Es­co­las ain­da não pla­ne­jam mu­dan­ças; alu­nos es­tão an­si­o­sos

Correio da Bahia - - Mais -

Di­an­te das dú­vi­das em tor­no da re­for­ma no ensino mé­dio — na quin­ta-fei­ra, o go­ver­no anun­ci­ou que al­gu­mas ma­té­ri­as se­ri­am ex­cluí­das, mas de­pois vol­tou atrás —, pro­fes­so­res e co­or­de­na­do­res pe­da­gó­gi­cos acre­di­tam que, por en­quan­to, ain­da não de­vem me­xer em seus pla­nos de au­la. “Os me­ni­nos fi­ca­ram bem an­si­o­sos e os pais, prin­ci­pal­men­te do 1º ano, es­tão em pol­vo­ro­sa. Nos in­ter­va­los, não se fa­la em ou­tra coi­sa, mas a gen­te só vai fa­zer mu­dan­ças sig­ni­fi­ca­ti­vas quan­do ti­ver as di­re­tri­zes”, ga­ran­tiu a co­or­de­na­do­ra do 9º ao 3º ano do Vil­la Cam­pus de Edu­ca­ção, Cris­ti­na Car­do­so.

Pa­ra o co­or­de­na­dor do ensino mé­dio do Co­lé­gio Antô­nio Vi­ei­ra, Ze­lão Teixeira, que é dou­tor em Edu­ca­ção na li­nha de cur­rí­cu­lo e cul­tu­ra, é até ir­res­pon­sá­vel pen­sar em mo­vi­men­tos fei­tos pe­la es­co­la, a es­sa al­tu­ra. “Qual­quer ini­ci­a­ti­va no mo­men­to de es­co­la di­zer o que vai fa­zer é per­tur­ba­do­ra. Não dá pa­ra de­fi­nir en­quan­to o go­ver­no não mos­trar o que é que vai ser fei­to. A gen­te pre­ci­sa se­guir aten­to ao que es­tá sen­do co­lo­ca­do, co­brar, acom­pa­nhar. As es­co­las pre­ci­sam se or­ga­ni­zar pa­ra dis­cu­tir e se po­si­ci­o­nar em re­la­ção a es­sas mu­dan­ças ex­tre­ma­men­te ne­ces­sá­ri­as, mas não da for­ma co­mo es­tão sen­do co­lo­ca­das”, opi­nou.

Já o di­re­tor-exe­cu­ti­vo pe­da­gó­gi­co do Gru­po Ber­noul­li, Mar­cos Rag­gaz­zi, des­ta­cou que as es­co­las não têm con­di­ções de se adap­tar a to­das as mu­dan­ças pro­pos­tas já em 2017. “Es­ta­mos na úl­ti­ma se­ma­na de se­tem­bro. Co­mo fa­zer mu­dan­ças tão pro­fun­das em 2017? Mu­dan­ças ba­se­a­das em uma ba­se cur­ri­cu­lar que nem exis­te ain­da? Se re­for­mu­la o ensino mé­dio e con­ti­nua o Enem co­mo ho­je, o alu­no não po­de­ria fa­zer pro­va de to­das as áre­as do co­nhe­ci­men­to, por­que op­ta­ria por es­tu­dar Ci­ên­ci­as da Na­tu­re­za, por exem­plo. Te­ria que ter um cur­so ex­tra pa­ra as ou­tras ma­té­ri­as”, con­cluiu. Co­mo é O ensino de So­ci­o­lo­gia e Fi­lo­so­fia era obri­ga­tó­rio nos Co­mo é Du­ran­te os três anos do ensino mé­dio, os alu­nos cur­sa­vam pe­lo me­nos 13 dis­ci­pli­nas obri­ga­tó­ri­as

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.