apren­da di­fe­renCi­ar

En­ten­da co­mo di­fe­renci­ar a artrite da artrose e pre­vi­na-se

Coleção Almanaque da Saúde - - DEFINIÇÃO -

Sai­ba co­mo di­fe­ren­ci­as a artrite da artrose e co­mo con­vi­ver com me­nos dor!

Opri­mei­ro fa­tor em co­mum das du­as doen­ças é que são ca­rac­te­ri­za­das co­mo reumáticas (aco­me­tem o apa­re­lho lo­co­mo­tor, co­mo os­sos, ar­ti­cu­la­ções e etc) e pre­ju­di­cam a qua­li­da­de de vi­da de quem so­fre com al­gu­ma de­las, mas ape­sar de te­rem no­mes e sin­to­mas se­me­lhan­tes, são di­fe­ren­tes. Ve­ja o que é ca­da uma!

In­fla­ma­ção nas ar­ti­cu­la­ções

A artrite é con­si­de­ra­da um dis­túr­bio au­toi­mu­ne, em que o pró­prio sis­te­ma imu­no­ló­gi­co ata­ca o or­ga­nis­mo, cau­san­do a dor nas ar­ti­cu­la­ções. “Po­de ocor­rer em qual­quer uma, des­de as mãos e aos pés, até a co­lu­na ver­te­bral”, a pon­ta a reu­ma­to­lo­gis­ta Gi­sel­le Ma­ret­ti. São vá­ri­as as en­fer­mi­da­des de­sen­ca­de­a­do­ras des­se incô­mo­do. Um bom exem­plo, é a pos­tu­ra in­cor­re­ta. “Is­so acon­te­ce por­que o ei­xo de equi­lí­brio do cor­po fi­ca mo­di­fi­ca­do, acar­re­tan­do a so­bre­car­ga de uma ar­ti­cu­la­ção em de­tri­men­to de ou­tra”, ex­pli­ca Gi­sel­le. Tra­ta­men­to: Seu prin­ci­pal ob­je­ti­vo é con­tro­lar a dor. “Pa­ra is­so são uti­li­za­dos me­di­ca­men­tos es­pe­cí­fi­cos e tam­bém al­guns re­cur­sos anal­gé­si­cos da fi­si­o­te­ra­pia”, con­ta o fi­si­o­te­ra­peu­ta Ber­nar­do Sam­paio.

Os­sos des­gas­ta­dos

A artrose é uma al­te­ra­ção de­ge­ne­ra­ti­va das ar­ti­cu­la­ções ca­rac­te­ri­za­da pe­la re­du­ção pro­gres­si­va da car­ti­la­gem ar­ti­cu­lar (re­ves­ti­men­tos dos os­sos, res­pon­sá­vel pe­lo amor­te­ci­men­to dos im­pac­tos du­ran­te os mo­vi­men­tos). “É im­por­tan­te res­sal­tar que é uma con­di­ção que nem sem­pre cau­sa dor e per­da de mo­vi­men­to, prin­ci­pal­men­te nos es­tá­gi­os mais le­ves ou ini­ci­ais”, afir­ma o fi­si­o­te­ra­peu­ta. Na artrose, a car­ti­la­gem se des­gas­ta, pres­si­o­nan­do os os­sos e fa­zen­do com que eles tam­bém se des­gas­tem. Tra­ta­men­to: A me­lhor op­ção é a fi­si­o­te­ra­pia. “Com exer­cí­ci­os es­pe­cí­fi­cos sen­do ca­da ca­so ava­li­a­do pa­ra a pres­cri­ção cor­re­ta, co­mo exem­plo, po­de­mos ci­tar a artrose de jo­e­lho, que pa­ra o tra­ta­men­to os exer­cí­ci­os es­pe­cí­fi­cos da mus­cu­la­tu­ra da co­xa e dos mús­cu­los do qua­dril tem se mos­tra­do mui­to efi­ca­zes re­du­zin­do o qua­dro de dor e de­sa­bi­li­da­de e em al­guns ca­sos evi­tan­do ci­rur­gi­as”, ex­pli­ca Ber­nar­do.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.