EXER­CI­TAN­DO A INTUIÇÃO

Ciencia em foco - - INTUIÇÃO -

É no exer­cí­cio da intuição que es­tá o “pu­lo do ga­to”. O neu­ro­lo­gis­ta Mar­tin Port­ner res­sal­ta que não é fá­cil aflo­rar es­se sen­ti­men­to. Tra­ta-se de um pro­ces­so su­til, que re­quer sen­si­bi­li­da­de e ex­per­ti­se, no en­tan­to, ele su­ge­re qua­tro re­gras que po­dem ser de va­lor:

1. Aprenda a co­nhe­cer o an­da­men­to das ope­ra­ções in­ter­nas do or­ga­nis­mo – por exem­plo, se o co­ra­ção ba­te de for­ma mais rá­pi­da ou se a res­pi­ra­ção o faz sen­tir-se bem;

2. De­sen­vol­va ex­per­ti­se so­bre co­mo re­mo­ver a men­te do es­ta­do de ruí­do pro­vo­ca­do pe­lo bur­bu­ri­nho das coi­sas do dia a dia;

3. Va­lo­ri­ze idei­as que vi­si­tam a sua men­te sem te­rem si­do con­vi­da­das pa­ra o pro­ble­ma em ques­tão – elas po­dem es­con­der uma so­lu­ção in­tui­ti­va;

4. De­sen­vol­va a ha­bi­li­da­de do day­dre­a­ming – um es­ta­do em que a men­te não es­tá pa­ra­li­sa­da pe­la aná­li­se do pro­ble­ma em ques­tão e vo­cê con­se­gue so­bre­voá-lo de cer­ta dis­tân­cia. Res­pos­tas in­tui­ti­vas são blo­que­a­das pe­lo ex­ces­so de con­cen­tra­ção ana­lí­ti­ca e atraí­das por de­va­nei­os men­tais sem que vo­cê per­ca o con­jun­to da obra de vis­ta.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.