RI­CA EM CÁL­CIO

As pro­pri­e­da­des do ve­ge­tal aju­dam a afas­tar pro­ble­mas car­di­o­vas­cu­la­res e ga­ran­tem o bem-es­tar

Coleção Almanaque da Saúde - - SUMÁRIO -

A ver­du­ra é uma ex­ce­len­te op­ção pa­ra ga­ran­tir o mi­ne­ral, prin­ci­pal­men­te se vo­cê não po­de ou não gos­ta de lei­te

QUEM PREZA PE­LOS BATIMENTOS EM OR­DEM DO CO­RA­ÇÃO DE­VE ADI­CI­O­NAR JÁ A COU­VE NO CAR­DÁ­PIO, ALÉM DE OU­TROS ALI­MEN­TOS NA­TU­RAIS.

“A saú­de do co­ra­ção e do apa­re­lho cir­cu­la­tó­rio de­pen­de de uma ali­men­ta­ção sau­dá­vel e ba­lan­ce­a­da, con­ten­do uma gran­de va­ri­e­da­de de ali­men­tos”, des­ta­ca a nu­tró­lo­ga e mé­di­ca or­to­mo­le­cu­lar Ta­ma­ra Ma­za­rac­ki. A se­guir, al­gu­mas dicas de ali­men­tos pró-co­ra­ção e os be­ne­fí­ci­os da cou­ve.

NÍ­VEIS DE CO­LES­TE­ROL

O co­ra­ção tem a fun­ção de bom­be­ar o sangue, que trans­por­ta oxi­gê­nio e nu­tri­en­tes pa­ra os de­mais ór­gãos e te­ci­dos do cor­po. Seu mai­or ini­mi­go nes­sa missão é o co­les­te­rol: “A ate­ros­cle­ro­se é uma do­en­ça ca­rac­te­ri­za­da pe­la obs­tru­ção dos va­sos san­guí­ne­os, cau­sa­da pe­la for­ma­ção de pla­cas de ate­ro­ma, que são com­pos­tas prin­ci­pal­men­te pe­lo co­les­te­rol, que se acu­mu­la na pa­re­de dos va­sos, cau­san­do a di­mi­nui­ção do seu ca­li­bre. Os prin­ci­pais fa­to­res

de ris­co pa­ra seu de­sen­vol­vi­men­to são, além do co­les­te­rol ele­va­do, a hi­per­ten­são ar­te­ri­al, di­a­be­tes, obe­si­da­de, ta­ba­gis­mo, es­tres­se e se­den­ta­ris­mo”, afir­ma a car­di­o­lo­gis­ta Vi­vi­a­ne Vei­ga. A ate­ros­cle­ro­se pre­ci­sa ser com­ba­ti­da, uma vez que au­men­ta sig­ni­fi­ca­ti­va­men­te os ris­cos de do­en­ças gra­ves, co­mo in­far­tos e der­ra­mes. O co­les­te­rol se for­ma por meio de uma com­po­si­ção de hormô­ni­os que atua na ci­ca­tri­za­ção e em re­ser­vas ener­gé­ti­cas, for­man­do uma ca­ma­da gor­du­ro­sa. Ele é pro­du­zi­do pe­lo fí­ga­do, que pro­ces­sa os com­po­nen­tes gor­du­ro­sos dos ali­men­tos in­ge­ri­dos. Há dois ti­pos de co­les­te­rol: o HDL, que se li­ga a pro­teí­nas de al­ta den­si­da­de, e o LDL, que se li­ga a pro­teí­nas de bai­xa den­si­da­de. Uma boa saú­de do co­ra­ção exi­ge que os ín­di­ces de co­les­te­rol ruim (LDL) não ul­tra­pas­sem o ní­vel de co­les­te­rol bom (HDL).

CO­RA­ÇÃO BLINDADO

O con­su­mo de cou­ve ga­nha des­ta­que ao atu­ar con­tra o acú­mu­lo de co­les­te­rol na cor­ren­te san­guí­nea, já que a hor­ta­li­ça tem po­der an­ti­o­xi­dan­te, is­to é, di­mi­nui a ação de ra­di­cais li­vres, mo­lé­cu­las no­ci­vas pa­ra os va­sos e ar­té­ri­as. “Por ser an­ti­o­xi­dan­te, o con­su­mo da cou­ve re­duz o ris­co de câncer e de do­en­ças car­di­o­vas­cu­la­res, além de con­tri­buir pa­ra a saú­de da pe­le, com­ba­ten­do o en­ve­lhe­ci­men­to pre­co­ce”, ex­pli­ca a nu­tri­ci­o­nis­ta Ana­lui­za No­guei­ra dos San­tos. Os prin­ci­pais an­ti­o­xi­dan­tes pre­sen­tes na cou­ve são as vi­ta­mi­nas A e C, que tam­bém pro­por­ci­o­nam vá­ri­os be­ne­fí­ci­os pa­ra a saú­de da pe­le e dos olhos. Além dis­so, a ver­du­ra age na pre­ven­ção de do­en­ças car­di­o­vas­cu­la­res, de­vi­do ao al­to te­or de áci­do fó­li­co e mag­né­sio, nu­tri­en­tes im­por­tan­tes pa­ra a saú­de das ar­té­ri­as.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.