‘Da­rei pri­o­ri­da­de à saú­de nos bair­ros mais po­bres’

Correio da Bahia - - Mais - Alexandro Mo­ta alexandro.mo­ta@re­de­bahia.com.br

Ter­cei­ra en­tre­vis­ta­da na sé­rie de sa­ba­ti­nas do CORREIO e do iBahia, a can­di­da­ta à pre­fei­tu­ra de Salvador pe­lo PC­doB, Ali­ce Por­tu­gal (PC­doB), dis­se on­tem que, ca­so se­ja elei­ta, vai pri­o­ri­zar a am­pli­a­ção da re­de pú­bli­ca de saú­de em áre­as ca­ren­tes. A co­mu­nis­ta de­fen­deu ain­da co­mo me­tas de seu even­tu­al go­ver­no a ge­ra­ção de em­pre­gos e a re­vi­são de im­pos­tos mu­ni­ci­pais.

“Fun­da­men­tal é cui­dar das pes­so­as. Te­mos co­mo pri­o­ri­da­de a saú­de, por­que é al­go que não es­pe­ra”, afir­mou a can­di­da­ta, que es­ta­be­le­ceu co­mo fo­co os bair­ros mais po­bres de Salvador. A sa­ba­ti­na com Ali­ce, que du­rou 60 mi­nu­tos, foi trans­mi­ti­da ao vi­vo pe­lo Fa­ce­bo­ok e abriu es­pa­ço pa­ra que elei­to­res pu­des­sem co­men­tar, fa­zer per­gun­tas e re­a­gir às res­pos­tas da en­tre­vis­ta­da.

Ini­ci­al­men­te, co­mo acer­ta­do en­tre a pro­du­ção e os co­or­de­na­do­res de cam­pa­nha, a can­di­da­ta foi ques­ti­o­na­da pe­los me­di­a­do­res da sa­ba­ti­na os jor­na­lis­tas Jai­ro Cos­ta Jú­ni­or e Do­nald­son Go­mes, edi­to­res de po­lí­ti­ca e eco­no­mia do CORREIO, res­pec­ti­va­men­te. Em um se­gun­do blo­co, sem in­ter­va­lo, a equi­pe fez per­gun­tas for­mu­la­das por es­pe­ci­a­lis­tas nas áre­as de mo­bi­li­da­de, saú­de, edu­ca­ção e se­gu­ran­ça pú­bli­ca.

EM­PRE­GO

Sem­pre em tom de crí­ti­ca ao prin­ci­pal ad­ver­sá­rio - o can­di­da­to do DEM, ACM Ne­to -, Ali­ce lis­tou ações pa­ra au­men­tar o nú­me­ro de em­pre­gos na ca­pi­tal. En­tre as quais, a cri­a­ção do Pro­gra­ma de Apoio ao Tra­ba­lha­dor Autô­no­mo (Pa­tra), com fo­co em mu­lhe­res e jo­vens, o acrés­ci­mo de pos­tos do Ser­vi­ço Mu­ni­ci­pal de In­ter­me­di­a­ção de Mão de Obra (Simm) e a atra­ção de in­dús­tri­as não po­lu­en­tes.

“Salvador ga­nhou a ‘me­da­lha’ de ca­pi­tal do de­sem­pre­go. Ti­nha per­di­do es­se pos­to e vol­tou a ter. E por que Salvador es­tá em úl­ti­mo? É pre­ci­so ter po­lí­ti­cas de es­tí­mu­lo ao tra­ba­lho for­mal”, afir­mou. A can­di­da­ta de­fen­deu, co­mo al­ter­na­ti­va pa­ra ge­ra­ção de ren­da, a or­ga­ni­za­ção de co­o­pe­ra­ti­vas, so­bre­tu­do vol­ta­das aos ca­ta­do­res de pro­du­tos re­ci­clá­veis.

Ali­ce ga­ran­tiu ain­da que, uma vez elei­ta, pre­ten­de es­ti­mu­lar a pres­ta­ção de ser­vi­ços. “Vou cri­ar uma re­de de eco­no­mia so­li­dá­ria, apoi­an­do o autô­no­mo, cri­an­do um ca­tá­lo­go de ser­vi­ços, pa­ra que o en­ca­na­dor lá da Pe­nín­su­la (de Ita­pa­gi­pe) pos­sa ser cha­ma­do na (ave­ni­da) Tan­cre­do Ne­ves”, ilus­trou.

