em apar­ta­men­tos com­pac­tos, pro­je­tou es­te ba­nhei­ro de 1,95m² para ser alu­ga­do na Vi­la Olim­pia, em São Paulo, bair­ro que concentra mui­tos es­cri­tó­ri­os e mo­ra­di­as de exe­cu­ti­vos. Com um to­que de mo­der­ni­da­de, o es­pa­ço re­pro­du­ziu o am­bi­en­te con­tem­po­râ­neo do res­tan­te do apar­ta­men­to.

Mo­der­no

Es­te ba­nhei­ro não é tra­di­ci­o­nal, pois o la­va­tó­rio fi­ca do la­do ex­ter­no. Além dis­so, no pro­je­to ori­gi­nal, ele era to­do fe­cha­do com vi­dro. “Op­ta-

mos por man­ter es­se es­ti­lo e tro­car o vi­dro opa­co pe­la cor pre­ta, para con­tras­tar com o bran­co das lou­ças e do pi­so. Para cri­ar ain­da mais con­tras­te, uti­li­za­mos re­ves­ti­men­tos de pa­drão ge­o­mé­tri­co den­tro do box”, afir­ma a ar­qui­te­ta.

Es­pa­ço am­pli­a­do

Al­gu­mas me­di­das fo­ram ado­ta­das para au­men­tar o es­pa­ço dis­po­ní­vel para cir­cu­la­ção. Den­tro do box, foi ins­ta­la­do um ni­cho em­bu­ti­do na pa­re­de para ar­ma­ze­nar ob­je­tos de hi­gi­e­ne diá­ria. No la­va­tó­rio, foi ins­ta­la­do um ar­má­rio com es­pe­lho de 12cm de pro­fun­di­da­de para guar­dar cos­mé­ti­cos e aces­só­ri­os. “Além dis­so, o fe­cha­men­to com vi­dros é uma op­ção que per­mi­te ga­nhar al­guns cen­tí­me­tros em re­la­ção à al­ve­na­ria tra­di­ci­o­nal”, ex­pli­ca Gra­zi­el­li.

Con­for­tá­vel

O ba­nhei­ro de ape­nas 4m² foi pro­je­ta­do pe­los ar­qui­te­tos Antô­nio Ma­dei­ros e Ro­ber­ta Fei­jó, do Stu­dio Vert, com a in­ten­ção de cri­ar um am­bi­en­te neutro e acon­che­gan­te, sem per­der o ar mas­cu­li­no e jo­vem.

Tons quen­tes

A pa­le­ta de tons foi com­pos­ta por co­res cla­ras, bran­co, cin­za e ocre. “Uti­li­za­mos re­ves­ti­men­tos e ilu­mi­na­ção mais quen­tes, co­mo as pas­ti­lhas de vi­dro ocre, Si­les­to­ne bran­co e por­ce­la­na­to pa­drão con­cre­to Por­ti­na­ri, além das mi­ni LEDs pon­tu­ais em tons ama­re­la­dos para dar des­ta­que aos ni­chos”, con­tam os ar­qui­te­tos.

Para oti­mi­zar o am­bi­en­te, fo­ram ins­ta­la­dos ga­ve­tões, ni­chos em­bu­ti­dos em al­ve­na­ria, ar­má­ri­os sus­pen­sos e es­trei­tos, além de apro­vei­tar o es­pa­ço dis­po­ní­vel abai­xo da pia

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.