Ali­ce tam­bém propôs mu­dan­ças tri­bu­tá­ri­as co­mo me­ca­nis­mo pa­ra es­ti­mu­lar a ge­ra­ção de em­pre­go. Pa­ra ela, a me­ta é re­vi­sar alí­quo­tas de im­pos­tos co­mo IPTU, co­bra­do so­bre os imó­veis, e ISS, que in­ci­de so­bre o se­tor de ser­vi­ços. Pa­ra a can­di­da­ta do PC­doB, even­tu­ais per­das com a re­du­ção des­ses tri­bu­tos se­ri­am su­pri­das por ou­tros im­pos­tos, em­bo­ra não te­nha es­pe­ci­fi­ca­do quais .

“Em re­la­ção ao IPTU, é pre­ci­so ana­li­sar a ba­se do cál­cu­lo e re­ver o zo­ne­a­men­to. Na pre­fei­tu­ra, te­re­mos co­nhe­ci­men­to de ma­nei­ra mais amiu­da­da (da tri­bu­ta­ção). Vou cri­ar o por­tal da trans­pa­rên­cia com nú­me­ros en­ten­dí­veis. Com ISS, nos­sa ideia é bai­xar 30%, sem com­pro­me­ter a re­cei­ta”, as­si­na­lou.

PAR­TI­CI­PA­ÇÃO

A in­te­ra­ção com o pú­bli­co ren­deu per­gun­tas so­bre a re­gu­la­men­ta­ção do apli­ca­ti­vo Uber, vis­ta com res­sal­vas pe­la can­di­da­ta. “Não é pos­sí­vel que o Uber fi­que com o do­ce e os ta­xis­tas com a ta­xa”, re­su­miu. Com as per­gun­tas, Ali­ce Por­tu­gal po­de fa­lar tam­bém so­bre su­as pro­pos­tas pa­ra o pú­bli­co LGBT, ba­se­a­das na am­pli­a­ção das uni­da­des de re­fe­rên­cia no aten­di­men­to a es­se pú­bli­co.

In­da­ga­da pe­los in­ter­nau­tas e por es­pe­ci­a­lis­tas, a can­di­da­ta, que es­tá no quar­to man­da­to co­mo de­pu­ta­da fe­de­ral, de­fen­deu a re­vi­ta­li­za­ção de ri­os e ri­a­chos da ca­pi­tal co­mo pro­pos­ta pa­ra a área de meio am­bi­en­te. Ao mes­mo tem­po, ga­ran­tiu co­brar aos em­pre­sá­ri­os do trans­por­te pú­bli­co que au­men­tem a trans­pa­rên­cia de su­as con­tas e cum­pram a pro­mes­sa de co­lo­car ar-con­di­ci­o­na­do nos ôni­bus.

Ali­ce de­fen­deu tam­bém po­lí­ti­cas de va­lo­ri­za­ção do pa­trimô­nio his­tó­ri­co da ca­pi­tal. “Va­mos tra­ba­lhar ao la­do do Mi­nis­té­rio Pú­bli­co, sem me­do, pa­ra que não gen­tri­fi­que­mos o Cen­tro His­tó­ri­co, pa­ra que não se­ja gue­to de lu­xo, de eli­te. Que­re­mos vi­da (nes­sas áre­as”, afir­mou.

Me­tas são am­pli­ar SUS e em­pre­gos, diz Ali­ce Por­tu­gal, em sa­ba­ti­na

EX­CE­LÊN­CIA

Após a trans­mis­são, a can­di­da­ta do PC­doB con­ce­deu entrevista no es­tú­dio da Re­de Bahia e elo­gi­ou o for­ma­to da sa­ba­ti­na, que al­can­çou, até a noi­te de on­tem, qua­se 115 mil pes­so­as e foi acom­pa­nha­da por mais de 15 mil vi­si­tan­tes úni­cos. “Foi ex­ce­len­te, de­mo­crá­ti­co. Pu­de fa­lar de qua­se to­do meu pro­gra­ma de go­ver­no. Sem dú­vi­da, uma das en­tre­vis­tas mais com­ple­tas que pu­de dar nes­se pro­ces­so elei­to­ral”, dis­se.

“Que­ro pa­ra­be­ni­zar o CORREIO e o iBahia”, emen­dou Ali­ce, ao res­sal­tar a im­por­tân­cia da par­ti­ci­pa­ção do pú­bli­co e dos es­pe­ci­a­lis­tas. Quem per­deu a trans­mis­são po­de con­fe­rir o ví­deo nas pá­gi­nas do Fa­ce­bo­ok do CORREIO ou do iBahia, que ho­je, às 13h, vol­tam a trans­mi­tir mais uma sa­ba­ti­na, com pa­tro­cí­nio da Uni­jor­ge. A sé­rie se­rá en­cer­ra­da com ACM Ne­to, pe­la or­dem de­ci­di­da jun­to aos co­or­de­na­do­res de cam­pa­nha.

Ali­ce res­pon­de per­gun­tas dos me­di­a­do­res Jai­ro Cos­ta Jú­ni­or e Do­nald­son Go­mes

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.